Mapa da Corrupção Brasileira desperta atenção de internautas

Quando o Mapa da Corrupção Brasileira foi criado, há seis meses, pela editora de imagens Raquel Diniz, nem ela acreditava muito que a ferramenta fosse despertar a atenção de tantos internautas. Quando o aplicativo foi lançado no Google Maps, ele contava apenas com 20 casos de corrupção publicados e, hoje, já são mais de 120 mil acessos e 200 registros de desvio de conduta daqueles que vivem da vida pública de Norte a Sul do nosso país. Todos os casos são devidamente alimentados no mapa por internautas, o que pode significar que os políticos brasileiros não terão vida fácil nas eleições municipais do ano que vem.

A iniciativa de criar o mapa se deu a partir da experiência de Raquel em meio às manifestações que surgiram nos últimos dois anos na Espanha, país onde morou. Lá, ela viu de perto a população ir às ruas para protestar contra uma série de cortes do governo local e o que mais lhe chamou a atenção na época foi a maneira como os espanhóis se organizavam para as manifestações.

“As pessoas, revoltadas com o que estava acontecendo, começaram a se dar conta que a cultura digital seria uma excelente aliada e marcavam os locais dos protestos através das redes sociais”, diz a editora de imagens.

Ao voltar para o Brasil no início deste ano, Raquel percebeu que o nosso país também tinha um enorme potencial para este tipo de manifestação e que a democratização da internet seria, sim, uma grande aliada.

“O Brasil é bastante aberto à cultura digital, e o mapa foi criado num momento de bastante efervescência na política do país, num ano em que Dilma Rousseff assumiu o governo e que tantos ministros caíram. A cada político que deixava o governo, o mapa ia se tornando mais forte, com mais casos de corrupção sendo publicados”, afirma.

No balanço geral do Mapa da Corrupção no Brasil, os principais partidos do país têm cadeira cativa. Do PT, partido do governo, ao PSDB e DEM, da oposição, passando por PMDB, PR e PSB, estão todos lá, no rastro das fraudes cometidas por seus filiados e sob os olhar cada vez mais atento da população, que amplia o site com os casos de corrupção mais importantes da semana. E novos episódios se eternizam na internet.

“Pela primeira vez na história do Brasil estamos vendo políticos do primeiro escalão caírem por conta de escândalos de corrupção. Em menos de um ano de governo, já foram sete ministros que deixaram seus cargos, sendo que seis por suspeitas de corrupção. Antes, era muito difícil cair alguém – diz Raquel, que revela ainda que os campeões de denúncias são o ex-ministro Antonio Palocci, o primeiro a deixar o governo Dilma e o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ).”

Os internautas que alimentam o mapa não querem deixar apagar da memória dos eleitores, por exemplo, que em agosto de 2010, Garotinho foi condenado pela 4ª Vara Federal Criminal a dois anos e seis meses de reclusão em processo sobre atuação de uma quadrilha que usava a estrutura da Polícia Civil para cometer uma série de crimes e facilitar negócios para o jogo do bicho. Quanto a Palocci, o mapa traz detalhes do caso da licitação de cestas básicas, na prefeitura de Ribeirão Preto, da história da violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa e, mais recentemente, a multiplicação de seu patrimônio por 20 em quatro anos, o que provocou a saída dele do governo Dilma.

O Mapa da Corrupção Brasileira, que começou de maneira tímida e hoje se firma como uma importante ferramenta para eleitores do todo país, inspirou iniciativas como a da Procuradoria da República do estado do Tocantis, que também lançou há poucas semanas um mapa da corrupção cujo serviço possibilita ao eleitor tomar conhecimento da atuação de seus representantes de forma simples, direta em cada município do estado. Raquel Diniz avalia que este último ano foi muito importante para esta nova era digital, quando as pessoas realmente começaram a se organizar e fazendo com que as manifestações se disseminassem pela internet.

– Nenhum mapa nunca estará completo, mas de alguma maneira as pessoas estão mais preocupadas em ler a respeito dos políticos. E este fato, em ano de eleição como as que vão ocorrer em 2012, é muito importante, pois os eleitores terão onde se informar a respeito dos seus candidatos antes de irem às urnas – encerra Raquel.

O mapa da corrupção pode ser acessado no endereço http://bit.ly/k0o8FI    

 

 

Fonte: Pernambuco.com

 

 

 

 

 

 

+ sobre o tema

Lewandowski apresentará normas para uso de câmeras corporais por policiais

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Ricardo...

Defensoria Pública de SP recorre ao STF contra flexibilização nas câmeras corporais na PM

A Defensoria Pública do estado de São Paulo entrou...

Imposto de renda: como apoiar projetos sociais na sua declaração

Pouca gente sabe, mas parte do seu imposto de renda devido...

Brasil investe pouco em prevenção de desastres

Separada por duas ruas da margem do rio dos...

para lembrar

Fabio Konder Comparato – Comunicação Social no Brasil: o direito e o avesso

Por Fabio Konder Comparato "– Bem sei, mas a...

Situação nos presídios expõe guerra contra pobreza, diz socióloga

  ELEONORA DE LUCENA Quem é preso...

O voto do pecado e o poder satânico

Por: Maria Inês Nassif   A campanha religiosa...

Ações para a cidadania

Testemunhamos casos de guerras, violências, feminicídios e racismo diariamente. Em quase todos eles, inúmeras vozes nas redes sociais prontamente assumem posicionamentos com verdades absolutas...

Entidades de segurança pública e direitos humanos dizem que novo edital precariza programa de câmeras da PM em SP

Entidades da sociedade civil ligadas à segurança pública manifestaram preocupação com o novo edital para contratação de 12 mil câmeras corporais para a Polícia...

Convenção da extrema direita espanhola é alerta para o Brasil

"Manter o ideal racial de um continente branco de famílias cristãs e heterossexuais" foi marca de destaque da convenção do Vox - Viva 24,...
-+=