quarta-feira, setembro 16, 2020

    Tag: Desigualdade racial

    Cena do cotidiano: garoto engraxa os sapatos de um homem, que consulta o celular no Rio

    Como o Brasil alimenta a desigualdade?

    Educação pública de baixa qualidade, sistema tributário injusto e aposentadorias privilegiadas ajudam a formar uma das sociedades mais desiguais do planeta Por  Deutsche Welle, na Carta Capital  Cena do cotidiano: garoto engraxa os sapatos de um homem, que consulta o celular no Rio (Y.Chiba/AFP) A riqueza brasileira é distribuída de forma extremamente desigual. Somados, os seis brasileiros mais ricos têm o mesmo patrimônio que os 100 milhões na base da pirâmide social – e a maior parte destes são pardos ou negros, descendentes de escravos trazidos da África durante os 350 anos de escravidão no Brasil. Esse processo de desigualdade tem suas origens na escravidão. "Mas é um processo que se alimenta e se reproduz o tempo todo. Então ficar olhando apenas para um passado distante não é muito produtivo", comenta o economista Samuel de Abreu Pessoa, da empresa de consultoria Reliance. O processo de desigualdade começa pelo sistema educacional, ...

    Leia mais
    blank

    Chamada de textos – Sur – Revista Internacional de Direitos Humanos

    CONTEXTO Conectas Direitos Humanos e o Geledés – Instituto da Mulher Negra convidam a todos(as) para o envio de contribuições na forma de ensaios, estudos de caso, reflexões institucionais e peças artísticas — com preferência a autores(as) do Sul Global negros(as) ou pertencentes a outros grupos raciais historicamente discriminados — para a 28ª edição da Sur – RevistaChamada de textos Internacional de Direitos Humanos , que será publicada em dezembro de 2018. As contribuições serão recebidas até 06 de outubro de 2018. Do Sur - Revista Internacional de Direitos Humanos Foto: Divulgação/Sur O objetivo desta edição especial é posicionar a questão racial no centro do debate de direitos humanos hoje. Fazemos isso não para apresentar o tema racial como um recorte isolado de outros debates centrais no campo de direitos humanos. Ao contrário, consideramos raça como elemento estruturante de como direitos são historicamente concebidos, negados e usufruídos de forma desigual no Brasil ...

    Leia mais
    blank

    Professores alegam que UFRJ não cumpriu cotas em concurso para professor do IFCS

    Cotas na UFRJ Um grupo de professores universitários (de USP, UnB, UFF, Uerj e outras) assinou carta aberta alegando o descumprimento da lei de cotas no concurso para professor do Departamento de Sociologia realizado pelo IFCS, da UFRJ. O resultado foi divulgado sexta passada. É que... Segundo os professores, pelo menos uma das três vagas deveria ter sido destinada a negros, o que não aconteceu. “Este caso evidencia os profundos entraves da sociedade brasileira para lidar com o racismo e a relutância na promoção e no cumprimento das medidas institucionais de promoção da igualdade racial”. Faz sentido. CARTA ABERTA É com profunda preocupação que os/as professores/as e pesquisadores/as abaixo assinados/as observam os desdobramentos do concurso público para carreira docente realizado pelo Departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IFCS/UFRJ), relativo ao edital 860 de 2017, cujo resultado foi divulgado pela ...

    Leia mais
    blank

    Érico Brás fala sobre desigualdade racial no meio artístico: ‘Os negros estão patrocinando filmes de brancos que eles estão fora’

    Os atores Érico Brás e Adriana Lessa estiveram no Morning Show da Rádio Jovem Pan nesta segunda (02) e falaram sobre diversos assuntos. Por Vinícius Carvalho, do TV Foco   Érico Brás e Adriana Lessa (Foto: Reprodução/JovemPan) Érico foi questionado sobre a desigualdade social no meio artístico. “A gente ainda precisa avançar muito. A gente vive em um país racista, que não quer se considerar racista. Isso é um grande problema. Isso atrapalha a economia e uma série de coisas no nosso país. A TV brasileira vem caminhando para um avanço, fruto de uma série de lutas do movimento negro e de outros movimentos sociais. Mas eu acho que ainda falta espaço, porque nós somos a maioria da população”, opinou. “Por exemplo, a Ancine levantou agora o resultado dos editais, e 98% dos filmes produzidos no Brasil são feitos por brancos, e isso entra numa grande contradição, porque se a maioria da ...

    Leia mais
    blank

    Raça influencia remuneração

    O salário de uma mulher negra no Brasil é, em média, 26,5% menor que o de uma mulher branca. E tem uma redução de 56,4% frente à remuneração de um homem branco. “Homens brancos com curso superior ganham, em média, R$ 6.590. O salário médio das mulheres brancas é de R$ 3.915. Já as mulheres negras têm a menor renda entre as trabalhadoras com ensino superior. A renda média delas é de R$ 2.870, enquanto os homens negros com curso superior ganham R$ 4.730”, diz o presidente do instituto Locomotiva, Renato Meirelles, que fez o estudo. no Brasil em Folhas Lorena Cristina Souza, 29, é desenvolvedora Java, especialista em geoprocessamento, e percebe as diferenças de tratamento no mercado de trabalho. “No meu primeiro emprego em Belo Horizonte, trabalhava com 20 homens, e começaram a fazer cortes. Fui a primeira a ser cortada, a única mulher desenvolvedora. E eu entregava tão ...

