Para que serve o 20 de novembro?

por José Ricardo D’Ameida

Para o movimento negro e ativistas é a data de celebração das lutas e conquistas realizadas ao longo da história.
Para os arrivistas é inócuo, acreditam que não há o que celebrar que a luta é sempre insuficiente e que o racismo não cede, vivem num “mundo à parte”, o de sua própria indignação e falta de perspectivas.

Há também, sabemos, os festeiros, aqueles que celebram apenas a alegria de estarem vivos, alienam-se na festa e fazem a sua revolução no ato do corpo em movimento, na participação ritual no espaço da liturgia festeira.

Como um todo o povo negro pouco sabe do 20 de novembro, certamente, por sua posição subalterna diante da vida não há muito, o que comemorar.

Apesar de 10 anos da lei do ensino afro nas escolas comemorados este ano, as maioria da crianças e jovens negros não tem ideia de que seus heróis não são os heróis da sua subordinação social e psicológica, da sua falta de auto estima, da falta de heróis com a sua cara preta.

Junto a isso, no mundo atual, a onipresença da mídia na vida cotidiana reforça a invisibilidade, o estereótipo e a distorção histórica e social dos fatos, da cultura negra e do sentido da vida, transformando tudo num apêndice do espetáculo consumista.

Bestializada, a “outra” parte da sociedade não se vê representada nessa história como se a história do negro fosse um excesso ou que acredita que a cultura ou o corpo negro fossem o bastante para seu prazer.

Para que serve um dia de feriado da Consciência Negra”?

Vamos à praia?

+ sobre o tema

VÍDEO: PM agride homem negro, o prende e diz “vai gritar Lula na África agora”, em GO

Uma cena estarrecedora de racismo e violência política, perpetrada...

Fórum de Religiosidades do PCdoB-Rio debate politica de reparação

  O II Fórum de Religiosidade Afro-brasileira do...

Torcedores de clube israelita são detidos por racismo

A Polícia deteve seis torcedores do Beitar Jerusalem, de...

para lembrar

O manifesto dos 34 de Pernambuco

No Dia da Consciência Negra de 2020, um grupo...

“O Brasil é um país racista envergonhado”

“Não que a pessoa seja racista 24 horas, ela...

Adoecimento de estudantes negros e o papel da psicologia

Tenho me deparado com inúmeros relatos, tanto de pessoas...

Intolerância religiosa: casos aumentaram 11,7% em 1 ano

Representante da quarta geração de uma família candomblecista, a...
spot_imgspot_img

Mãe não é tudo igual

- Coloca um casaco, meu filho! - Na volta a gente compra, filha. É bem provável que muitos de nós já tenhamos ouvido alguns desses bordões...

Carta aos negacionistas: comprem um seguro de vida

Senhores negacionistas, Coube à nossa geração viver uma encruzilhada existencial: ou mudamos a forma de nos relacionar e habitar o planeta, ou simplesmente esse planeta...

À espera da extinção da escravidão

Dia 13 de maio de 2024 completam-se 136 anos da assinatura da Lei 3.353/1888 pela então princesa imperial regente. Para além do abandono dos negros...
-+=