quinta-feira, fevereiro 2, 2023
InícioÁreas de AtuaçãoDireitos Humanos'Repare Bem', vencedor de Gramado, abre projeto Cine Direitos Humanos

‘Repare Bem’, vencedor de Gramado, abre projeto Cine Direitos Humanos

Documentário da portuguesa Maria de Medeiros, com apoio da Comissão da Anistia, tem pré-estreia marcada para as 21h desta segunda-feira em São Paulo

São Paulo – O documentário “Repare Bem”, que ontem (17) foi eleito o melhor longa estrangeiro do Festival de Cinema de Gramado, será exibido amanhã (19) no lançamento do projeto Cine Direitos Humanos – uma parceria da prefeitura de São Paulo com o Espaço Itaú do shopping Frei Caneta, na região central da cidade. A exibição será às 21h.

Dirigido pela portuguesa Maria de Medeiros e produzido com apoio da Comissão da Anistia do Ministério da Justiça, dentro do projeto Marcas da Memória, “Repare Bem” narra o impacto da ditadura brasileira sobre três gerações de mulheres ligadas ao guerrilheiro Eduardo Leite, conhecido como Bacuri, que foi preso e assassinado pelo regime após dois meses de torturas, em 1970.

As sessões do Cine Direitos Humanos serão aos sábados pela manhã, com entrada gratuita, e começam em 7 de setembro. Uma vez por mês, a sessão será precedida de palestra com algum especialista ou autoridade na área de direitos humanos.

O primeiro filme a ser exibido o documentário “Nem Caroço, Nem Casca”, de Will Martins, que percorreu seis comunidades quilombolas do Maranhão para contar sua realidade atual e sua resistência para manterem vivas suas tradições culturais.

O filme mostra uma característica do projeto: alargar o conceito de direitos humanos, abordando temáticas diversas sob esta ótica. “É um projeto inédito no Brasil. Procura por meio da arte cinematográfica, trazer conteúdos para reflexão e ampliar o debate, para que os temas sejam refletidos à luz dos direitos humanos”, diz Sottili.

“O Espaço Itaú de Cinema nos procurou, por meio do deputado federal Adriano Diogo (PT-SP), e disse que gostaria de disponibilizar o cinema para ações da prefeitura, um ato importante deles. Então pensamos no projeto”, diz Rogério Sottili, titular da SMDHC.

A curadoria do Cine Direitos Humanos será feita pelo cineasta e produtor cultural Francisco César Filho, que tem em seu currículo a Mostra Internacional de Cinema e a Mostra Cinema e Direitos Humanos, organizada pelo governo federal.

Entre os já filmes escolhidos, que incluem longas nacionais e estrangeiros, está também “Descalço sobre a terra vermelha”, produção catalã e brasileira rodada no Araguaia que conta a vida do Dom Pedro Casaldáliga.

 

 

Fonte: Rede Brasil Atual 

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench