Prêmio Nobel de Literatura, Wole Soyinka, pede apoio da SEPPIR para Festival de Arte Negra em Lagos

Em Salvador, acontece hoje (19/11), às 14, na Academia de Letras da Bahia, o Encontro com Wole Soyinka e lançamento do livro “O leão e a joia”

A Ministra Luiza Bairros recebeu o prêmio Nobel de Literatura Wole Soyinka, em audiência na Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), quarta-feira (14/11). Na pauta, o Festival de Arte Negra em Lagos (FAN-Lagos), a ser realizado nos meses de abril e março de 2013, na Nigéria. A proposta de apoio da SEPPIR na organização do evento se deve ao tema escolhido para a próxima edição: As Cores Africanas no Brasil, com homenagem ao Brasil e ao intelectual Abdias Nascimento.

Reconhecido mundialmente pelas obras artísticas e literárias, o escritor e dramaturgo nigeriano participa hoje, em Salvador, do Encontro com Wole Soyinka. A ação faz parte da programação do Novembro Negro – agenda alusiva ao 20 de Novembro – Dia da Consciência Negra, e inclui o lançamento do livro “O leão e a joia”, na Academia de Letras da Bahia.

Além de Soyinka, que é curador do FAN-Lagos, a audiência na SEPPIR teve a participação do interlocutor do Festival no Brasil, Oçúsegun-Michael Akinrúli, do Instituto de Arte e Cultura Yoruba, sediada em Belo Horizonte – MG.

Wole Soyinka
Nascido em 1934, em Abeokuta, no oeste da Nigéria, Soyinka é autor de peças teatrais, romances e poemas, que lhe renderam o Prêmio Nobel de Literatura em 1986. Primeiro escritor africano negro a receber tal honraria, Soyinka participou ativamente na história política da Nigéria. Em 1967, durante a guerra civil daquele país, ele foi preso pelo governo federal, mantido em confinamento solitário na prisão por suas tentativas de mediar a paz entre os partidos em guerra. Na prisão, ele escreveu poemas que mais tarde viriam a ser publicados em uma coleção sob o título Poems from Prison.

 

 

Fonte: Nação Z

+ sobre o tema

Estudantes fazem apologia do ESTUPRO na Universidade de Brasília

Apologia a estupro é investigada Núcleo de Gênero Pró-Mulher,...

Ministérios e interesses ocultos

  por José Dirceu A presidenta, Dilma Rousseff,...

para lembrar

Luiza Bairros: População negra já não aceita passivamente o racismo

O aumento das manifestações de racismo registradas em situações...

‘Racismo é perverso’, diz a primeira doutora quilombola do Brasil

Edimara Gonçalves Soares viveu em um quilombo no RS...

Colóquio Muniz Sodré debate política e cultura afro-brasileira

Já estão agendadas as palestras do Colóquio Muniz Sodré para o...
spot_imgspot_img

João Cândido e o silêncio da escola

João Cândido, o Almirante Negro, é um herói brasileiro. Nasceu no dia 24 de junho de 1880, Encruzilhada do Sul, Rio Grande do Sul....

Levantamento mostra que menos de 10% dos monumentos no Rio retratam pessoas negras

A escravidão foi abolida há 135 anos, mas seus efeitos ainda podem ser notados em um simples passeio pela cidade. Ajudam a explicar, por...

Racismo ainda marca vida de brasileiros

Uma mãe é questionada por uma criança por ser branca e ter um filho negro. Por conta da cor da pele, um homem foi...
-+=