Manchas e quelóides são mais comuns na mulher negra

Enviado por / FonteCiência e Vida

Apesar de ser mais firme e elástica, a pele negra também sofre com as estrias, manchas e quelóides. “Se as estrias são um problema universal, as manchas e os quelóides podem aparecer com mais frequência no corpo da mulher negra”, informa a terapeuta corporal e facial Janaína Saraiva.  A terapeuta diz, ainda, que a hiperidrose – produção excessiva de suor – é outro problema bastante característico da raça negra.

A boa notícia é que para todos os problemas apresentados há soluções de última geração. Para estrias, existem tratamentos que amenizam substancialmente o problema: eletroporação e repitelização com o peeling de diamante. “Essas técnicas suavizam as bordas das estrias e levam o organismo a produzir novas células de colágeno e elastina, tornando-as praticamente imperceptíveis”, assegura Janaina, acrescentando que não trazem riscos de manchas ou queimaduras.

Já a hiperidrose (aumento de sudorese), outro problema comum na pele negra, pode ser combatida utilizando-se a toxina botulínica – o famoso botox, que pode ser aplicado em diversas partes do corpo, inclusive na barriga, testa e axilas. Outra característica da pele negra é a tendência a pelos encravados. “Nesse caso, deve-se evitar depilação com cera e esfoliar a pele para desencravá-los”, alerta Janaína.

Em relação às manchas, elas podem aparecer tanto no rosto quanto no corpo, em razão da pigmentação excessiva. “Antigamente, os peelings não eram recomendáveis para esses casos. Mas, hoje, eles evoluíram e são indicados, desde que sejam feitos de maneira superficial, para não piorar as manchas”, adverte. Janaina recomenda como procedimento seguro a microdermoabrasão (peeling de diamante), associada a um peeling com ácido mandélico.

A atriz Taís Araújo é um exemplo de negra com pele bem tratada.

(Foto: Fernando Tomaz)

“Essas técnicas também servem para atenuar cicatrizes superficiais e pele grossa, e devem ser complementadas com hidratação”, indica. Quanto à pele facial, a terapeuta ressalta que mesmo com alto teor de melanina – substância que pigmenta a pele – o negro não deve dispensar o uso de protetor solar: “Podemos dizer que o risco de câncer é menor, mas não eliminado. Aliás, existe um melanoma, denominado acral, comum nas mãos, pés e sob as unhas, cujo percentual registrado na população negra é de 50% a 70%. Por isso, deve-se ficar alerta e procurar um médico se surgirem manchas de cor castanho-escura e formato irregular nessas áreas”.

Outro problema comum é a tendência a apresentar quelóides. “O quelóide é uma cicatriz grossa e saliente, mais comum após cirurgias, cortes ou traumas na pele. Surge com frequência na região superior dos braços, parte superior das costas, entre os seios, pescoço e nuca. O queloide não tem cura, mas pode-se melhorar sua aparência com infiltração de substâncias anti-inflamatórias, ultrassom e crioterapia (terapia com baixa temperatura)”, observa.

 

 

+ sobre o tema

Anderson Silva se irrita com foto do empresário ao lado de Chael Sonnen

Uma foto em que o empresário de Anderson Silva,...

Feito de francês reacende debate sobre supremacia negra nas pistas

O francês Christophe Lemaitre se tornou, no início do...

Afropunk e Back2Black celebram a cultura negra em SP e no Rio

Matthew Morgan organizou a primeira edição do festival Afropunk...

Autoestima contra o racismo

A ideia de museu é bem-vinda, desde que contribua...

para lembrar

6 músicas para entender Jaden, o talentoso filho rapper de Will Smith

Na última quarta, 8, Jaden, filho de Will Smith,...

Rap ganha popularidade entre índios ao denunciar violência

  Dados da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) obtidos...
spot_imgspot_img

14 de maio e a Revolta dos Malês

Quem passa pelo Campo da Pólvora, em Salvador, nem imagina que aquela praça, onde ironicamente hoje se encontra o Fórum Ruy Barbosa, foi palco...

Iza anuncia que terá uma menina e o nome será Nala

O primeiro bebê de Iza e Yuri Lima já teve o sexo revelado: será uma menina. A cantora contou a novidade aos fãs na noite desta segunda-feira (13),...

6 brasileiros que lutaram pelo fim da escravidão no Brasil

O fim da escravidão no Brasil completa 136 anos em 13 de maio deste ano. Em 1888, a princesa Isabel, filha do imperador do Brasil Pedro 2º,...
-+=