Guest Post »

Onda de indignação contra concerto de cantor homofóbico no Coliseu de Lisboa

Após a TMN se ter recusado, após ter sido alvo de inúmeras reclamações, a ver “o seu nome associado” a um concerto de Sizzla, cantor jamaicano que incentiva crimes de ódio, a promotora Jah Live veio anunciar a realização do espetáculo esta quinta feira, dia 5 de abril, no Coliseu dos Recreios de Lisboa. Ativistas promovem um protesto para este local a partir das 19h30.Artigo |5 Abril, 2012 – 11:59

O concerto de Sizzla estava inicialmente agendado para o Armazém F, sob a chancela do festival TMN Vivo, contudo, a operadora de telecomunicações decidiu retirar o seu aval à apresentação após ter sido alvo de inúmeras reclamações. A TMN acabou mesmo por frisar que “jamais teria o seu nome associado a tal evento”.

Apesar dos inúmeros protestos de que foi alvo, e dos espetáculos do artista terem, inclusive, sido cancelados em vários países, entre os quais o Reino Unido, Bélgica, Suécia e Espanha, a promotora do evento, Jah Live – World Reggae Music (http://www.jahlive.pt/), optou por procurar um novo espaço para o concerto. Sizzla Kalonirá, que, em várias canções, fala do ódio que tem por “sodomitas” e homossexuais, apelando à morte dos mesmos, irá atuar esta noite no Coliseu dos Recreios de Lisboa.

A atuação do cantor jamaicano tem motivado a indignação de várias organizações e cidadãos que consideram inaceitável esta manifesta violação à Constituição da República Portuguesa, que consagra a não discriminação por orientação sexual, assim como a inúmeras diretivas europeias. Estas mesmas organizações e cidadãos que se associaram aos protestos lembram ainda que estes crimes com motivação homofóbica são considerados particularmente gravosos pelo nosso enquadramento penal.

O cariz marcadamente homofóbico, discriminatório e incitador de violência das letras das canções de Sizzla merecem também o repúdio dos próprios músicos associados ao reggae, como o coletivo Riddim Culture Sound, que repudia as ações de Sizzla e sublinha que “faz parte da filosofia do Reggae aceitar as diferenças”.

Entre os apelos homofóbicos que Sizzla multiplica nas suas músicas estão: “Shot battybwoy, my big gun boom” (Dispara contra os maricas, a minha pistola faz boom). Na música “Boom Boom”: “Boom boom! Batty boy them fi dead” (Boom boom! Os maricas devem morrer). Em “Get To Da Point”: “Sodomite and batty bwaimi seh a death fi dem” (Sodomitas e maricas, eu digo: morte para eles).

Para esta quinta-feira, está marcado um novo protesto contra a atuação de Sizzla em Lisboa, que se realizará em frente do Coliseu dos Recreios de Lisboa, a partir das 19h30.

Artigos relacionados: Associações recusam “concerto homofóbico”Cancelado concerto de ‘rapper’ homofóbico

 

 

 

Fonte: Correio do Brasil

Related posts