São Paulo tem a primeira delegacia da mulher com atendimento 24 horas

A primeira delegacia com atendimento 24 horas especializado e multidisciplinar às mulheres vítimas de violência já começou a funcionar em São Paulo.

Do Folha

A portaria foi publicada no “Diário Oficial” no último sábado (20), e que já entrou em vigor, estabelece atendimento a mulheres vítimas de violência no período noturno, nos fins de semanas e feriados. O atendimento diurno, segundo a portaria, continua a ser realizado de segunda a sexta, nas unidades especializadas subordinadas às delegacias seccionais da polícia.

A Central de Flagrante subordinada à 1ª Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher, ligada ao Decap (Departamento de Polícia Judiciária da Capital), vai funcionar na rua Bittencourt Rodrigues, no número 200, na região da Sé, no centro da cidade. Segundo a Segurança Pública de São Paulo, duas delegadas, formadas na última terça (16), foram destinadas à unidade.

O secretário Mágino Alves Barbosa Filho participa a partir das 19h desta segunda-feira (22) da inauguração do plantão na delegacia, que começa a partir das 20h.

16220577

Inaugurada em 1985, a 1ª Delegacia da Mulher foi o resultado do movimento de mulheres e de um processo de redemocratização do Poder Judiciário e dos distritos policiais. A ampliação do atendimento era uma das reivindicações de movimentos sociais, como Minha Sampa e Mulheres Mobilizadas, e acontece logo após a celebração de dez anos da Lei Maria da Penha, no dia 7 de agosto.

As demais delegacias vão continuar a funcionar apenas de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e não haverá atendimento no fim de semana (confira os locais aqui ). Segundo a secretaria, os casos de violência contra a mulher também podem ser registrados em outras delegacias não especializadas.

Segundo a ONG Minha Sampa, um dos grandes desafios para combater a violência de gênero é fazer com que as vítimas consigam denunciar seus agressores. Dados da organização indicam que 90% dos casos no país não são denunciados. Números do SUS mostram que 65% das agressões partem de pessoas próximas da vítima, e 72% delas acontecem dentro de casa.

Screen Shot 2016-08-25 at 10.59.48 AM

Em junho, reportagem da Folha mostrou que uma série de reclamações encaminhadas à Ouvidoria da Polícia Civil de São Paulo aponta a falta de amparo em delegacias não especializadas e mesmo dentro das próprias DDMs à mulher que sofre algum tipo de violência.

DEMANDA

Guilherme Coelho, coordenador de mobilização da Minha Sampa, afirma que a mudança é uma conquista, mas que precisa ser estendida às outras delegacias.

“É um avanço importante porque mostra que o governo está escutando a população. Mas precisa ser ampliado para todas as regiões de cidade”, diz. “Capão Redondo, por exemplo, é um bairro com um dos maiores índices de violência doméstica da cidade, e nem delegacia especializada tem”.

LEI MARIA DA PENHA

Sancionada em 7 de agosto de 2006 e em vigor desde setembro daquele ano, a Lei Maria da Penha estabeleceu que a violência doméstica –física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral– é crime.

Levantamento da Folha junto a Promotorias estaduais e Tribunais de Justiça mostra que 28 municípios brasileiros têm policiamento específico para mulheres protegidas pela Lei Maria da Penha –há 5.570 cidades no Brasil. Dois terços desses programas apenas tiveram início em 2015 ou 2016.

A ausência de fiscalização às medidas protetivas concedidas pela Justiça, que, entre outras ações, podem proibir o homem de se aproximar da mulher ou afastá-lo do lar, e a demora para concedê-la são as principais críticas de especialistas à lei.

Screen Shot 2016-08-25 at 10.59.37 AM

 

 

+ sobre o tema

Aos 65 anos, Luiz Fernando Guimarães assume casamento com Adriano

Neste final de semana, o ator Luiz Fernando Guimarães foi...

Risco de estupro triplica com mulheres bêbadas, diz pesquisa

Uma nova análise do Levantamento Nacional de Álcool e...

Mulheres Afrodescendentes e Protestantismo: uma abordagem brasileira

Este ensaio Mulheres Afrodescendentes e Protestantismo: uma abordagem brasileira tem como objetivo...

Negras brasileiras trazem sua contribuição para os debates da CSW

Evento paralelo à Comissão sobre o Estatuto da Mulher...

para lembrar

Na Chapada do Arapari mulher não aborta, só tem pérca!

Quando saía da casa de Dona Lô, o padre...

Bolsa de estudos Graça Machel para mestrado e doutorado. Só para mulheres.

Há mulheres, não há Mulheres que sinceramente até dão...

A publicidade das rainhas do lar e dos homens incompetentes

Outro dia, enquanto assistia televisão, vi uma propaganda de...
spot_imgspot_img

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...

Como poluição faz meninas menstruarem precocemente

Novas pesquisas mostram que meninas nos EUA estão tendo sua primeira menstruação mais cedo. A exposição ao ar tóxico é parcialmente responsável. Há várias décadas, cientistas ao redor do...

Leci Brandão recebe justa homenagem

A deputada estadual pelo PC do B, cantora e compositora Leci Brandão recebe nesta quarta (5) o Colar de Honra ao Mérito Legislativo do...
-+=