MC Soffia usa boneca para falar de autoestima: “Sou uma Barbie Black”

Cantora, de 13 anos, lançou exposição fotográfica em São Paulo

Por Daniel Vaughan, do R7

MC Soffia veste as roupas da exposição fotográfica Barbie Black – Edu Garcia/R7

MC Soffia começou o ano com novidades. Na noite de terça-feira (16), a rapper de 13 anos recebeu convidados na casa Aparelha Luzia, no centro de São Paulo (veja serviço abaixo), para falar sobre seu próximo single, Barbie Black. A festa de pré-lançamento veio acompanhada de um pocket show e uma exposição de fotos baseadas na composição.

Soffia posa na exposição em SP – Edu Garcia/R7

Barbie Black foi escrita pela jovem artista e estará disponível no começo de fevereiro em todas as plataformas digitais. Usando a tradicional boneca de origem americana como exemplo, a letra aborda temas como o racismo e a igualdade de gênero.

— Eu e todas as meninas também somos uma Barbie Black. Então, eu canto que a boneca ainda não representa vários tipos de pessoas. Não existem apenas mulheres magras e brancas no mundo. Precisamos lembrar das negras, de cabelos afro, das gordinhas e das mais velhas.

Soffia relembra que os brinquedos fazem parte da autoestima das crianças negras.

— Eu sempre tive muitas bonecas negras, além de brancas, mas é porque meus pais procuravam por isso. Porém, outro dia eu passei por várias lojas e não achei nenhuma da minha cor. Ainda não é um tipo de produto popular e, quando encontrados, são caros… Então, como as meninas negras vão se indentificar com seus brinquedos?

“Somos bonitas com qualquer tipo cabelo ou cor da pele”

MC Soffia

Durante a festa de lançamento da música de Soffia, haviam bancadas onde a cantora vendia produtos relacionados ao seu trabalho. Entre chaveiros e camisetas, estavam bonecas negras com roupinhas trazendo frases como “Sou Linda” e “Amo meu Cabelo”.

MC Soffia vende bonecas negras nos shows – Edu Garcia/R7

A exposição que acompanhou o lançamento do single também seguiu o tema da compositora. São oito fotos produzidas pela equipe Brechó Replay, com a MC posando de rainha afro-brasileira na periferia paulistana.

Victoria Carolina, produtora de moda do grupo, dá mais detalhes da exibição, que fica até o final deste mês em São Paulo.

— Desenvolvemos a ideia com a própria Soffia. A cantora está entrando na pré-adolescência, então essa música também é uma despedida da infância. Sendo assim, as fotos retratam ela com uma visão atual, mais jovem e menos infantil. Agora, ela está se transformando em uma mulher poderosa. Uma rainha black.

Representante de uma boa parte da população infanto-juvenil, Soffia ressalta a importância que a música tem na vida dos fãs.

— Eu converso de igual para igual, por causa da idade, e isso é importante. Penso que estou ajudando a minha geração a ultrapassar problemas que ainda acontecem nas nossas vidas. Nas minhas músicas, além do ritmo dançante, eu mando mensagens positivas… Eu celebro que somos bonitas com qualquer tipo cabelo ou cor da pele.

Exposição fotográfica Barbie Black
Quando:
 Até o final de janeiro, a partir das 19h
Onde: Aparelha Luzia – Rua Apa, 78 – Campos Elíseos – SP
Contato: (0xx11) 3467-0998

+ sobre o tema

Raquel Trindade fala sobre as mulheres do seu tempo e as de agora

Pesquisadora, artista plástica, folclorista, dançarina, avó, mãe, mulher. Essa...

Ialorixá da Baixada Fluminense recebe condecoração da Alerj por trajetória de luta social

Mãe Beata de Iemanjá vai receber honraria mais alta...

Luiza Bairros (1953-2016)

Morreu no 12 de julho 2016 a grande Luiza...

para lembrar

As ferramentas do mestre nunca irão desmantelar a casa do mestre

Este texto foi lido pela autora numa conferência realizada...

A difícil tarefa de unir homens e feminismo

Falar de homens no feminismo é muito complicado. Falar...

Em todo o mundo, mulheres recebem 20% a menos que homensBR

Mulheres que fazem o mesmo trabalho que homens, mas...

Enfrentamento à violência contra a mulher

A Câmara aprovou nesta terça-feira, 03/03, o projeto de...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=