Racismo tirou a vontade de Idris Elba em ser James Bond nos cinemas: “Não preciso disso”

Em uma entrevista, o ator revelou que ficou desapontado ao ouvir comentários sobre a sua participação no filme

Do Rolling Stone

Idris Elba- homem negro alto, vestindo jaqueta preta- em pé sorrindo
Idris Elba (Foto: Richard Shotwell / Invision / AP)

Em uma entrevista para a Vanity FairIdris Elba comentou sobre a possibilidade se tornar o James Bond nos próximos filmes do 007. No entanto, devido a alguns comentários, o ator comentou ter sofrido racismo por algumas pessoas pensarem que ele não poderia fazer o papel por ser negro.

“Eu realmente fiquei desapontado quando ouvi pessoas dizendo: ‘Não é possível’. E no final das contas, é por causa da cor da minha pele. E então, se não desse certo o papel, ou se desse, tudo seria pela cor da minha pele? É uma posição difícil para eu me colocar quando eu não preciso disso”, comentou o ator.

“É claro que, se alguém me dissesse: ‘Você quer fazer o papel de James Bond?’, Eu ficaria tipo, ‘sim’! Isso é fascinante para mim. James Bond é um personagem adorado, altamente cobiçado e icônico. Mas não é algo que eu tenha expressado, tipo: “Sim, eu quero ser o James Bond negro”, revelou.

“Bond é uma das franquias mais importantes do mundo, e, por essa razão, quem quer que seja que acabe trabalhando nela, fica popular por causa disso. Você é AQUELE personagem e conhecido como esse personagem por muitos e muitos anos. Eu estou criando personagens agora que podem ficar populares junto comigo. Não um que me domina e me define totalmente”, disse ele.

Elba estará no próximo Velozes e Furiosos: Hobbs & Shaw que estreia em agosto.

+ sobre o tema

‘Negros fedidos’: Atriz da Globo vai à polícia denunciar ataques racistas

A atriz Erika Januza, da Rede Globo, entrou na...

Apresentadora do tempo vítima de racismo desabafa em vídeo na Bélgica

Apresentadora do tempo numa rede de televisão belga, Cécile...

Racismo e opressão no governo italiano

Por Marina Fuser*   Novos escândalos colocam o primeiro-ministro italiano de...

para lembrar

Racismo de John Mayer

John Mayer usou o Twitter para se desculpar...

Do navio negreiro pro voo

Mas nega você não pode voar. Os seus chegaram...

A cor de São Paulo

São Paulo completa 462 anos na próxima segunda-feira. A...

É coisa da minha cabeça ou da sua?

O capacitismo é coisa da minha cabeça ou da...
spot_imgspot_img

Prisão de torcedores deveria servir de exemplo para o futebol brasileiro

A condenação de três torcedores racistas na Espanha demonstra que, apesar da demora, estamos avançando em termos de uma sociedade que quer viver livre...

Futuro da gestão escolar

A educação pública precisa de muitos parceiros para funcionar. É dever do Estado e da família, com colaboração da sociedade, promover a educação de todas as...

Educação para além dos muros da escola

Você pode fornecer escolas de qualidade para os mais pobres e, mesmo assim, talvez não veja a mudança na realidade do país que se...
-+=