Nós temos um sonho

Enviado por / FonteDo Correio do Brasil

Para todos os que trabalham pela justiça e pela paz entre os povos e pela igualdade entre todos os seres humanos, o próximo final de semana é marcado pela memória do pastor negro Martin-Luther King que, há 50 anos, conduzia nos Estados Unidos a luta da população negra pela igualdade social e por seus direitos civis. Enquanto ele vivia, a grande mídia norte-americana tentou destruí-lo de todos os modos possíveis. Depois que ele foi assassinado, fez dele um herói. O dia do aniversário de seu nascimento, 15 de janeiro, foi consagrado como feriado nacional, celebrado sempre na terça segunda feira de janeiro.

Apesar do fato de que, nos Estados Unidos, ainda hoje, algumas Igrejas consideradas cristãs ainda estão organizadas, se não divididas, entre “Igrejas de branco” e “Igrejas de negros”, ao menos legalmente qualquer ato de discriminação social é proibido e condenado. Apesar dessa vitória contra a discriminação racial, a humanidade ainda não eliminou o apartheid social e econômico. Na América Latina, quase sempre, ser negro é sinônimo de ser pobre. A África do Sul superou o apartheid político, mas mantém uma imensa desigualdade racial, baseada na divisão econômica. Com relação a isso, ainda ressoam as palavras do pastor Martin-Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons. Mais do que a violência de poucos, me assusta a omissão de muitos”. Ele explicava: “Uma pessoa que não descobriu nada pela qual aceitaria morrer, não está ainda pronta para viver”. Onde ele mais expressou essa causa maior pela qual viver e lutar foi no célebre discurso, considerado por várias pesquisas o discurso mais importante feito nos Estados Unidos, durante o século XX. Nos degraus do Lincoln Memorial em Washington, ao encerrar a marcha por direitos civis e igualdade de emprego, diante de mais de 200 mil pessoas, no 28 de agosto de 1963, o pastor Martin- Luther King começou seu discurso dizendo: “Eu tenho um sonho”. Apesar de ter sido proferido há quase 50 anos, suas palavras ainda se mantêm atuais e proféticas. O sonho dele era viver em um mundo no qual os seus filhos negros pudessem andar de cabeça erguida e conviver de igual para igual com seus colegas brancos, freqüentar os mesmos colégios e participar dos mesmos ambientes sociais. “Sonho com um mundo no qual possa ver meus filhos julgados por sua personalidade e não pela cor de sua pele”. Era o sonho de ver o mundo superar as divisões raciais e sociais que ainda tornam esta terra um vale de lágrimas e injustiças.

Há quem se pergunta: Será que a humanidade de hoje ainda é capaz de sonhar? Graças a Deus, em anos recentes, nós, latino-americanos, vimos progredir, em vários países do continente, um novo processo bolivariano. Por isso, podemos sim responder que temos um grande sonho e o estamos começando a realizá-lo. Também, em vários países de todo o mundo, boa parte da juventude têm ocupado praças e ruas para mostrar que exigem uma nova organização social e econômica do mundo, assim como para dizer publicamente que este sonho é possível e urgente de ser realizado.

Para quem vive uma busca espiritual, seja em alguma religião organizada, seja de forma mais independente, a espiritualidade é a capacidade de sonhar e a opção de viver para tornar realidade aquilo que sonhamos. Toda a Bíblia pode ser lida a partir da revelação progressiva de um projeto divino de paz, justiça e comunhão entre os seres humanos e com a natureza. Em outro discurso, o pastor Martin-Luther King nos recordava: “Lembremo-nos de que existe no mundo um poder de amor que é capaz de abrir caminho onde não há caminho e de transformar o ontem escuro em um amanhã luminoso”.

 

 

 

+ sobre o tema

‘Faça a Coisa Certa’: Aclamado drama racial de Spike Lee ganhará versão em 4K

‘Faça a Coisa Certa‘ não apenas venceu o teste...

Naomi Campbell relança campanha contra racismo nas passarelas

A modelo britânica Naomi Campbell está relançando uma campanha...

Denzel Washington e Viola Davis estão nas primeiras fotos de Fences

Denzel Washington e Viola Davis estão nas primeiras fotos...

Afro Baile no Cordão da Bola Preta

Muito Reggae, Hip Hop, Groove, Afrobeat, Funk, Soul e...

para lembrar

Morreu sul-africano que aspirava a ser o primeiro africano negro a viajar no espaço

"Não estou a tentar fazer disto uma questão racial,...

Estúdio anuncia filme sobre James Brown produzido por Mick Jagger

Cinebiografia terá Chadwick Boseman, de 'Fringe' e '42', como...

Ministra Ana Hollanda já não é hora de subir a Serra, em Alagoas?

Por: Arísia Barros   Alagoas é quase do tamanho da República...

Seal mostra versatilidade artística e conquista o público do Rock In Rio

Se hoje pode ser considerado como o dia mais romântico...
spot_imgspot_img

‘Bad Boys 5’ já está sendo discutido, afirma produtor

‘Bad Boys: Até o Fim‘ estreou há apenas uma semana, mas um 5ª filme para a franquia estrelada por Will Smith e Martin Lawrence já está sendo discutido. A...

Violência contra territórios negros é tema de seminário com movimentos sociais em Salvador

Diante da escalada de violência que atinge comunidades negras e empobrecidas da capital e no interior da Bahia, movimentos sociais, entidades e territórios populares...

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...
-+=