Polícia investiga 70 usuários de rede social por injúrias contra Taís Araújo

Ao menos 70 perfis de usuários do Facebook estão sendo investigados pela Polícia Civil do Rio após a atriz Taís Araújo ser alvo de ofensas racistas em uma rede social. No dia 31 de outubro, uma foto publicada em seu perfil no Facebook recebeu diversos comentários chamando-a de “macaca”, “criola”, “cabelo de esfregão”, entre outras ofensas.

Por RONALD LINCOLN JR, do Folha de S.Paulo 

Titular da Delegacia de Repressão à Crimes de Informática (DRCI), Alessandro Thiers explicou à Folha nesta terça-feira (10) que ainda aguarda informações do Facebook para poder intimar os envolvidos.

Na última quinta-feira (6), a rede social recebeu uma ordem judicial para repassar à polícia os dados dos agressores, com o prazo de 24 horas. Desde então, as informações foram entregues apenas parcialmente, disse o delegado.

O Facebook pode ser punido em R$ 50 mil reais por dia pelo atraso no repasse dos dados, de acordo com o delegado.

Thiers disse que a polícia tem conseguido identificar e indiciar os envolvidos nesse tipo de caso. “O problema é que a pena é muito branda”, disse ele.

O delegado pretende indiciar os agressores de Taís por injúria racial, cuja pena máxima é de 3 anos e multa, podendo aumentar caso sejam encontrados agravantes.

O presidente da Comissão de Igualde Racial da OAB-RJ, Marcelo Dias, defende que os usuários que publicaram ofensas de Taís Araújo sejam indiciados por crime de racismo, cuja punição máxima é de 5 anos de detenção, e não somente injúria racial.

“Se o agressor é condenado [por injúria], além de a pena ser branda, ela ainda pode ser convertida para medidas alternativas. É a sensação de impunidade a responsável por fazer com que esse tipo de crime continue a acontecer”, afirmou Dias.

Segundo o código penal brasileiro, o crime de injúria racial corresponde a ofensas à raça, etnia, cor, origem de uma determinada vítima. Já o crime de racismo consiste em atitudes discriminatórias que afetem um grupo como um todo.

“Quando os crimes de racismo são praticados na internet, milhões de pessoas têm acesso e são atingidas”, acrescentou Dias.

A Folha procurou a assessoria de imprensa do Facebook, mas não houve retorno até a publicação desta nota.

Procurado, novamente, para comentar as críticas da OAB, o delegado Alessandro Thiers não atendeu às ligações.

A assessoria de imprensa de Taís declarou que a atriz não vai mais se pronunciar sobre o ocorrido e que confia nas investigações da polícia.

+ sobre o tema

Depois de um carnaval quente, é hora de pensar em adaptação climática

Escrevo esta coluna, atrasada, em uma terça-feira de carnaval. A...

Mercado imobiliário dos EUA revela piora na desigualdade racial em uma década; entenda

Sharan White-Jenkins é uma mulher negra, proprietária de um...

Literatura africana em sala de aula: uma proposta didática

A relação entre história e literatura vem de longa...

Leci Brandão sai em defesa da Vai-Vai: ‘Nenhuma instituição está acima da crítica’

'A crítica social é necessária na medida em que...

para lembrar

Advogado terá de indenizar bancário por racismo

Bancário pretende entrar com recurso por indenização maior por...

Denúncias de racismo duplicam em quatro anos no Brasil

Mais de 1.500 denúncias de racismo ou por injúria...

Estudante denuncia racismo na USP de Ribeirão

  Vítima (foto) e Centro Acadêmico da USP...

O sul não é meu país

O respeito à democracia é fundamental, principalmente no momento...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Ao lado de Taís Araújo, Angela Basset visita Ilê Aiyê e dança ao som dos tambores; americana participa de festival em Salvador

A atriz Angela Basset visitou a sede do bloco afro Ilê Aiyê, na tarde desta quinta-feira (2), em Salvador. Na capital baiana, a atriz participa,...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...
-+=