Skinhead que agrediu negros na zona sul já foi condenado por ataque a gays

Skinhead que foi preso na madrugada deste domingo (3) após agredirem negros, na zona sul da capital paulista, já havia sido condenado pela Justiça há dez meses por crime de intolerância. O rapaz, de 21 anos, liderou uma gangue acusada de praticar um atentado a bomba durante a Parada Gay de 2009 em São Paulo.

O grupo de quatro pessoas, entre 21 e 34 anos, foi atacado à 1h20 deste domingo pelos skinheads na altura do número 1.420 da rua Vergueiro, ao lado da estação Paraíso do Metrô. Três das quatro vítimas têm pele parda. Elas sofreram apenas ferimentos leves.

Para o representante de sociedades afro-descendentes, José Vicente, não se trata de um problema novo. Segundo ele, esse tipo de ação estava apenas escondida na sociedade e agora começa a se apresentar de forma objetiva, organizada principalmente pela internet. Ele acredita que uma das formas de combater esse tipo de crime é alertar os pais de adolescentes.

– Precisamos alertar os pais e familiares: olhem o que seus filhos andam fazendo nas madrugadas nas ruas, com quem andam, o que pensam e quais são seus valores.

José Vicente também explica por que esses crimes têm acontecido com frequência na região da avenida Paulista.

– Essa região se tornou um troféu. As coisas têm repercussão quando acontecem aqui.

Na ação deste domingo, quatro skinheads conseguiram fugir e outros cinco foram detidos, entre eles duas mulheres, uma menor de idade. Com o grupo, foram apreendidos correntes, punhais, canivetes, soco inglês, camisetas e jaquetas e camisas idolatrando Hitler.

Durante depoimento no 5.º Distrito Policial (Aclimação), as vítimas contaram que, enquanto recebiam socos e pontapés, seus agressores gritavam a seguinte frase: “Negros, nordestinos, filhos da p., somos skinheads e vamos matar vocês, seus zumbis”.

Fonte: R7

+ sobre o tema

Amarildo: ‘Isso não se faz nem com um animal’

O desabafo é de uma soldado da UPP da...

Turista racista disse o Brasil era ‘terra de macaco’ e começou a imitar o animal

Um turista racista europeu, natural da Suécia, está sendo...

Entrevista do mês de março: Jurema Werneck

Jurema Werneck é médica (UFF), tem mestrado em Engenharia...

para lembrar

O que fazer diante do racismo?

Quatro mulheres que já tiveram que lidar – e...

Depois de criticar ação da PM na periferia, Delegado Geral deixa cargo

O delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro Lima, deixou...

Para especialista, juízes brancos desprezam a realidade social ao julgar

Como a Justiça brasileira trata os negros que a...
spot_imgspot_img

O papel de uma líder branca na luta antirracista nas organizações 

Há algum tempo, tenho trazido o termo “antirracista” para o meu vocabulário e também para o meu dia a dia: fora e dentro do...

Mortes pela polícia têm pouca transparência, diz representante da ONU

A falta de transparência e investigação nas mortes causadas pela polícia no Brasil foi criticada pelo representante regional para o Escritório do Alto Comissariado...

Presos por racismo

A dúvida emergiu da condenação, pela Justiça espanhola, de três torcedores do Valencia por insultos racistas contra Vini Jr., craque do Real Madrid e da seleção brasileira. O trio...
-+=