    Leia mais
    blank

    “Eu sabia da desigualdade racial, mas não fazia nada porque não estava ao meu redor”, diz Giovanna Ewbark em vídeo

    Sucesso nas redes sociais, a apresentadora lembrou seus trabalhos na emissora durante um papo com os fãs: "Perdi minha essência na TV", disse Da Veja  Atuando há cerca de um ano como youtuber, Giovanna Ewbank comemorou a marca de 1 milhão de inscritos com um vídeo repleto de declarações sinceronas. Ela reclamou de seus trabalhos na Globo durante um papo com os fãs, que foi ao ar nesta terça (26). Antes de se lançar como apresentadora no Vídeo Show, Giovanna atuou em novelas como Malhação, A Favorita e Joia Rara. Ela diz que acabou perdendo sua essência na TV por se preocupar demais com a reação do público. “O trabalho do ator precisa ser prazeroso. Eu me perdi um pouco. Eu perdi minha essência na TV porque queria agradar o público. E acabou que se você não agrada a si mesma, nunca vai agradar ninguém“, confessou. Quando começou a namorar Bruno Gagliasso, em 2009, ela diz ter sido taxada como ‘namorada’ do ...

    Leia mais
    blank

    Desigualdades raciais e de gênero se mantêm no país, segundo estudo

    As desigualdades raciais, de gênero e sociais continuam altas no país. A constatação é do relatório do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP/UERJ), divulgado esta segunda-feira (28). Os dados indicam que as mulheres negras estão em desvantagem em relação a outros grupos. Por Isabela Vieira Do Agencia Brasil Carla Lima é a primeira da família a concluir o ensino superior. Ela, assim como muitas mulheres negras, considera que ainda tem que trabalhar a mais para provar a competência e se manter na profissão que escolheu."Esse acúmulo de trabalho, essa de mostrar eficiência, e dizer: 'eu cheguei lá por mérito', isso é muito dolorido", afirma a advogada. "Tem o quanto abandonamos de nossa vida pessoal, social e afetiva", destacou, sugerindo que nem todas as pessoas tem oportunidades iguais. O relatório elaborado pelo Grupo de Estudos Disciplinar da Ação Afirmativa (GEMAA), do IESP, ...

    Leia mais
    blank

    Aos negros, o final da fila: um panorama da desigualdade na capital gaúcha

    Dona Marlene Alexandre da Silva, 68 anos, aposentada, ainda não encontrou a tranquilidade da terceira idade. Moradora da Vila Cruzeiro, mulher negra e mãe de sete filhos, ela questiona as oportunidades dadas à ela e a sua família. De sete adultos, cinco estão desempregados. A procura por trabalho é diária, a frustração e o desespero, também. O que fazer quando suas condições sociais, sua escolaridade e seu futuro estão ligados a sua cor de pele? Por Rebeca Kuhn, do Sul 21  Larinha conta que, em entrevistas coletivas, o racismo fica mais evidente. Foto: Rebeca Kuhn A desigualdade racial está presente em todas as esferas da sociedade, em todo o Brasil, em todos os segmentos. O que parece contraditório, já que vivemos em um país construído por negros e vivido por eles. Atualmente, segundo o IBGE, 53% dos brasileiros se declaram pardos ou negros. A injustiça sofrida por eles, mesmo que não ...

    Leia mais
    blank

    Sim à Igualdade Racial do ID_BR? Dá um Google!

    O ID_BR - Instituto Identidades do Brasil foi a primeira organização sem fins lucrativos convidada pelo Google através do Black Google Network para contar sua proposta e experiência na sede global da empresa, em Mountain View, Califórnia, EUA. enviado para o Portal Geledés por SalveID_BR A fundadora e diretora executiva do Instituto, Luana Génot, acompanhada pelo diretor de Parcerias, Roberto Andraus, contou sobre o trabalho que vêm desenvolvendo e engajando empresas através do selo Sim à Igualdade Racial, assim como o objetivo e o posicionamento de empresas em prol de práticas que visem a inserção, retenção e ascensão da população negra no mercado de trabalho. Esperamos que seja o início de uma longa parceria. Trata- se de uma pauta urgente e que tem ganhado destaque em várias empresas no Brasil e no mundo. Precisamos falar sobre! Precisamos agir! A Igualdade Racial é uma causa de todos! Da esq. p/ dir. Roberto ...

