Marcelo e seu filho são alvos de racismo após clássico na Espanha

De acordo com informações do jornal espanhol Marca, o lateral brasileiro Marcelo e o seu filho foram alvos de racismo por parte de torcedores do Atlético de Madri, após o clássico contra o Real, nesta quarta-feira.

Alguns minutos após final do jogo, poucos torcedores do Atlético que ainda permaneciam no estádio começaram a gritar e ofender Marcelo, que estava no gramado. Entre os cantos, eles proferiam: “Marcelo é um macaco”.

Em seguida, o filho do lateral chegou e fez companhia ao pai. Nem por isso os torcedores rivais amenizaram nas ofensas. Até mesmo o garoto Enzo, de 4 anos, foi vítima dos insultos: “O Marcelo não é o teu pai”, diziam.

No final de 2013, Marcelo já havia sido alvo de ofensas racistas por parte de torcedores do Valencia, enquanto ele fazia aquecimento para jogo do Campeonato Espanhol. Na ocasião, ele também foi chamado de ‘macaco’.

Outros brasileiros também já sofreram o mesmo tipo de problema na Espanha. No começo de 2013, o lateral Daniel Alves, do Barcelona, disse que é comum jogadores serem alvo de ofensas racistas no país e que essa “é uma guerra perdida”. A declaração aconteceu após ele afirmar ter sido xingado por torcedores do Real Madrid em jogo da Copa do Rei. Em 2011, ele também disse que foi chamado de ‘macaco’.

Nesta quarta-feira, o Real Madrid venceu o clássico por 3 a 0, em jogo válido pela ida da semifinal da Copa do Rei. Dentro de campo, o clima também ficou tenso e a partida foi marcada por várias confusões e entradas duras. O Real, entretanto, vai para o jogo de volta podendo perder por até dois gols de diferença para ir à final.

 

 

 

Fonte: UOL

+ sobre o tema

Chris Rock e o riso amarelo da plateia branca do Oscar. Por Cidinha da Silva

O esperado discurso de Chris Rock, apresentador do Oscar...

Negro, não

Por: Edson Lopes Cardoso A funcionária Rosana Bullara afirmou à...

A negritude e o universal africano

Os múltiplos significados do conceito de “negritude” vistos pelas...

É preciso ‘amazonizar’ o Brasil

Estive no "centro do mundo". É assim que a Amazônia é...

para lembrar

Rolezinho: ato em São Paulo vai “denunciar o caráter racista” de shoppings

  Para um dos organizadores, repressão é tentativa de "impedir...

Fui uma criança criminosa

Fui uma criança criminosa. Aos 11 anos eu morava...

Vogue italiana acusada de alusões racistas

Um artigo da edição italiana da Vogue gerou celeuma...

Ações afirmativas e cotas: as peças se movem no tabuleiro

Em breve, a sociedade brasileira precisará se posicionar novamente...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=