Mulher estuprada e espancada por namorado retira queixa por amar agressor

Suspeito tem sete passagens por lesão corporal, uma delas contra a própria mãe

No R7 

Uma mulher, de 39 anos, foi estuprada e espancada pelo próprio namorado em Montes Claros, no norte de Minas Gerais. As agressões ocorreram depois que o casal saiu de um bar, onde o homem bebeu e usou drogas.

Segundo a vítima, ela e o companheiro, Antônio Soares Ruas, de 31 anos, vivem juntos há seis meses. Ela conta como o suspeito a violentou.

— A gente estava em um bar, aí ele começou a beber demais e usar droga. Às  23h20, ele me levou para debaixo de uma ponte. E lá ele começou a fazer absurdos comigo. Foi coisa que mulher nenhuma aguenta.

Ainda de acordo com a vítima, ela foi obrigada a ficar com o namorado por sete horas e foi ameaçada durante todo o tempo.

— Eu não morri porque não era minha hora. Porque ele chutava minha cabeça igual bola.

Depois das agressões e do abuso, a mulher conseguiu convencer Ruas a voltar para casa. Quando ele estava mais calmo, ela procurou a Polícia Militar para dar queixa. Esta não é a primeira vez que as agressões do suspeito são representadas aos policiais, porém foram retiradas por ela.

— Eu perdoei, eu gosto dele. Eu sou apaixonada por ele. Mas, não tem como vivermos juntos. Tirei as representações, porque fiquei com dó dele ficar preso.

Antônio saiu da prisão em outubro. Ele tem sete passagens por lesão corporal, uma delas contra a própria mãe. A mulher também já foi conduzida por furto e uso de documentos falsos.

+ sobre o tema

para lembrar

Norma do Ministério da Saúde proíbe homens gays de doar sangue

Brasília - Motivado por uma campanha da empresa onde...

Anne Morrow Lindbergh sobre a simplicidade, a condição feminina e os relacionamentos humanos

Os trechos usados nesta Conversa com Escritores Mortos pertencem...

5 profissões proibidas para mulheres em diferentes países

Um recente relatório do Banco Mundial analisou as condições...

Organizações feministas divulgam nota sobre Caso Frota x Eleonora Menicucci

FEMINISTAS CONTRA A CULTURA DO ESTUPRO Do Agencia Patricia Galvao CONSIDERANDO...
spot_imgspot_img

CNJ pede explicações a juízas sobre decisões que negaram aborto legal

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu nesta sexta-feira (12) intimar duas magistradas do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) a prestarem esclarecimentos sobre...

Instituto Mãe Hilda anuncia o lançamento do livro sobre a vida de matriarca do Ilê Aiyê

O livro sobre a vida da Ialorixá Hilda Jitolu, matriarca do primeiro bloco afro do Brasil, o Ilê Aiyê, e fundadora do terreiro Acé...

Centenário de Tia Tita é marcado pela ancestralidade e louvado no quilombo

Tenho certeza que muitos aqui não conhecem dona Maria Gregória Ventura, também conhecida por Tia Tita. Não culpo ninguém por isso. Tia Tita é...
-+=