MRE decide manter candidato que se autodeclarou afrodescendente em concurso

Brasília – O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, informou hoje (11) que manterá inalterada a situação do estudante Mathias de Souza Lima Abramovic, que passou na primeira fase do processo seletivo do Instituto Rio Branco, que forma futuros diplomatas.

Abramovic se autodeclarou afrodescendente e foi selecionado na cota destinada ao grupo. O caso foi analisado pela manhã e à tarde houve a resposta oficial do instituto. Na prática, o candidato segue para a segunda etapa do concurso. No total, são quatro fases.

A inclusão de Abramovic na cota foi questionada porque ele aparentemente não tem características afrodescendentes: é aloirado com olhos claros. O Itamaraty informou que é o próprio candidato ao Instituto Rio Branco que se declara afrodescendente e não há uma avaliação técnica nem banca para examinar a veracidade da declaração do estudante. É respeitado o que é declarado no ato da inscrição.

No momento da inscrição para a seleção do Rio Branco, o candidato se declara “afrodescendente”. O edital do processo seletivo também não especifica os critérios para concorrer como afrodescendente. A cota é válida apenas para a primeira etapa do concurso, no qual só são classificados para a segunda etapa os 100 candidatos com maiores notas.

Na primeira fase, as cotas reservam um adicional de dez vagas para afrodescendentes e duas para deficientes, totalizando 112 vagas. Ao final, apenas 30 candidatos ficarão até a última etapa do concurso. O Itamaraty informou que é a primeira vez que ocorre um caso com o de Abramovic.

O edital é claro ao afirmar que “os candidatos afrodescendentes deverão declarar, no ato da inscrição”. Para as pessoas com deficiência, as reservas de vagas vão até a última etapa (são quatro no total), diferentemente dos afrodescendentes, cuja cota só existe na primeira fase. No caso das pessoas com deficiência, o edital prevê perícia médica para comprovação.

Fonte: Boa Informacao

+ sobre o tema

O Itamaraty está baixando o nível. Mandaram além de mulher uma negrinha….

Benedita Gouveia Damasceno Simonetti que  é professora, mestra em...

Assassino de Toulouse morreu com tiro na cabeça

O assassino confesso de sete pessoas em Toulouse e...

Universidade expulsa alunos suspeitos de agressão no interior de SP

Três alunos de medicina agrediram e ofenderam um homem....

para lembrar

Onde está Amarildo? por Eliane Brum

O fato de o ajudante de pedreiro ser visto...

SP: Número de pessoas mortas por PMs de folga é o maior em 10 anos

Nos primeiros sete meses de 2013, policiais militares "sem...

Jovem senegalês é agredido em novo caso de racismo na Itália

Um jovem senegalês de 20 anos, residente em Palermo,...

Liberdade, liberdade… Racismo algorítmico no Brasil

"Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós, e que...
spot_imgspot_img

Universidade, excelência e compromisso social

Em artigo publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 15 de junho, o professor de literatura geral e comparada da Unicamp, Marcos...

Mobilizações apontam caminho para enfrentar extremismo

As grandes mobilizações que tomaram as ruas das principais capitais do país e obrigaram ao recuo dos parlamentares que pretendiam permitir a condenação de...

Uma pessoa negra foi morta a cada 12 minutos ao longo de 11 anos no Brasil

Uma pessoa negra foi vítima de homicídio a cada 12 minutos no Brasil, do início de janeiro de 2012 até o fim de 2022....
-+=