    Leia mais
    blank

    Ministério Público é formado por elite masculina, branca e rica

    Segundo estudo, MP não é uma instituição democrática sob o aspecto da participação popular e do ingresso de minorias e das camadas mais baixas da sociedade Por Maurício Thuswohl Do Carta Maior Uma das três instituições públicas mais confiáveis aos olhos da sociedade brasileira, segundo pesquisa divulgada este ano pela Fundação Getúlio Vargas, o Ministério Público viu aumentar seu prestígio desde o início da Operação Lava Jato. Identificados com o atual momento de apelo popular ao combate à corrupção no meio político e empresarial brasileiro, os promotores e procuradores que compõem o MP em nível federal e nos estados, no entanto, estão longe de formar uma instituição que possa ser considerada democrática sob os aspectos da participação popular e do ingresso das minorias e das camadas mais baixas da sociedade em suas fileiras. Essa é uma das principais conclusões da pesquisa “Ministério Público: guardião da democracia brasileira?”, realizada pelo Centro de ...

    Leia mais
    Inaugurado o Centro de Referência – Vice-prefeita Nadia Campeão, Secretário Maurício Pestana , Maria Sylvia Oliveira presidente do Geledes e Leci Brandão Deputada Estadual

    Centro de Referência da Igualdade Racial em São Paulo terá atenção aos índices de desigualdades

    “Temos que ter uma atuação e políticas públicas diferenciadas para a mulher negra, que é maior vítima de violência por causa do racismo. São as que mais estão morrendo por causa do feminicídio, as mais encarceradas e as que mais sofrem a violência vendo seus filhos, maridos e companheiros sendo mortos pela polícia” – Maria Sylvia Aparecida de Oliveira – presidente do Geledés “A luta contra o racismo e pelos direitos da mulher sempre caminharam paralelamente. Um Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial fará a junção destas duas lutas”. Nádia Campeão – vice-Prefeita da Cidade de São Paulo “Acima de tudo (nós mulheres negras) precisamos estar no poder e ocupar espaços de comandos. Temos que aparecer todos os dias como protagonistas. Precisamos olhar para a TV e entender que não precisamos parecer com a atriz de novela. E os publicitários precisar acordar, pois a mulher negra não gosta ...

    Leia mais
    Foto: Getty Images

    Halle Berry: ‘Sempre tive dificuldade em obter papéis por ser negra’

    Aquela que continua a ser a única mulher negra a ter ganho o Óscar de melhor actriz ('Monster’s Ball', em 2002), a atriz Halle Berry, falou com sinceridade ao The Guardian sobre a dificuldade em obter bons papéis e partilhou as suas impressões sobre a indústria cinematográfica, na altura em que foi finalmente lançado em DVD o filme em que é protagonista, “Frankie and Alice”, e que valeu a nomeação para um Globo de Ouro. O filme, de baixo orçamento, foi rodado em 2008, e esteve em exibição apenas uma semana. Conta a história verídica de uma stripper nos anos ‘70, Frankie, que sofre do distúrbio de múltipla personalidade. Apesar do insucesso financeiro do filme, para Halle valeu a pena o “sangue, suor e lágrimas” que depositou no projeto recompensados pela experiencia de ter trabalhado com Phylicia Rashad e Stellan Skarsgård, a quem não poupa elogios. “Quando tens um impulso artístico e ...

    Leia mais
    Tensões na grande mídia

    Ainda nos arredores

    Os temas superação das desigualdades raciais e eliminação do racismo terão alguma importância na campanha eleitoral de 2010? Há capacidade de pressão política no movimento negro para estabelecer um contexto em que os candidatos fossem avaliados por sua adesão ou não a esses temas? No ano passado, quando do desligamento da senadora Marina Silva do Partido dos Trabalhadores, algumas vozes que insuflavam sua candidatura à presidência da República sugeriram que ela poderia vir a captar um possível efeito Obama entre nós. É certo que ninguém fez na ocasião referência ao fato de que uma temática marginal teria visibilidade excepcional caso a candidata assumisse politicamente uma identidade negra e se dispusesse a discutir, com propriedade e legitimidade, o papel estrutural do racismo e a exclusão da população negra. Nada disso. Tratava-se apenas de definir o perfil da “irmã de Obama” e colher votos concretos em domínios simbólicos. A cor poderia fazer ...

    Leia mais
    blank

    Debatedores pedem o fim da desigualdade racial em bancos

    Fonte: Portal da Câmara dos Deputados  Shutterstock Parlamentares e integrantes de organizações não governamentais cobraram nesta quarta-feira, em audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, providências contra a desigualdade racial no mercado de trabalho dos bancos. Os debatedores acusaram as instituições financeiras do Brasil de resistirem a empregar negros. Convidada a apresentar uma pesquisa sobre a contratação de negros no setor, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) não enviou nenhum representante à audiência. O estudo foi encomendado à Febraban, em 2007, por iniciativa do Grupo de Trabalho pela Diversidade no Mercado de Trabalho Bancário. De acordo com o autor do requerimento para realização da audiência, deputado Luiz Alberto (PT-BA), na época a Febraban demonstrou interesse em debater o assunto e realizou uma série de reuniões com o grupo. Ele lamentou que, quase dois anos depois, a instituição não tenha respondido às indagações feitas. Resistência à inclusão Luiz Alberto ...

    Leia mais
    Página 2 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist