Mulher Com os Olhos Perfurados Pelo Ex-Marido: “Viverei na Escuridão”

‘Vou viver na escuridão’, lamenta mulher que teve olhos perfurados. Torturada, ela tentou registrar queixa por quatro vezes; homem segue foragido

A operadora de caixa Mara Rúbia Guimarães, de 27 anos, que foi torturada e teve os olhos perfurados pelo ex-marido, em Goiânia, afirmou que procurou a polícia por quatro vezes para denunciar o agressor, que continua foragido. “Ouvi de uma delegada que as coisas não são tão fáceis assim. Não é apenas chegar e falar. Mas foi. Ele me cegou e agora vou viver o resto da minha vida na escuridão”, lamentou.

No entanto, a adjunta da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), Aline Leal, diz que a mulher procurou ajuda uma vez, no dia 11 de março deste ano. Na ocasião, a investigação não foi adiante porque a operadora de caixa, com medo, não teria pedido proteção. “Feito o registro da ocorrência, a vítima manifesta pela instauração do inquérito e, no decorrer, ela pode solicitar as medidas protetivas. Aí enviamos o material ao Judiciário para avaliação. Mas isso não ocorreu”, explicou.

Após o ataque, um dos olhos da mulher não pôde ser recuperado. Agora, ela precisa passar por uma cirurgia para tentar assegurar que o outro olho fique com, ao menos, 25% da visão.

Mara Rúbia foi ferida na última quinta-feira (29), quando chegava em casa do trabalho para almoçar. Segundo a família, o ex-marido, com quem havia sido casada por seis anos, já a esperava escondido na residência. Depois de amarrar e torturar a ex-mulher, o suspeito perfurou os dois olhos dela com uma faca de mesa. A vítima não soube precisar por quanto tempo foi agredida, já que perdeu a consciência algumas vezes. “Ele me jogou em cima da cama e foi me enforcando. Aí pegou um fio de telefone e amarrou minhas mãos”, disse a mulher.

A operadora de caixa também relatou que esperava que o ex-marido fosse atacá-la um dia, pois não aceitava a separação e já teria tentado matá-la antes. “Ele sempre falava que, se eu não ficasse com ele, não ficaria com ninguém. Que eu iria sofrer para o resto da vida, pois ele iria deformar meu rosto, cortar minha orelha e meu pescoço”, lembra.

O suspeito segue foragido, mas um mandado de prisão temporária contra ele já foi expedido pela Justiça. Além da tentativa de homicídio, o ex-marido também estaria impedindo Maria Rúbia de ter contato com o filho do casal, de 7 anos, que seria mantido casa de parentes do homem no interior do estado. O Conselho Tutelar já foi acionado sobre o caso.

Espancamento

Mara Rúbia foi torturada e teve os olhos perfurados na última quinta-feira (29), em Goiânia. Após passar três dias internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), ela recebeu alta médica no domingo (1º).

De acordo com os familiares, o casal se separou há dois anos. Desde então, a mulher, que morava em Corumbá de Goiás, se mudou para a capital. Esta não seria a primeira vez que o homem agrediu a ex-mulher.

 

Fonte: Pragmatismo Político

+ sobre o tema

Negras empreendem mais por necessidade do que as brancas

Pesquisa do Sebrae mostra que 49% das negras recorrem...

Americana processa TODOS os gays do planeta Terra

Nesta terça (5), uma americana do estado do Nebraska...

Em novo álbum, Beyoncé desperta para questão racial

Lemonade, sexto álbum de estúdio da cantora, se afirma...

Uma boneca com cabelo igual ao meu

Deroní Mendes – Devo te dizer filha, que sempre...

para lembrar

Amparo para órfãos do feminicídio

Um alento para crianças e adolescentes em vulnerabilidade que...

Você sabe o que é o estilo “Tomboy”?

Uma das grandes tendências da moda nos últimos tempos,...

Evento gratuito voltado à literatura afro-brasileira é realizado em Porto Alegre

12ª Festipoa Literária começa nesta segunda-feira (29) e segue...

22 livros escritos por mulheres que todo homem deveria ler

por Andreia Martinelli no BrasilPost Pare um minuto do seu...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=