segunda-feira, setembro 20, 2021
InícioPLPs em AçãoPLPs no Enfrentamento do Coronavírus e à Violência Contra as Mulheres

PLPs no Enfrentamento do Coronavírus e à Violência Contra as Mulheres

Geledés Instituto da Mulher Negra é parceira da Fiocruz na realização da chamada pública para o desenvolvimento de ações que buscam reduzir os efeitos da pandemia do coronavírus nas populações em situação de vulnerabilidade social. A Fiocruz é uma instituição vinculada ao Ministério da Saúde, que tem dentre seus objetivos, promover a saúde e o desenvolvimento social, gerar e difundir conhecimento científico e tecnológico, ser um agente da cidadania. Frente ao desafio representado pela pandemia, está apoiando propostas que, por meio de estratégias diversas, contribuirão para mitigar seus efeitos.

Geledés participará deste esforço com o projeto PLPs Em Ação!, que conta com a atuação da nossa rede de Promotoras Legais Populares-PLPs – que são agentes multiplicadoras de cidadania comprometidas com a proteção social das mulheres, e fazem o elo entre mulheres em situação de vulnerabilidade, seus direitos, as políticas públicas e as organizações da sociedade civil, buscando alcançar uma vida com dignidade para todas as mulheres.

Neste sentido, as PLPs atuarão no enfrentamento da COVID-19 disseminando as informações sobre a pandemia e as orientações de cuidado, higiene e proteção já elaborados pela Fiocruz, que constituem um conjunto de referências voltadas para a redução das taxas de transmissão. A adesão da população, assim como ações rigorosas e comprometidas por parte dos poderes públicos são cruciais neste momento da disseminação do vírus no Brasil.

Outra vertente da ação das PLPs será a difusão do Juntas – um aplicativo desenvolvido por Geledés em 2014, que possibilita cadastrar um grupo de pessoas de confiança que podem ser acionadas em situações de emergência e risco. O Juntas é gratuito e se constitui em mais um instrumento à disposição das mulheres no enfrentamento da violência doméstica, pois o confinamento social aumentou os riscos para as mulheres. Dados do Disque 180 (Central de Atendimento da Mulher) informam que em abril, as denúncias aumentaram cerca de 40% em relação ao mesmo período de 2019, segundo dados do Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos. As mulheres negras continuam a ser a maioria das vítimas da violência doméstica. 

Neste sentido, se faz necessário o acionamento de diversas formas de proteção e auxílio às mulheres, que alcancem principalmente as mulheres negras, mulheres em situação de vulnerabilidade social, de periferias e favelas, que têm mais dificuldades para o acionamento de  redes de proteção, e vivem em locais onde o poder público se faz mais ausente. Por isso unimos a tecnologia social – PLPs, com a digital –  Juntas, que possibilitam o acolhimento, a orientação e uma rede de proteção voltada para a segurança e garantia dos direitos de todas as mulheres. 

As PLPs também atuarão na orientação àquelas pessoas que ainda não conseguiram acessar os benefícios públicos (Auxílio Emergencial) pois há um grande número de mulheres que ainda não receberam os recursos, e no  levantamento de informações sobre as ações de solidariedade desenvolvidas nos territórios, de distribuição de cestas básicas e kits de higiene e proteção, pois além de serem atos de cidadania, revelam a enorme capacidade de mobilização e atuação da população de favelas e periferias na proteção de sua comunidade e em legítima defesa. 

Todas as ações do projeto serão divulgadas na nossa página PLPs em Ação – Geledés no Enfrentamento ao Coronavírus (https://www.geledes.org.br/plps-em-acao-coronavirus/), com informações sobre a Covid-19, as iniciativas de órgãos públicos e as ações de solidariedade nas comunidades e favelas, que também serão disponibilizadas  em formato de Cards para disseminação via WhatsApp e nas mídias sociais.

RELATED ARTICLES