quinta-feira, agosto 6, 2020

    Tag: epidemia

    iStock

    A nova etapa do mapeamento da covid-19 em São Paulo mostra duas epidemias

    Por mais que a gente pudesse supor que seria assim, não dá para encarar a dura realidade dos números trazidos pelo SoroEpi MSP sem entrar em choque. O projeto, envolvendo médicos e cientistas da Universidade de São Paulo, do Grupo Fleury e do Ibope Inteligência — e que conta ainda com o apoio do Instituto Semeia e do Todos Pela Saúde —, criado para medir a proporção de indivíduos que já têm anticorpos contra o Sars-CoV 2 no município de São Paulo, mostra que a maior cidade da América Latina vive, no mínimo, duas epidemias que se propagam em velocidades bem diversas. Em uma delas, 6,5% das pessoas já tiveram contato com o vírus e seu organismo produziu anticorpos para se defender. A outra, porém, é bem mais cruel, porque nessa espécie de universo paralelo o coronavírus já infectou nada menos do que 16% da população. É, sim, o mesmíssimo ...

    Leia mais
    Logo da ONU em sede de Nova York Imagem: Lucas Jackson

    Relatores da ONU denunciam Brasil por colocar em risco “milhões de vidas”

    Relatores da ONU denunciam o governo brasileiro diante do que chamam de "políticas irresponsáveis" durante a pandemia da Covid 19. Num comunicado emitido nesta quarta-feira, eles apontaram que o Brasil deveria abandonar imediatamente políticas de austeridade mal orientadas que estão colocando vidas em risco e aumentar os gastos para combater a desigualdade e a pobreza exacerbada pela pandemia. Essa é a declaração mais dura já feita por relatores da ONU contra o Brasil por conta de sua gestão da crise e uma das raras direcionadas contra um país específico por sua gestão sanitária. Outros governos chegaram a ser questionados, mas por fechamento do parlamento e medidas de emergência. A nota declara: "as políticas econômicas e sociais irresponsáveis do Brasil colocam milhões de vidas em risco". A crítica ocorre depois que uma série de instituições brasileiras recorreram às Nações Unidas para denunciar a postura do presidente Jair Bolsonaro, que optou por ...

    Leia mais
    Segundo especialistas ouvidos pela BBC News Brasil, apesar de terem ocorrido em épocas distintas, comportamento e ações de autoridades públicas pouco mudaram em pandemias (Getty IMAGES)

    ‘Lentidão e descaso com os pobres’: como governos brasileiros reagiram a epidemias na História

    Desde que foi "descoberto", o Brasil enfrentou várias epidemias, como as de varíola, febre amarela, gripe espanhola, poliomielite, meningite, só para citar as mais devastadoras. Por Evanildo da Silveira, da BBC  Segundo especialistas ouvidos pela BBC News Brasil, apesar de terem ocorrido em épocas distintas, comportamento e ações de autoridades públicas pouco mudaram em pandemias (Getty IMAGES) O que quase não mudou em pouco mais de cinco séculos, segundo especialistas consultados pela BBC News Brasil, foi o comportamento das autoridades públicas frente a elas. Suas respostas e ações sempre foram um tanto tardias, depois que a doença já havia se espalhado, havendo certo número de mortos e sob a pressão da opinião pública, repercutida nos meios de comunicação de cada época. Segundo a doutora em História das Ciências e da Saúde, Christiane Maria Cruz de Souza, do Núcleo de Tecnologia em Saúde do Instituto Federal da ...

    Leia mais
    blank

    Como se proteger da epidemia de sífilis no Brasil?

    O Ministério da Saúde admitiu nesta semana que o Brasil enfrenta uma epidemia de sífilis. Entre junho de 2010 e 2016 foram notificados quase 230 mil casos novos da doença, de acordo com o último boletim epidemiológico do governo. Por Marina Wentzel Do BBC Três em cada cinco ocorrências (62,1%) estavam no Sudeste e a transmissão de gestantes para bebês é atualmente o principal problema. A situação foi qualificada como "epidemia" somente agora, mas vem se desenvolvendo há mais tempo. Em 2015, por exemplo, no país todo, foram notificados 65,878 casos. A maioria desses ocorreu na região Sudeste (56,2%) e afetou pessoas na faixa etária dos 20 aos 39 anos (55%), que se auto-declaram da raça branca (40,1%). Não há dados majoritários sobre o nível de escolaridade, pois em 36,8% dos casos reportados essa informação não foi preenchida. Em 2010, a incidência da doença em homens era maior - cerca de ...

    Leia mais
    blank

    Segundo exame descarta ebola em africano internado no Rio

    Deu negativo para ebola o resultado do segundo exame laboratorial feito no paciente Souleymane Bah, de 47 anos, pelo Instituto Evandro Chagas. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, e pelo secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa. O primeiro exame das amostras também deu negativo para infecção pelo vírus. O primeiro resultado foi divulgado sábado (11) pelo Ministério da Saúde. O homem vindo da Guiné, na África Ocidental, chegou ao Brasil no dia 19 de setembro e foi atendido na Unidade de Pronto Atendido Atendimento de Cascavel (PR). Desde sexta-feira (10), o paciente se encontra em observação no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI). O resultado definitivo do exame descartou assim o primeiro caso suspeito de ebola no Brasil. Segundo o ministro Arthur Chioro, os critérios para a alta do paciente serão analisados pela equipe médica do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio, onde está internado. As pessoas que tiveram ...

    Leia mais
    blank

    OMS declara epidemia de ebola emergência sanitária internacional

    Países afetados terão que vigiar fronteiras, aeroportos e portos. A OMS também pediu ajuda à comunidade internacional. A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou nesta sexta-feira (8) a epidemia de ebola no oeste da África uma emergência pública sanitária internacional. O comitê de urgência da OMS, que se reuniu na quarta e quinta-feira em Genebra, "considera de forma unânime que são dadas as condições" para declarar "uma emergência de saúde pública de alcance mundial", indicou em um comunicado. Com isso, os países afetados pela epidemia vão ter que adotar, entre outras medidas, exames para detectar o vírus em aeroportos, portos e postos de fronteira, em todas as pessoas que apresentarem febre e outros sintomas semelhantes aos do ebola. Diante de uma situação que se agrava, "uma resposta internacional coordenada é essencial para frear e fazer retroceder a propagação internacional do ebola", acrescentou o comitê. A epidemia de ebola, que já ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist