segunda-feira, agosto 15, 2022
InícioÁreas de AtuaçãoDireitos HumanosMoradores da Rocinha lincham suspeito de agredir bebê

Moradores da Rocinha lincham suspeito de agredir bebê

Um homem foi linchado na madrugada desta segunda-feira (20) por moradores da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, após supostamente agredir um bebê de 1 ano e 10 meses na comunidade. Newton Costa Silva chegou a ser levado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, zona sul da cidade, com sinais de tortura, mas não resistiu aos ferimentos. Ele foi acusado de ferir a criança com um objeto cortante na cabeça, possivelmente uma faca.

Por Stênio Ribeiro Do Agência Brasil

Este foi o terceiro caso, em menos de um mês, de ações de justiçamento no estado do Rio.

Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, policiais estiveram na Estrada da Gávea para verificar a informação de um espancamento. No local, os agentes encontraram o rapaz com ferimentos e amarrado a fios. O caso foi registrado na 11ª Delegacia Policial (DP) da Rocinha.

De acordo com informações da Divisão de Homicídios da Capital, as circunstâncias da morte de Newton estão sendo investigadas. A Polícia Civil informou, em nota, que fez a perícia de local e os agentes buscam testemunhas e provas que possam auxiliar as investigações do caso. A agressão contra uma mulher de 27 anos e seus dois filhos, de 1 e 2 anos, também está sendo apurada. A jovem prestou depoimento e reconheceu Newton como o agressor. Além dela, o pai das crianças e testemunhas foram ouvidas.

O presidente da organização não governamental (ONG) Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, falou sobre a necessidade de um estado que investigue e puna, pois, para ele, a impunidade estimula as pessoas a fazerem justiça com as próprias mãos. “Eu penso que é da natureza humana responder ao crime hediondo com vingança”, acrescentou.

Para ele, deve haver educação cidadã, como objeto de política pública. “Se não tivermos uma educação cidadã, nós estamos perdidos. Foi criada uma cultura de banalização da vida humana no Brasil. Nós temos que criar uma cultura de valorização da vida humana”, afirmou.

A ONG Anistia Internacional disse, em nota, que considera inadmissível o Estado deixar as pessoas fazerem justiça com as próprias mãos e não cumprir seu papel de garantir a segurança da população.

Na sexta-feira passada (17), Rodrigo Silva Pereira, de 19 anos, foi amarrado pela população em Guapimirim, na região metropolitana do Rio, após tentar roubar uma motocicleta em um posto de gasolina. Além desse caso, Daniel Jesus de Aquino, de 31 anos, suspeito de ter furtado uma mulher, em Senador Camará, zona oeste do Rio, foi preso, amarrado e espancado por um grupo de pessoas na noite do último dia 8.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench