Mês da mulher: Combate ao preconceito contra as mulheres é tema de painel na AJURIS – POA

Com o objetivo de promover a reflexão sobre o papel da mulher na sociedade e debater os desafios, conquistas e perspectivas, a AJURIS promove durante o mês de março uma série de atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher com o tema Lugar de Mulher é onde ela quiser.

no Ajuris

Um dos assuntos em pauta é o painel Mulheres x Preconceito, que a partir das perspectivas e de depoimentos de mulheres pretende apontar as principais barreiras a serem superadas em uma sociedade marcada pelo machismo, e propor um olhar sobre os diversos tipos de discriminação de gênero.

Entre as painelistas está Maria Conceição Fontoura, doutora em Educação e integrante da Maria Mulher – Organização de Mulheres Negras, que há 30 anos atua no enfrentamento ao racismo e ao sexismo. “Ainda há na sociedade brasileira um racismo muito arraigado e a gente tem que fazer essa discussão sempre”, aponta, afirmando: “a gente quer que o debate seja para além do preconceito. Queremos falar verdadeiramente com as mulheres, para que elas saibam o que se passa conosco – mulher negras – nessa sociedade que também ajudamos a construir”.

Além do racismo, o painel quer debater caminhos para que outras formas de preconceito, como a transfobia, sejam superadas. Para provocar essa reflexão, a filósofa e especialista em Educação Adriana Souza, negra e transexual, aponta: “Esses preconceitos estão sublimados em pequenas falas, em pequenos sinais, mas como eles constantemente vão dizer do não lugar nosso nessa sociedade e nesse cenário e como a gente precisa, constantemente, estar fazendo uma problematização nesses espaços”, afirma, frisando que a presença em determinados locais rompe o sistema, que, muitas vezes, compreende aquele espaço como destinado ao “homens brancos, cis, hétero e, talvez, até cristãos”.

Para a ouvidora-geral da Defensoria Pública do RS, Denise Dora, os eventos alusivos ao mês da mulher, como o organizado pela AJURIS, são espaços importantes para debater como são construídos os preconceitos contra as mulheres. Advogada, defensora do feminismo desde os 16 anos e uma das fundadoras da ONG Themis, Denise aponta que “de certa forma, o Direito, muitas vezes, seja através das leis ou das práticas jurídicas, colabora com a ideia de construção de conceitos a partir de uma visão cultural que é discriminatória e que atenta contra os direitos e a dignidade das mulheres”, alerta.

Também participa do painel a escritora e youtuber Ana De Cesaro, do canal Tá, e daí?, que conta com mais de 143 mil seguidores na plataforma YouTube. Em seus vídeos, a gaúcha de 28 anos aborda temas como qualidade de vida, cultura, saúde e feminismo.

Faça AQUI sua inscrição para as atividades.

O evento é aberto ao público e a organização sugere como ingresso a doação de produtos de higiene pessoal (absorventes, sabonetes, creme dental, papel higiênico) em prol de presas do Sistema Penitenciário Feminino.

Confira AQUI a programação dos outros dias.

Agende-se:

Lugar de Mulher é onde ela quiser.

Data: 16 de março | quinta-feira

Horário: 18h30

Local: Escola da AJURIS (Rua Celeste Gobbato, 229) – Bairro Praia de Belas

 

Painelistas: 

Adriana Souza – Coordenadora do setor de Políticas para Criança e o Adolescente na  Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos do RS –

Ana De Cesaro – Youtuber

Denise Dora – Advogada, ouvidora-geral da Defensoria Pública do RS e integrante da ONG Themis

Maria Conceição Fontoura – Doutora em educação, servidora da UFRGS, integra a Maria Mulher – Organização de Mulheres Negras

+ sobre o tema

Elisa Lucinda, Conceição Evaristo e Lívia Natália

A performance das três autoras citadas, reconhecidas por seu...

Octavia Butler, a ‘primeira dama da ficção científica’ que reescreveu o futuro

'Kindred', livro mais famoso da autora, acaba de ser...

Norueguesa é condenada à prisão por denunciar estupro em Dubai

Marte Deborah Dalelv foi condenada a 16 meses de...

Líderes negras abalam as estruturas do racismo

No Dia da Consciência Negra, conheça 10 profissionais que,...

para lembrar

ALERJ homenageia mulheres centrais na garantia de direitos

“Há caminhos práticos para a construção de políticas públicas...

‘A moça do tempo’

Maria Júlia Coutinho é agora um nome nacional e...

Você é hétero ou gay? Seu chefe quer saber, mas não se preocupe

Você é gay? Para o bem ou para o...

É muito bom ligar a TV e receber um “Bom Dia” da Fernanda Carvalho

A colonização alemã do estado do Rio Grande do...
spot_imgspot_img

Mulher tem aborto legal negado em três hospitais e é obrigada a ouvir batimento do feto, diz Defensoria

A Defensoria Pública de São Paulo atendeu ao menos duas mulheres vítimas de violência sexual que tiveram o acesso ao aborto legal negado após o Conselho...

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...
-+=