Minc defende tipificação da homofobia como crime em passeata no RJ

Fonte: G1-Notícias

Foto:  Tiago Melo/G1 AM

Rio de Janeiro, 17 mai (EFE).- O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, defendeu hoje, em uma passeata organizada por homossexuais no Rio de Janeiro em favor dos direitos desse coletivo, a aprovação de uma lei que defina a homofobia como crime no Brasil.

“A homofobia já foi classificada como crime em algumas leis estaduais, mas não ainda na legislação nacional”, afirmou Minc, a única autoridade presente na marcha de hoje para comemorar o Dia Mundial de Combate à Homofobia e pela Paz.

Atualmente está em trâmite no Congresso um projeto de lei que considera a homofobia um crime e prevê penas para pessoas com comportamentos ou atitudes homofóbicas.

A passeata organizada pelos homossexuais no Rio de Janeiro reuniu cerca de 50 pessoas na praia de Ipanema, que desfilaram com cartazes nos quais condenavam a discriminação.

O Dia Mundial de Combate à Homofobia foi adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para comemorar a decisão adotada pelo órgão em 17 de maio de 1990 de retirar o homossexualismo da classificação internacional de doenças.

 

Matéria original: Minc defende tipificação da homofobia como crime em passeata no RJ

+ sobre o tema

Livro põe mulheres no século 20 de frente com questões do século 21

Vilma Piedade não gosta de ser chamada de ativista. Professora...

Os 10 piores estados do Brasil para ser negro, gay ou mulher

Os 10 piores estados do Brasil para ser negro,...

Casos de feminicídio na Bahia chamam atenção para como identificar relações patológicas

Mortes por violência domesticas avançam na Bahia. Do Mídia Bahia  O ano...

para lembrar

Em meio à crise, o patriarcado contra-ataca

Este é mais um golpe de tantos outros do...

Não temos medo da escuridão, mas ela nos assombra

Resumo: Esta escrita tem como foco descrever a trajetória...

Professor da UFMT suspeito de filmar aluna em banheiro de campus é demitido

Caso foi denunciado em setembro do ano passado por...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=