Lewis Hamilton: “Tive de trabalhar duas vezes mais por ser negro”

31 anos e três títulos de campeão do Mundo de Fórmula 1. Lewis Hamilton tem uma carreira de sucesso no desporto motorizado, mas veio agora comentar os seus primeiros anos, e como a sua cor de pele, se não prejudicou, pelo menos não o ajudou no seu percurso. “Os primeiros anos no mundo das corridas foram um choque para mim. Por sermos a primeira família de negros com este sucesso no desporto, sempre tive a sensação de que tive de trabalhar duas vezes mais duro e deveria ser duas vezes mais educado e humilde para poder avançar”, confessou, acrescentando: “Isto não era apenas sobre pilotagem, era sobre muito mais coisas. Foi um mundo a que me tive de adaptar muito rapidamente. Esta pressão esteve sempre lá e não foi fácil de suportar. Quando os meus amigos me perguntavam se queria sair e celebrar, mandava-os ir sem mim, porque tinha de trabalhar no dia seguinte. Não é bom”, finalizou.

Por  André Duarte, do AutoSport

+ sobre o tema

Tamires, filha do Sabotage, estreia no rap em um remix cheio de 808’s com seu pai

Tamires, cuja nome artistico Tamires Sabotage, 23 anos, já vinha...

Comunidade Quilombola Rio dos Macacos na Bahia ameaçada de despejo sexta feira 04.11

NOTA PÚBLICA COMUNIDADE QUILOMBOLA RIO DOS MACACOS DA BAHIA...

Evento na Vila Madalena homenageia Luiz Carlos da Vila, um dos maiores letristas do samba

Projeção de filme, debate e roda de samba celebram...

para lembrar

spot_imgspot_img

Dia 21, Maurício Pazz se apresenta pela primeira vez no Instrumental Sesc Brasil

Maurício Pazz, paulistano, nos convida a mergulhar nos diferentes sotaques oriundos das diásporas africanas no Brasil. No repertório, composições musicais do próprio artista, bem...

Mostra Competitiva Adélia Sampaio recebe inscrições de filmes de mulheres negras até 16 de junho

A 6ª edição da Mostra Competitiva de Cinema Negro Adélia Sampaio está com inscrições abertas para filmes dirigidos por mulheres negras de todo o...

Mães e Pais de Santo criam rede de solidariedade para apoiar comunidades de matriz africana afetadas no Sul

Quando a situação das enchentes se agravou no Rio Grande do Sul, Ialorixás e Babalorixás da cidade de Alvorada, região metropolitana de Porto Alegre,...
-+=