Maracatus se reúnem para Noite dos Tambores Silenciosos em Olinda

 

Várias nações de maracatus se reúnem nesta segunda-feira (28), em Olinda, para louvar a Virgem do Rosário, padroeira dos negros, e reverenciar os ancestrais africanos, que sofreram durante a escravidão no Brasil. A cerimônia da Noite dos Silenciosos começa às 19h, nos Quatro Cantos, seguindo em cortejo até o Largo do Rosário, em frente à Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos. Durante o percurso, cânticos, tambores e danças afro-brasileiras.

À meia-noite, uma onda de silêncio tomará conta das ladeiras. Neste momento, os maracatus pedem proteção aos seus ancestrais para o Carnaval. Logo após, as escadarias da igreja são banhadas com perfume. A cerimônia contará com a participação dos maracatus Leão Coroado, Nação Badia, Camaleão, Axé da Lua, Nação de Luanda, Maracambuco, Nação Pernambuco e Estrela de Olinda. Como convidados, o Porto Rico e o Estrela Brilhante.

A Noite dos Tambores Silenciosos acontece pelo sétimo ano na Cidade Alta. A ação é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Olinda , Associação dos Maracatus e o Grupo Cultural Maracatudo Camaleão.

HISTÓRIA – Durante a escravidão, as Igrejas de Nossa Senhora do Rosário foram o único espaço reconhecido institucionalmente como dos negros e eram nelas que eles formalmente se expressavam. Vieram depois os maracatus, nascidos em Casas de Matriz Africana e os laços e a mística permaneceram, mantendo a fé e o respeito por um espaço de expressão.

 

Fonte: JC Online

+ sobre o tema

Encontro das divas embala ensaio de carnaval do Olodum no Pelourinho

O ensaio do Olodum, realizado na noite desta terça-feira...

Socialistas franceses obtêm vitória no primeiro turno das eleições parlamentares

Hollande precisa ter maioria parlamentar para levar por...

Prêmio Abdias Nascimento lança catálogo em seis cidades

Nesta quarta-feira (21/3), Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação...

para lembrar

Festival Latino-Americano e Africano de Arte e Cultura transforma UnB

Brasília – Por uma semana, a Universidade de...

Um documentário para lembrar de Mandela

Sugerido por Antonio Carlos Silva Há um ano o mitológico...

Conheça a House of Aama, marca que resgata a herança negra do Sul dos EUA

A House of Aama foi criada em 2013, mas apenas agora...
spot_imgspot_img

Mostra sobre Lélia Gonzalez vê negros e indígenas como centro da cultura nacional

As escolas de samba do Rio, os blocos afro da Bahia, as congadas de Minas Gerais, as comemorações da Semana Santa e do Natal. O que todas essas celebrações têm...

Aos 105, Ogã mais velho do Brasil, que ajudou a fundar 50 terreiros só no Rio, ganha filme e exposição sobre sua vida

Luiz Angelo da Silva é vascaíno e salgueirense. No mês passado, ele esteve pela primeira vez no estádio de São Januário, em São Cristóvão,...
-+=