Racismo no STF: Dois diplomatas negros foram barrados no dia em que Joaquim Barbosa foi eleito presidente da corte

Presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa irá abrir um procedimento interno para investigar a suspeita de racismo na corte. Dois de seus amigos, que são diplomatas e negros, foram barrados no dia em que ele foi confirmado como presidente da corte. Quem informa é colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo:

PORTA FECHADA

Suspeita de racismo no STF (Supremo Tribunal Federal): dois diplomatas negros, amigos do ministro Joaquim Barbosa, foram barrados pela segurança da corte anteontem, dia em que o magistrado foi eleito presidente do tribunal. Uma semana antes, ao comparecer a outra sessão, eles já tinham sido seguidos por policiais ao deixarem o prédio do Supremo.

NO FIM DA FILA

Carlos Frederico Bastos da Silva, 45, e Fabrício Prado, 31, são da Divisão de Assuntos Sociais do Itamaraty. Ao chegarem ao STF, apresentaram documentos. Enquanto dezenas de convidados entravam no plenário, eles ficaram na porta. Os seguranças diziam que o sistema de identificação estava “travado”. Só conseguiram entrar autorizados por um superior.

FICHA

Desconfiados de racismo, os diplomatas pediram explicações ao secretário de segurança institucional do STF, José Fernando Martinez. Ele disse que, ao comparecerem ao STF uma semana antes, os dois tinham tido comportamento “suspeito”. E acabaram fichados nos computadores da corte. Martinez só não explicou que atitude deles teria gerado suspeita.

CORRENTE

À coluna Martinez afirma que um dos dois diplomatas tinha nome idêntico ao de um cidadão com passagem pela polícia. Por isso, a segurança teria ficado “mais atenta”. “Foi uma sucessão de mal-entendidos. Não houve racismo.” Ele diz que abrirá procedimento interno para esclarecer os fatos.

 Leia também:

Carta dos diplomatas barrados no STF

Fonte: Brasil 247

+ sobre o tema

‘É uma possibilidade’ professor do Mackenzie ser afastado, diz reitor

O reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Benedito Guimarães Aguiar...

O Brasil que segue tolerando o intolerável

No dia 07 de julho de 1920, o jornal A...

A reação conservadora à expressão da juventude negra da periferia

  A repressão aos rolezinhos patrocinada pelos interesses...

Advogado é preso em flagrante por racismo no aeroporto

Após oferecer banana a funcionária, ele foi capturado no...

para lembrar

Como é ser negro no Japão, país onde 98% da população é nativa

Quando o nigeriano Samuel Lawrance chegou ao Japão, aos...

Quem são os novos cotistas “negros” da UFES?

O COLETIVO NEGRADA – Organização de Estudantes Negros da...

Ministro ironiza críticas de general sobre cotas raciais

Fonte: Folha de São Paulo - Brasil Em evento...

Gravar abuso policial se torna comum, mas eficácia é dúbia

O equilíbrio que Diamond Reynolds consegue manter no início...
spot_imgspot_img

O amor com o sol da manhã

Eu gosto do amor, eu gosto de amar. Inclusive, já escrevi muito sobre o amor nestas páginas, algumas vezes de forma explícita, outras vezes...

Se o Estado perder o controle, o que vai restar?

Cinco pessoas foram mortas durante a 16ª operação policial do ano no Conjunto de Favelas da Maré, nesta terça-feira, 11 de junho. Uma das...

Após ‘discriminação racial’, Lewis Hamilton compartilha postagem em defesa a Bukayo Saka

O heptacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton, utilizou suas redes sociais para compartilhar um texto em em defesa do jogador Bukayo Saka, da...
-+=