Guest Post »

Mulher de 22 anos é violentada após deixar bar na Cantareira

Segundo vítima, estuprador a levou para as margens da baía e disse: ‘agora você vai aprender a gostar de homem’

Por Vanessa Lima, no O Fluminense

Crime aconteceu por volta das 22 horas, às margens da Baía de Guanabara, próximo à Praça Juscelino Kubitschek – Foto: Marcelo Feitosa

A polícia está à procura de um homem acusado de violentar uma jovem de 22 anos às margens da Baía de Guanabara, próximo à Praça Juscelino Kubitschek, no Centro de Niterói. O crime aconteceu na noite da última quinta-feira, por volta das 22 horas.

De acordo com a polícia, a vítima contou que conheceu o estuprador pouco antes do crime, em um bar na Cantareira, em São Domingos, e que teria evitado as investidas dele por expressar interesse em uma mulher que estava no local. Mais tarde, quando voltava para casa, ela acabou abordada, ameaçada e abusada.

O crime – A vítima contou que estava na Cantareira, onde conheceu dois rapazes em um bar e foi convidada a beber com eles. Durante as investidas de um dos homens, ela teria revelado sua orientação sexual e afirmou estar interessada em uma mulher que estava no local. Pouco tempo depois, a jovem se despediu dos rapazes e foi conversar com a mulher.

Por volta das 22h, a vítima seguiu caminhando em direção ao Centro, onde pegaria um ônibus para casa. Segundo ela, um dos homens que estava no bar a abordou na altura da Praça JK e a forçou a caminhar até as margens da baía. Ela disse que ainda tentou gritar pedindo socorro, mas foi agredida com tapas e socos. Em depoimento, ainda relatou que no momento do estupro o agressor teria dito: “Agora você vai aprender a gostar de homem”.

Após o crime, o acusado fugiu e a jovem foi socorrida por um amigo. Ela deu entrada na Unidade de Emergência Mario Monteiro, em Piratininga, onde foi submetida a exames e tomou coquetel de medicamentos contra doenças sexualmente transmissíveis. Na última sexta-feira, o caso foi registrado na 81ª DP (Itaipu) e será transferido nesta quarta-feira para Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), no Centro.

Artigos relacionados