Precarização na rede paulista afasta interessados na carreira de professor

Escolas da rede estadual ficaram sem professores na volta às aulas. Problema foi ocasionado por “falha” do governo do Estado na gestão de contratos temporários.

Gradyreese via Getty Images

Salas de aula lotadas e sem professores. Várias escolas da rede estadual paulista ficaram sem professores no retorno do ano letivo, na última semana, devido a uma falha na gestão de contratos temporários. Para esses casos, os professores precisam ficar 40 dias sem contrato com o Estado a cada período de um ano para que não seja caracterizado vínculo empregatício.

Assim, para que os professores temporários pudessem estar nas escolas no dia 27 de janeiro, quando as aulas retornaram na rede estadual de São Paulo, os contratos deveriam ter sido interrompidos no dia 18 de dezembro, o que não ocorreu.

Para a educadora e coordenadora da Subsede do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) de Suzano, Ana Lúcia Ferreira, há um estado de “total exclusão” e uma tentativa de equiparar todos os trabalhadores da educação com a categoria “O”, a mais precarizada.

“O governo exclui completamente, é um regime de exclusão mesmo. Ele não está preocupado com a educação. Se tivesse não teria esse contrato precário. Agora ele abriu as pernas mesmo. Ele autorizou tudo quanto é acumulo. Então o professor que é efetivo ele pode trabalhar como “O”, o professor que é “F” pode trabalhar como “O”. Então, ele está autorizando o professor a pegar até 65 aulas. Então a lógica dele é essa, não tem professor escraviza quem está na rede”.

O Ministério Público de São Paulo deve investigar a responsabilidade pela falta de professores na primeira semana de aula da rede estadual de São Paulo. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (3).

O objetivo segundo o promotor João Paulo Silva é descobrir quantas escolas estaduais ficaram sem professor e pedir um cronograma de reposição de aula.

O estado de São Paulo possui atualmente um déficit de mais de 50 mil professores efetivos na rede de ensino, ou seja, 21%. Segundo a Secretaria de Educação, a rede estadual possui 260 mil professores.

Recentemente o Estado realizou concurso para 59 mil vagas de professor. Pelo menos 20 mil devem assumir em março no lugar dos temporários. Ana Lúcia prevê uma situação de caos nos próximos meses.

“A posse dos professores será em março, teve atribuição de aula agora. Chega em março ele [Governo do Estado] vai mexer com a rede toda de novo. Serão mais professores desempregados e mais erros de pagamento porque vai ter um monte de professor que vai mudar de escolar, aí muda sede de exercício, muda tudo. Então é politicagem, é ano de eleição ai já viu”

Ainda de acordo com a coordenadora da Apeoesp a precarização da categoria tem desestimulado o ingresso de novos professores na carrreira.

“Ainda há falta de professores e esses 48% de falta não é falta de professor efetivo, é falta de professor. Não tem professor na rede, ninguém quer ser professor mais”.

Mesmo utilizando de um grande número de professores temporários, que cresceu 69% desde maio de 2012, o Governo do Estado não consegue preencher todas as aulas. Atualmente existem cerca de 22 mil servidores do setor em licença médica.

De São Paulo, da Radioagência NP, Leonardo Ferreira.

 

Desisti de ser professor do Estado

Fonte: Radio Agência NP

+ sobre o tema

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a...

Projeto SETA tem novo financiador e amplia trabalho aprofundando olhar interseccional

O Projeto SETA (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista),...

CNU: governo decide adiar ‘Enem dos Concursos’ em todo país por causa de chuvas no RS

O governo federal decidiu adiar a realização das provas...

para lembrar

Projeto de lei prevê prisão de docente que falar sobre “ideologia de gênero”

Atualmente, tramitam no Congresso Nacional ao menos cinco projetos...

No filme ‘Tarja Branca’, um corajoso elogio do brincar

Ouça um bom conselho que vai de graça: hoje,...

Inscrições para o Sisu começam nesta quinta (16); tire dúvidas

Começa nesta quinta-feira (16) o período de inscrições para...

A infância da criança negra

A infância é uma construção histórica. O mundo da...
spot_imgspot_img

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de energia, manejo ecologicamente correto na agricultura e prevenção à violência entre jovens nativos digitais. Essas...

Inscrições para ingresso de pessoas acima de 60 anos na UnB segue até 15 de maio; saiba como participar

Estão abertas as inscrições do Processo Seletivo para Pessoas Idosas que desejam ingressar nos cursos de graduação da Universidade de Brasília (UnB) no período...

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a educação, formação, apoio a juventude e esportes, está com inscrições abertas para a edição 2024/25...
-+=