Parteira de mentes brilhantes

Por: Jorge Portugal

Quando ainda ensinava no pré—vestibular baiano (que saudades sinto!), ao terminar uma explicação sobre algum aspecto técnico de Redação, voltava-me para os alunos e lhes pedia quase suplicando: ” agora que vocês já sabem a técnica, por favor, soltem o João Ubaldo que dorme dentro de vocês! Soltem Cecília, Clarisse, Miriam Fraga,Drummond que estão aí, loucos para sair e escrever o mais belo dos textos.Era uma risada geral, mas, num porcentual modesto, terminava acontecendo.

Conto esse episódio só para lembrar que o professor não é apenas um transmissor de regras e datas mas, sobretudo, um garimpador de talentos, um parteiro de mentes brilhantes que, muitas vezes, a escola da pedagogia castradora e complicada mata no nascedouro.Para tanto, além da competência do saber e da explicação, precisa de uma bela dose de sensibilidade senão, não é educador mas,tão somente, um ” vendedor de peixe”.

Mabel Velloso é uma dessas educadoras em extinção.Sem terminologias pedagógicas complicadas e inócuas, há, pelo menos 50 anos, faz um bem danado à educação brasileira.Desde Santo Amaro e seu querido “Araújo Pinho”, Mabel prepara pessoas, lapida caracteres e liberta a fonte limpa da criação que habita em cada um de nós.

Muito além do sossego de uma aposentadoria, Mabel continua a educadora inquieta que sempre foi.Ensinando a garotos e garotas no Pelourinho, aplica o seu infalível método de descobrir poetas onde os olhares medíocres só veem futuros marginais.

Outro dia, em mais uma belíssima aula que nunca separa memória de criação, Mabel invocou o tema ” Tristeza” e pediu que os alunos falassem livremente o que fariam por ela caso ficasse profundamente triste.Um disse:” traria conchas do mar para alegrar o seu dia”. Outro falou:” roubaria algumas estrelas para iluminar sua noite”. E um terceiro poetizou: ” eu lhe daria o barulho das páginas de um livro passando quando você está lendo”. Alunos pobres de uma escola do Pelourinho, com idade entre 9 e 12 anos.Se dependerem da nossa elite, serão marginais; pelo trabalho de Mabel, já são poetas.

Mabel: é um crime desperdiçar o bem que você faz ao mundo.Obrigado por mim.

 

 

 

 

Fonte: Terra Magazine

+ sobre o tema

Sakamoto: Depois de muito tempo, este blog desce do pedestal e responde a um leitor

por Leonardo Sakamoto Detesto fazer o que chamo...

Obama para de fumar e Michelle está ‘orgulhosa’

A luta contra o vício foi um dos temas...

Juízes lançam nota de repúdio à Condução Coercitiva de Lula

Juízes divulgam nota em que afirmam que não se...

para lembrar

Votos dos imigrantes latinos na Flórida podem ser decisivos para eleição

Lucas Rodrigues* Miami, Flórida - A cidade de Miami, na...

Serra prepara saída e blindagem do governo

Por: FÁBIO ZAMBELI Tucano, que deixa o...

Michelle Obama: “Os homens de minha vida não falam assim sobre as mulheres”

Há emoção nos comícios de Michelle Obama a favor...

Fim da saída temporária apenas favorece facções

Relatado por Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o Senado Federal aprovou projeto de lei que põe fim à saída temporária de presos em datas comemorativas. O líder do governo na Casa, Jaques Wagner (PT-BA),...

Morre o político Luiz Alberto, sem ver o PT priorizar o combate ao racismo

Morreu na manhã desta quarta (13) o ex-deputado federal Luiz Alberto (PT-BA), 70. Ele teve um infarto. Passou mal na madrugada e chegou a ser...

Equidade só na rampa

Quando o secretário-executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, perguntou "quem indica o procurador-geral da República? (...) O povo, através do seu...
-+=