Jornalistas lançaram 14 de outubro campanha nacional pela autodeclaração racial e étnica

Natal, 14 de outubro de 2011 – A FENAJ – Federação Nacional dos Jornalistas acaba de lançar, nesta tarde de sexta-feira (14/10) durante o 18º Encontro Nacional de Jornalistas em Assessorias de Comunicação que acontece em Natal (RN), a campanha “Jornalista de verdade assume a sua identidade”. No ato de lançamento, o presidente da entidade, Celso Schröder, afirmou que “essa campanha de autodeclaração racial e étnica é um avanço da nossa categoria, que deve ser adotado por todos os sindicatos. A partir de agora, a FENAJ tem o compromisso de fortalecer ainda mais a iniciativa”.

Em seu discurso, Schröder incentivou outros agentes sociais e políticos a se posicionarem com relação ao tema por entender que a a campanha da FENAJ “serve de exemplo para os sindicatos de outros setores e da própria sociedade” atuarem de forma mais ativa no enfrentamento ao racismo e ao sexismo. A iniciativa é assinada em conjunto com a EBC – Empresa Brasil de Comunicação e tem o apoio da ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres.

Conforme deliberação do 31º Congresso Nacional dos Jornalistas, de 2004, faz parte dos esforços da FENAJ gerar um debate mais amplo sobre o enfrentamento ao racismo e às desigualdades de gênero e etnia entre a categoria. A campanha é uma das ações da Federação para implementar os compromissos assumidos com a categoria e divulgar o Ano Internacional das e dos Afrodescendentes . Entre as ações está o Curso de Gênero, Raça e Etnia para Jornalistas, realizado em parceria com a ONU Mulheres, em oito capitais brasileiras: Belém, Fortaleza, Maceió, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo nos meses de agosto e setembro. O curso já atingiu 240 jornalistas. Na segunda-feira (17/10), será realizado na redação da EBC, em Brasília, para uma turma de 30 profissionais, entre jornalistas, produtores, fotógrafos e cinegrafistas.

Além do debate acerca da identidade racial e étnica dos jornalistas e do investimento no preparo de profissionais para a melhoria da prática jornalística na cobertura diária dos temas de gênero, raça e etnia, a FENAJ incorporou a inclusão do item raça/cor/etnia na sua ficha cadastral e dos 31 sindicatos filiados. As informações sobre raça, cor e etnia no cadastro sindical vão derivar dados estatísticos confiáveis e influenciar a análise de indicadores sobre o modo de vida profissional dos/as jornalistas, subsidiando a luta por políticas de igualdade racial e gênero no mercado de trabalho.

A campanha “Jornalista de verdade assume a sua identidade” está sendo realizada nos sindicatos filiados à FENAJ. É composta por peças eletrônicas produzidas pela EBC: spot de rádio, gravado pela jornalista e radialista Mara Régia, e filme de 30 segundos que teve a participação espontânea de funcionários da EBC que se autodeclararam na peça. Como apoio da EBC, as peças começarão a ser veiculadas nas emissoras públicas de comunicação do país.

Veja também

Campanha de autodeclaração racial e étnica dos jornalistas

Jornalistas autodeclaração racial e étnica: Desigualdades de gênero, raça e etnia

 

 

Fonte: ONU

+ sobre o tema

Violência em Salvador: entidades apelam para os Direitos Humanos

Salvador (Brasil) - Entidades do movimento social tornaram...

Escola Paulista da Magistratura: Seminário “Infância, Juventude e Racismo

EDITAL A ESCOLA PAULISTA DA MAGISTRATURA em parceria com...

Decano critica distorção da mídia sobre embargos

  "Da maneira que está sendo veiculado dá...

Aumenta em 5% o número de mulheres em cargos de grande importância no mundo

Desde 2017, a participação igualitária de mulheres e homens...

para lembrar

UNIFEM participa do processo de criação da nova agência de gênero das Nações Unidas

Sob o comando da diretora executiva Inés Alberdi, UNIFEM...

Jornalistas baianxs oferecem 2ª edição de minicurso sobre semiótica e racismo na mídia brasileira

A Semiótica como ferramenta de análise do racismo midiático...

Doações de Mackenzie Scott fortalecem sociedade civil brasileira

A empresária e filantropa americana Mackenzie Scott publicizou, recentemente, a doação...

O Mais Médicos cansou de apanhar da mídia e achou uma saída. Por Leandro Fortes

À frente, há três anos, da Organização Pan-americana de...
spot_imgspot_img

Evento do G20 debate intolerância às religiões de matriz africana

Apesar de o livre exercício de cultos religiosos e a liberdade de crença estarem garantidos pela Constituição brasileira, há um aumento relevante de ameaças...

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...
-+=