Madame joga fora pratos e talheres usados por empregada doméstica e a demite por usar o banheiro

“A faxina estava ótima, mas não gostei de uma coisa que você fez”, disse a patroa, por Whatsapp, ao dispensar uma empregada doméstica. O motivo: ela usou o único banheiro da casa e comeu com seus pratos e talheres. “Além de nojenta é mal educada”, exclamou a patroa. Print da conversa viralizou nas redes. Confira

Do  Portal Fórum 

A página do Facebook “Eu, empregada doméstica” reúne, já há algum tempo, relatos e depoimentos de situações humilhantes e vexatórias vividas por empregadas domésticas no Brasil. Ela foi criada por Joyce Fernandes, mais conhecida como Preta Rara. Hoje historiadora, rapper e ativista, Preta Rara era empregada doméstica em Santos (SP) e começou a colher depoimentos de colegas de profissão.

Marginalizada, a profissão de empregada doméstica ganhou um suspiro de dignidade quando, em 2015, Dilma Rousseff sancionou uma lei garantindo mais direitos a esses trabalhadores e trabalhadoras.

A situação, no entanto, segue sendo absurda. Um relato divulgado nesta quarta-feira (22) pela página mostra a humilhação que boa parte das mulheres que trabalham fazendo faxina ainda sofrem. Um print de uma conversa de Whatsapp mostra a patrona “Dona Juliana” dispensando uma doméstica que havia feito uma “ótima faxina”. O motivo: ela usou o único banheiro da casa.

A doméstica, por sua vez, não aceitou. “Trabalhei igual condenada e não tinha o direito nem de usar o banheiro?”.

A humilhação não parou por aí. “Não me interessa, querida. Não quero esse tipo de pessoa na minha casa. Além do mais joguei os talheres e o prato que você comeu fora”.

A postagem revoltou internautas e viralizou nas redes sociais.

Confira.

“Aqui em casa só temos um banheiro e você utilizou por que eu ouvi a descarga. Sabe como isso é anti-higiênico? Você faz isso na casa das pessoas que trabalha?”, afirmou a madame.

 

+ sobre o tema

A ditadura do corpo ideal e o preconceito velado – Por: Amanda Nunes

“Com a estética, o sujeito entra em uma relação...

Justiça manda quebrar sigilo de internautas por comentários racistas

Internautas fizeram comentários em matérias jornalística de acidente no...

Vai mesmo, gordinha!

Texto de Patrícia Sebastiany Pinheiro. Lendo o texto que Mariliz...

para lembrar

Se trabalho doméstico fosse remunerado, mulheres ganhariam mais que homens, aponta estudo

A coluna do jornalista Ancelmo Goes publicou uma notícia...

O velho preconceito contra os nordestinos – Por: Carlos Thiago

Estava no Facebook em mais uma noite de insônia,...

Alunos do 6º ao 9º vão simular tribunal do júri em casos de preconceito

Alunos da escola Coopec vão simular um tribunal do...

O dia em que descobri que era preconceituoso

Meus pais me educaram ensinando que o preconceito era...
spot_imgspot_img

Justiça de SP condena professor da Fatec por xenofobia contra aluna do Nordeste

O colégio recursal do Tribunal de Justiça de SP em Santos confirmou uma decisão que condenou o Centro Paula Souza e um docente da...

Casa da covereadora Carolina Iara sofre atentado a tiros na madrugada

A casa da covereadora Carolina Iara, 28 anos, na zona leste de São Paulo, uma das representantes do mandato coletivo Bancada Feminista, eleito para...

Uso de algoritmos em processo seletivo de emprego pode prejudicar candidatos

As máquinas tomam mais decisões sobre as nossas vidas do que se pode imaginar. Algoritmos podem decidir se um indivíduo terá um crédito aprovado...
-+=