Semana de 13 de maio inicia com lançamento de vídeo pela FCU

Enviado por / FonteJornal de Uberaba

Para comemorar o 13 de maio em período de isolamento social, a Fundação Cultural de Uberaba lançou ontem uma série de vídeos nas suas redes sociais, para levar aos internautas a cultura afro de nossa cidade. Serão cinco vídeos contanto a história e o propósito das comemorações.

O primeiro apresentará o 13 de maio de forma resumida de como surgiu. De acordo com a presidente da Fundação Cultural Jaine Basílio é uma forma de dar continuidade aos trabalhos culturais. “Nós não poderíamos deixar uma data tão importante sem as comemorações merecidas. Por ser uma mulher negra, acredito que comemorar a abolição da escravatura mesmo que online, por causa da pandemia, valoriza a cultura afro de Uberaba que inclusive é registrada como patrimônio imaterial”.

A coordenadora de Cultura e Assuntos Afros, Elisabete Cardoso, lamenta a falta de comemoração mas acredita que levar a história de forma online pode trazer benefícios. “Geralmente os participantes são os evolvidos no processo, principalmente os descendentes, pois os festejos são passados de geração em geração. Dessa vez, vamos explicar e mostrar os motivos das comemorações e suas finalidades na internet onde mais pessoas poderão conhecer essa tradição”.

Já o representante da Câmara de Comércio Brasil/Moçambique, liderança da cultura afro em Uberaba, Sinfrônio José da Silva Junior, falou sobre o desenvolvimento do Brasil e de Uberaba a partir da chegada dos negros. “O 13 de maio está no coração de todas as pessoas envolvidas e registrado nos anais da história do Brasil. Foram 400 anos de escravidão de puro sofrimento. Negros que vieram em situação desumana para o país. Nós construímos o Brasil. A participação dos negros na construção de Uberaba foi protuberante nesses 200 anos. Nós temos uma folha de serviço prestada a Uberaba muito rica e enobrecedora. Uma delas é o Congado que encanta e abrilhanta os 13 de maio. Estamos com o coração doendo, mas estamos agradecendo a Deus porque o nosso povo não foi contaminado com a Covid-19. A iniciativa da Fundação é muito importante porque vai virtualmente levar a nossa mensagem. Isso vai trazer um acalento muito grande aos participantes de 13 maio”, terminou.

Os vídeos estarão disponíveis nas redes sociais facebook/culturauberaba e Instagram @culturaubera.

+ sobre o tema

Bahia – Atividades marcarão comemorações do Mês da Consciência Negra

A programação inclui a realização de palestras, seminários, exposições,...

Manaus celebra o Dia da Consciência Negra com música e teatro

Manaus - O Dia da Consciência Negra, comemorado na...

Lideranças quilombolas agradecem governo do Estado pela entrega das patrulhas mecanizadas

Campo Grande (MS) – As lideranças das comunidades remanescentes...

Manifesto de Negros e Negras organizados lutando pelos seus direitos

TEXTO RESULTADO DO ACÚMULO DE DEBATES DO POVO NEGRO...

para lembrar

Anúncios de escravos: os classificados da época

“O Brasil é um país mestiço, com algumas ilhas negras”. (Glória...

Exposição virtual: Racismos – Lutas Negras no Trabalho Livre

Com muita satisfação, anunciamos a abertura da Exposição “Racismos...

Capistrano: 13 de maio: a abolição incompleta

No dia 13 de maio de 1888 a princesa...
spot_imgspot_img

Liberdade e trabalho digno: nunca foi só sobre alforria

E se a escravidão ainda fosse legalmente autorizada? E se o cotidiano de trabalhadores/as permanecesse orientado pela possibilidade de prisão caso essas pessoas não...

Abolição da escravatura: passados 134 anos, negros ainda lutam por direitos e protagonismo no Brasil

De acordo com o último censo do IBGE, 54% da população brasileira é composta por negros. Em Brasília, segundo a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (PDAD),...

Da senzala às periferias, o racismo continua implacável

Os homens e as mulheres da África, e de descendência africana, tem tido uma coisa em comum - uma experiência de discriminação e humilhação...
-+=