Professor da Ufop é assassinado em festa universitária de medicina

André Felipe Vieira Colares, de 24 anos, foi encontrado com um corte profundo no pescoço e os dois olhos furados

“É com muita tristeza que a comunidade da Unimontes se despede de mais um brilhante egresso.
A violência é a barbarie que mais nos afasta da humanidade! Descanse em paz, André! Grande acadêmico, especialista e mestre em administração. Como você mesmo se definiu: alguém que aprendeu a ser crítico para lutar por um mundo melhor!”, escreveu uma amiga da vítima, no Facebook.

André Felipe Vieira Colares, de 24 anos foi assassinado na madrugada desta sexta-feira (1º), em Montes Claros, no Norte de Minas, após deixar uma festa de alunos do curso de medicina da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Ele foi encontrado com um corte profundo no pescoço e os dois olhos furados.

Segundo informações preliminares, a Polícia Militar (PM) foi acionada por volta das 5h40 para o endereço rua Dr. Jair Renourd de Castro, no bairro Mangues, na zona Sul da cidade, por uma pessoa que denunciava ter havido um estupro no evento.

A corporação foi até o local, porém a vítima do estupro não foi encontrada. Durante as diligências, no entanto, os militares encontraram o corpo de André ensaguentado com cortes pelo corpo, possivelmente causado por arma branca. Ainda não há indícios de que os crimes tenham alguma relação.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido suspeito do crime.

Repúdio

André era ex-aluno da Unimontes, egresso do curso de administração, da turma de 2013. Segundo o professor e amigo da vítima Roney Versiani Sindeaux, do departamento de Ciências da Administração da universidade, André morava em Belo Horizonte e dava aulas na Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

“É uma tristeza muito grande. Ele foi meu aluno de iniciação científica. Era uma pessoa extremamente dinâmica, envolvida com a vida acadêmica. Ele terminou a graduação e imediatamente fez mestrado, e já estava no processo de seleção para o doutorado. Tem diversos trabalhos publicados. A gente fica atônico pela brutalidade do crime.”, disse o professor. Para ele, é possível que o crime tem relação com a orientação sexual da vítima.

Por meio de nota, a universidade lamentou a morte do rapaz. “A Universidade Estadual de Montes Claros lamenta profundamente a morte do ex-aluno André Felipe Vieira Colares, de 24 anos, egresso do curso de Administração. André Colares foi da turma do ano de 2013.

Professores, pesquisadores e servidores do Departamento de Ciências da Administração também manifestam indignação com a morte do seu ex-aluno, que presidiu de forma dinâmica o Centro Acadêmico do curso e a Empresa Júnior de Administração.

A Reitoria e a comunidade acadêmica repudiam toda ação de violência e discriminação e se solidarizam com os familiares e amigos do ex-aluno.

A Universidade Estadual de Montes Claros reafirma também seu compromisso público em promover uma sociedade mais justa, democrática, humana e diversa”.

+ sobre o tema

“Isso fica entre nós” – Descobrindo a minha sexualidade e enquanto era assediado

Quando sou questionado sobre o período em que “saí...

Dia Internacional contra a LGBTfobia: mortes foram subnotificadas no último ano

Nesta segunda-feira (17), comemora-se o Dia Internacional de Luta contra...

Criadores de HQ com Superman bissexual recebem proteção policial após ameaças

Os criadores da HQ "Superman: Son of Kal-El", na qual...

para lembrar

Justiça define indenização de R$ 90 mil a funcionário vítima de homofobia

Vítima diz que era alvo de piadas de funcionários,...

Homofobia e violência no Sukiya

Jovem foi intimidado e agredido por garçom do restaurante...

Disque 100 recebe mais denúncias de homofobia em quatro dias que em três anos

Em apenas quatro dias, o serviço telefônico Direitos Humanos...

Publicidade da Tiffany’s contempla casais gays

A joalheria norte-americana Tiffany & Co. teve uma excelente ideia publicitária,...
spot_imgspot_img

Homofobia em padaria: Polícia investiga preconceito ocorrido no centro de São Paulo

Nas redes sociais, viralizou um vídeo que registra uma confusão em uma padaria, no centro de São Paulo. Uma mulher grita ofensas homofóbicas e...

ONG contabiliza 257 mortes violentas de LGBTQIA+ em 2023

Em todo o ano passado, 257 pessoas LGBTQIA+ tiveram morte violenta no Brasil. Isso significa que, a cada 34 horas, uma pessoa LGBTQIA+ perdeu...

Justiça manda Governo do RJ pagar R$ 80 mil a Cacau Protásio por ataques em gravação em quartel dos bombeiros

A Justiça do Rio de Janeiro determinou, em segunda instância, que a atriz Cacau Protásio seja indenizada em R$ 80 mil por ataques e...
-+=