Lançamento do Instituto Odara em Salvador

Inclusão da mulher negra brasileira no novo ciclo de desenvolvimento da Bahia e do Brasil.

Inclusão da mulher negra brasileira no novo ciclo de desenvolvimento da Bahia e do Brasil, as desigualdades, a situação de pobreza, um conjunto de desvantagens às quais são obrigadas a vivenciar e situação de miséria que assola seu cotidiano serão temas do debate que marca o Lançamento do Odara — Instituto da Mulher Negra, que será realizado na quinta-feira, 19 de abril, às 18h, no Auditório da Biblioteca Pública da Bahia, Barris.

A atividade tem como objetivo convocar as organizações de mulheres, organismos internacionais, agências de cooperação, governo e demais parceiras e parceiros para pactuarem estratégias de inclusão das mulheres negras no desenvolvimento do estado da Bahia e do País.

Fundada em agosto de 2010, o Odara Instituto é uma organização feminista negra que visa superar em nível pessoal e coletivo a discriminação e o preconceito, bem como buscar alternativas que proporcionem a inclusão sociopolítica e econômica das mulheres afrodescendentes e seus familiares na sociedade.

Após 10 anos da Conferência de Durban no Brasil, poucas políticas públicas conseguiram impactar nos dados de desigualdade entre negros e brancos e homens e mulheres.

Para tratar do tema “Inclusão da Mulher Negras no Novo ciclo de Desenvolvimento da Bahia e do Brasil”, a Odara convidou como palestrantes a Ministra da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Luiza Bairros, o Coordenador do UNAIDS no Brasil, Pedro Chequer, a Representante da Fundação Ford no Brasil, Nilcéia Freire e a Consultora da Ouvidoria da Petrobras, Wânia Sant’Anna.

Após a realização do debate as representantes da Odara irão finalizar a cerimônia que dará inicio a formalização do “Pacto de Inclusão das Mulheres Negras na Agenda de Desenvolvimento”, selado entre organizações feministas e negras da Bahia, organizações apoiadoras e representantes governamentais.

+ sobre o tema

Redação do Enem 2015 ‘plantou uma semente’, diz Maria da Penha

O G1 ouviu a vítima de violência que dá...

Sob pressão, empresas encaram a diversidade e mudam estruturas para contratar mais negros, mulheres e LGBTs

Com a pressão crescente de consumidores, clientes, movimentos sociais...

11 coisas bem simples que os homens podem fazer pelo feminismo

Por Beatriz Serrano Do Buzz Feed OK, você leu alguns posts...

10 Opiniões chocantes sobre estupro

ONU: uma em cada dez jovens foi vítima de...

para lembrar

Homicídios de negras crescem enquanto os de brancas caem

Mapa da Violência aponta alta de 54% nas mortes...

12 mulheres que fizeram história ligando o foda-se

Modelos de vida. Por Hannah Jewell Do Buzz Feed 1. Elizabeth Blackwell...

Os homens estão prontos para tomar pílula anticoncepcional?

Os cientistas estão desenvolvendo há quase meio século uma...
spot_imgspot_img

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Novas pesquisas mostram que meninas nos EUA estão tendo sua primeira menstruação mais cedo. A exposição ao ar tóxico é parcialmente responsável. Há várias décadas, cientistas ao redor do...

Leci Brandão recebe justa homenagem

A deputada estadual pelo PC do B, cantora e compositora Leci Brandão recebe nesta quarta (5) o Colar de Honra ao Mérito Legislativo do...

Mais de 11 milhões de mulheres deixam o mercado de trabalho no Brasil

Pesquisa inédita do Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades (Made), da USP, sobre o custo da maternidade no Brasil mostra que 6,8 milhões...
-+=