Jovens de favelas do Rio dançam em Nova York

Apesar da responsabilidade de se apresentar no principal polo cultural de Nova York, os jovens estavam à vontade

NOVA YORK – Ao lado da sede da companhia de Balé de Nova York, no Lincoln Center, onde se apresenta nesta temporada o celebrado grupo russo Bolshoi, 12 jovens de favelas do Rio subiram ao palco para serem aclamados com sua dança. Em apresentação na última quinta (24), durante o festival Lincoln Center Out of Doors, o ritmo brasileiro do “passinho” extrapolou o palco e contagiou o público, que tentava reproduzir os movimentos que mesclam estilos como break, frevo, kuduro e samba. “Há algo realmente intenso nesta dança. Ela mostra que esta geração está aberta a muitos estilos, do hip-hop até o flamenco”, diz Rokafella, pioneira na cena do break norte-americano e jurada da Batalha do Passinho em Nova York.

 Para Julio Ludemir, diretor artístico do grupo Na Batalha, essa era a recepção esperada para a estreia dos jovens nos EUA. “Isso não é um projeto social. A ideia é mostrar que eles são artistas, que produzem suas coreografias e devem ser reconhecidos por isso”, defende. “Se essa apresentação ficar no campo do ‘exótico’ (para os americanos) terá sido um equívoco”, diz.

Apesar da responsabilidade de se apresentar no principal polo cultural de Nova York, os jovens estavam à vontade. “Eu dançaria até de graça, porque isso pode gerar uma oportunidade”, diz Jackson Fantástico, 21. O grupo recebeu cachê de US$ 7.000 (cerca de R$ 15.600), que será dividido entre os dançarinos e a equipe. As passagens foram patrocinadas pela Secretaria de Cultura do Rio.

Susto. Com uma bolsa de gelo sobre o pé direito pouco antes da apresentação, Jackson – vencedor da primeira “batalha”, em 2011 – não conseguia aceitar que ficaria de fora de seu primeiro show no exterior devido a uma lesão ocorrida no dia anterior. Uma hora depois, ele estava no palco, na frente dos colegas, dançando.

O rapaz, que conhecia a Nova York dos filmes “King Kong” e “Homem-Aranha”, disse ter sonhado com a cidade desde que soube que viajaria. Para a maioria daqueles jovens, esta foi a primeira viagem internacional. Parte do grupo se apresentou no final da Paraolimpíada de Londres, em 2012.

Fonte: O Tempo

+ sobre o tema

O Estado emerge

Mais uma vez, em quatro anos, a relevância do...

Extremo climático no Brasil joga luz sobre anomalias no planeta, diz ONU

As inundações no Rio Grande do Sul são um...

IR 2024: a um mês do prazo final, mais da metade ainda não entregou a declaração

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda...

Mulheres em cargos de liderança ganham 78% do salário dos homens na mesma função

As mulheres ainda são minoria nos cargos de liderança...

para lembrar

Haddad diz que não deixará mensalão mineiro fora do 2º turno

Candidato do PT à Prefeitura de SP falou à...

Obama: Mais do que dizem

Fonte: Folha de São Paulo - Com o aniversário amanhã...

Fim da era dos movimentos sociais brasileiros

Fonte: Folha de São Paulo - por: RUDÁ RICCI...

Tracking Vox Populi/Band/iG: Dilma recua para 50%

Petista, que ontem tinha 17 pontos a mais que...

‘O 25 de abril começou em África’

No cinquentenário da Revolução dos Cravos, é importante destacar as raízes africanas do movimento que culminou na queda da ditadura em Portugal. O 25 de abril...

IBGE: número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave em SP cresce 37% em 5 anos e passa de 500 mil famílias

O número de domicílios com pessoas em insegurança alimentar grave no estado de São Paulo aumentou 37% em cinco anos, segundo dados do Instituto...

Fome extrema aumenta, e mundo fracassa em erradicar crise até 2030

Com 281,6 milhões de pessoas sobrevivendo em uma situação de desnutrição aguda, a ONU alerta que o mundo dificilmente atingirá a meta estabelecida no...
-+=