Jovem denuncia ter sofrido racismo por parte de policiais dentro de shopping

Um jovem estudante de 24 anos procurou a delegacia para denunciar ter sofrido racismo por parte de policiais militares que suspeitaram que ele teria envolvimento em um suposto assalto a uma casa de câmbio, no Shopping Pantanal na semana passada. No boletim de ocorrências ele conta que foi humilhado e agredido pelos policiais, que depois de não encontrarem nenhuma prova o liberaram. Ele já procurou advogados e pretende entrar com uma ação na Justiça.

Por Vinicius Mendes Do Olhar Direto

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

No boletim de ocorrências o jovem conta que, por volta das 14h do último dia 19, estava dentro de uma livraria no Shopping Pantanal, imprimindo currículos, quando foi abordado por dois policiais militares, que disseram que havia denúncias de que ele teria envolvimento em um assalto a uma casa de câmbio.

O jovem negou as acusações, mas disse que mesmo assim foi retirado da loja com tapas e pontapés, e foi levado a uma sala da segurança do shopping. Segundo o estudante, durante o tempo que permaneceu na sala ele foi agredido e xingado de “vagabundo, safado, ladrão”.

Ele ainda contou que após ser revistado os policiais não encontraram nenhuma prova com ele e também nenhum mandado em seu nome. O jovem disse que foi liberado sob ameaças e ofensas. Ele acredita que foi tratado desta forma por causa da cor de sua pele.

As câmeras de segurança do shopping registraram a abordagem da PM. O jovem já procurou advogados e deve entrar com uma ação na Justiça.

A Polícia Militar se manifestou por meio de nota, confirmando que os policiais apuravam uma denúncia de tentativa de roubo e que chegaram a revistar um jovem no shopping. No entanto, a PM afirma que desconhece que tenha havido violência física neste episódio.

O Shopping Pantanal também enviou uma nota esclarecendo que não teve envolvimento neste caso, mas que segue à disposição das autoridades para que o episódio seja esclarecido.

Leia a nota da Polícia Militar na íntegra:

NOTA/PMMT

A Polícia Militar informa que no dia 19 deste mês(quinta-feira) atendeu um chamado no Shopping Pantanal, onde estaria ocorrendo uma tentativa de roubo, porém não prendeu ou conduziu qualquer suspeito à delegacia.

Entretanto, confirma que abordou e revistou um homem e o liberou em seguida, nas próprias instalações do shopping. Os policiais que estiveram lá não registraram Boletim de Ocorrência(BO) por entender que não havia indício de crime, tampouco de prática criminosa.

Informa ainda que o comando do 3º Batalhão de Polícia Militar, unidade responsável pelo policiamento e atendimento de ocorrências na região do shopping, desconhece que tenha havido violência física nesse episódio, porém destaca que em toda ação policial o cidadão que se considerar prejudicado em seus direitos deve recorrer à Corregedoria da PMMT ou ao próprio Batalhão para oficializar denúncia e solicitar apuração.

A Corregedoria Geral da PMMT está sediada na Rua das Torres, 20, bairro Morada da Serra(CPAI). O 3º Batalhão fica na rua P esquina com Rua 15, na 1ª Etapa do Bairro CPA IV.

Leia a nota do Shopping Pantanal na íntegra:

NOTA À REDACAO

O Pantanal Shopping esclarece que tomou conhecimento da abordagem dentro do seu estabelecimento na última quinta-feira (19/04) e reforça que toda a ação foi conduzida pela Polícia Militar. O shopping reforça ainda que repudia todo e qualquer ato de violência e discriminação que possa ser considerado discriminatório e reitera que segue à disposição das autoridades prestando todo o suporte necessário para esclarecer o caso.

+ sobre o tema

A ‘desfavelização’ e o ódio da elite às periferias perpetuam herança colonial

"Moro na Favela do Lixão há mais de 30 anos. Quando...

Estamos por nossa própria conta, já dizia Bantu Steve Biko!

por: Luciane Reis Eu estarei com qualquer um, não me...

Grande Rio já teve 9 crianças baleadas em 2021, aponta Fogo Cruzado

Nove crianças foram baleadas na região metropolitana do Rio...

Entenda o que muda com a equiparação de injúria racial ao crime de racismo

A lei que equipara a chamada injúria racial ao crime de racismo é...

para lembrar

CBV repudia ato de racismo contra Wallace e estuda levar caso ao STJD

Entidade divulga nota oficial condenando agressão verbal sofrida pelo...

Juventude negra no Brasil: tragédia anunciada

Metade das vítimas de homicídios no Brasil tem entre...

Batalha jurídica no julgamento de neonazis em Munique

O maior julgamento de neonazis da Alemanha do...
spot_imgspot_img

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...

Criança não é mãe

Não há como escrever isto de forma branda: nesta quarta-feira (12), a Câmara dos Deputados considerou urgente discutir se a lei deve obrigar crianças vítimas de estupro à...
-+=