Guest Post »

Número de negros nas universidades cresceu 7 pontos percentuais em 14 anos

Atualmente, 8,8% da população jovem negra frequenta ou já concluiu curso superior

Por: Carolina Martins

O número de jovens negros entre 18 e 24 anos que frequentam a universidade subiu, em média, sete pontos percentuais em um período de 14 anos. Em 1997, somente 1,8% dos jovens que se declaravam negros estudavam ou haviam concluído um curso superior. No ano passado, esse número passou para 8,8%.

Entre os jovens que se declaravam pardos, o índice passou de 2,2% para 11%. Os dados são do Censo da Educação Superior, divulgados nesta terça-feira (16), pelo Ministério da Educação.

A evolução dos números foi atribuída principalmente às políticas de afirmação, como as cotas raciais em universidades. Na avaliação do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, os números mostram a importâncias dessas medidas. Segundo ele, a população brasileira não podia aceitar que somente 4% da população de pretos e pardos tivessem acesso ao ensino superior. Ele espera que, por meio da Lei de Cotas, em uma década seja possível reduzir a desigualdade racial no País.

— Precisamos ter um número de graduados negros proporcional ao total de negros no País.

Mulheres

O número de mulheres entre 18 e 24 anos que ingressaram em cursos de graduação também cresceu consideravelmente. De acordo com o Censo da Educação, no ano passado, 20,5% da população feminina nessa faixa etária estava na faculdade ou havia concluído o curso. Em 1997 essa realidade era muito diferente, somente 7,9% das mulheres jovens estavam nos bancos das universidades.

 

 

Fonte: R7

Related posts