Restaurante exclui casal gay de promoção e é alvo de boicote em Araraquara

Post anunciava rodízio para casal, especificando ser para ‘homem e mulher’.
Dono negou preconceito e disse que caso se tratou de um mal entendido.

por Raquel Baes no G1

Uma postagem de restaurante de comida japonesa de Araraquara
(SP) causou polêmica nas redes sociais, na sexta-feira (10). Ao anunciar uma promoção de rodízio para casal, é especificado ser para homem e mulher, o que excluía os casais de homossexuais.

O dono do estabelecimento alegou um mal entendido e a promoção foi alterada. A Assessoria de Políticas LGBT de Araraquara informou que orientou o local sobre a discriminação.

‘Não’

A polêmica surgiu após o post na página oficial do restaurante Keukenhof Sushi Bistrô no Facebook. Os internautas reagiram negativamente e começaram a questionar.

O estudante Matheus Minale, que frequenta o restaurante, perguntou se um casal não pode ser formado por dois homens e duas mulheres e a resposta da página foi ‘não’, o que revoltou a comunidade LGBT e até heterossexuais.

Minale acredita que a postagem foi homofóbica. “Não só amigos homossexuais como também heterossexuais ficaram ofendidos. Minha namorada, por exemplo, ficou muito abalada ontem com os comentários que se seguiram na publicação defendendo o restaurante”, afirmou o estudante, que é heterossexual.

O estudante de jornalismo Adolfo Queiroz, que é homossexual, considerou a postagem absurda. “Errar e persistir no erro deixando claro em uma rede social que um casal para ele é apenas um homem e uma mulher só mostra despreparo, homofobia e falta de educação. É lamentável ver uma situação dessa em pleno 2017. Não iria ao um local assim, onde clientes são vistos como ‘macho e fêmea’. Prefiro ir a locais onde pessoas são tratadas e vistas como seres humanos”, ressaltou.

Explicação e mudança na promoção

Ao G1, o dono do estabelecimento, o empresário Fernando Carvalho, disse que o ocorrido não passou de um mal entendido. Segundo ele, a oferta anunciada era para unir os valores cobrados de uma promoção individual para homens e mulheres, já que o valor para homens sempre foi maior.

“Mais da metade da clientela do restaurante é composta pelo público LGBT. Infelizmente a imagem do restaurante foi prejudicada diante da repercussão do post”, disse.

Ele criou uma nova promoção e incluiu o termo “par”, mas o preço, que antes era R$ 109,90,  agora passou a ser de R$ 119,90 para todos que levarem um acompanhante, independente do sexo. Uma nova postagem feita neste sábado informava que o restaurante não tem nenhum tipo de preconceito. Durante a tarde, a página foi retirada do ar.

‘Beijaço’ no restaurante

Inconformados com o post, dois estudantes decidiram organizar um protesto em forma de “beijaço”, em frente ao restaurante no dia 17 de fevereiro, às 20h.  A página do evento no Facebook já conta com mais de 360 confirmações.

De acordo com os organizadores Fabricio Caiuan e Giovanna Gobatto, o intuito do evento é mostrar que qualquer forma de amor é válida. “Vamos mostrar pro dono desse restaurante que toda forma de amor é valida, e que existem outros casais sem ser apenas homem e mulher”, disse Caiuan.

Denúncias e orientação

A Assessoria de Políticas LGBT de Araraquara orientou o dono do restaurante sobre as penalidades pela prática de discriminação por orientação sexual, com base na Lei estadual 10.948/2001. De acordo com a lei, instituições e empresas podem ser responsabilizadas e receber multa, advertência ou perder a licença de funcionamento.

“Com diálogo, houve a compreensão por parte do proprietário e a retirada da postagem. Há diversas situações de violência por LGBTfobia e intolerância. No entanto, a Assessoria também compreende que outras situações ocorrem por falta de esclarecimentos. E por isso o diálogo aberto é tão importante”, informou em nota.

A assessoria LGBT também conta com o Disque-Denúncia pelo telefone (16) 99751-3567. O atendimento é 24 horas e a identidade do denunciante é mantida sob sigilo. Também há um formulário online para denúncias.

+ sobre o tema

Respeite todas as Mulheres

A Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas...

Luiza Bairros apresenta balanço das ações da Seppir para bancada do PT

por Rogério Tomaz Jr. Em reunião com a bancada do...

para lembrar

Lupita Nyong’o estrelará adaptação do livro de memórias do comediante Trevor Noah

A atriz Lupita Nyong’o, famosa por participar de grandes...

Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa! por Sueli Carneiro

Caros blogueiros progressistas, nas eleições de 1996 para a...

A luta diária das mulheres cientistas

Discriminação, injustiça, assédio sexual — não é fácil ser...

Livro ‘Mulheres Negras Importam’ é um grito por mundo antirracista

A morte do americano George Floyd é o ponto de partida...
spot_imgspot_img

Casa Sueli Carneiro abre as portas ao público e apresenta o III Festival Casa Sueli Carneiro, pela primeira vez em formato presencial

RETIRE SEU INGRESSO A Casa Sueli Carneiro, fundada em dezembro de 2020 e atuando em formato on-line desde abril de 2021, é uma entidade criada...

Aborto legal: falhas na rede de apoio penalizam meninas e mulheres

As desigualdades sociais no Brasil podem explicar a razão para que meninas e mulheres busquem apoio para o aborto legal também após 22 semanas...

Referência do feminismo negro, Patricia Hill Collins vem ao Brasil para conferência, curso e lançamento de livro

Referência do feminismo negro, a socióloga estadunidense Patricia Hill Collins participa, nesta quarta-feira (19), de um evento em Salvador, na Universidade do Estado da Bahia (Uneb)....
-+=