Guest Post »

Mulher denuncia gordofobia em loja da Farm, em São Paulo

São Paulo – Walquíria Poiano, 26, fez denúncia de gordofobia no Facebook após passar por uma loja de roupas da Farm, em São Paulo, onde, segundo ela, foi debochada pelas próprias funcionárias, que se retiraram do ambiente enquanto davam risada da cliente.

Do Exame

A mãe de Walquíria, a psicanalista Simone Ambrósio, que a acompanhava no estabelecimento, fez uma reclamação na página da Farm no Facebook – que ocultou o post. Mas a publicitária Beatriz, 27, irmã de Walquíria e filha de Simone, compartilhou uma cópia da reclamação, que tem tido repercussão.

Simone relatou o ocorrido:

1910545_1130273790323594_6960659056297361128_n

Em entrevista ao UOL, Walquíria disse nunca havia passado por uma situação como essa.

“Mas ser gorda é se acostumar com olhares de deboche e de cegueira –você não é vista, você não existe como mulher”, comentou.

“A comunicação da marca é toda fofa, descolada, simpática, mas na vida real não é isso que acontece. Depois de publicarmos o meu caso, outras pessoas falaram que já sofreram preconceito social, econômico ou racial nas lojas da Farm.”

Na mesma entrevista, Simone explicou que não foi a primeira vez que a filha foi alvo de gordofobia: “Este tipo de coisa acontece muitas vezes e de muitas maneiras, mas nunca de uma forma tão hostil”.

A mãe explicou que a empresa entrou em contato com ela para perguntar o que gostaria que eles fizessem para resolver isso. “Eu disse que não queria dinheiro nem roupas, mas uma retratação”, respondeu.

“A marca tem um posicionamento de gratidão, good vibes, mas contrata vendedoras com este tipo de comportamento?”, disse Beatriz ao UOL.

Related posts