sexta-feira, março 5, 2021

Tag: nazistas

blank

Chefe de Estado Maior dos EUA condena “racismo e intolerância”

O chefe de Estado Maior norte-americano, Joseph Dunford, condenou hoje o "racismo e a intolerância", em linha com outros altos oficiais do exército dos Estados Unidos da América, depois da violência em Charlottesville. Por Lusa Do Noticias ao Minuto Posso dizer com firmeza e de forma inequívoca que não há lugar para o racismo e intolerância no Exército dos EUA e nos EUA como um todo", disse o general Joe Dunford. Vários funcionários militares dos EUA condenaram prontamente os confrontos que fizeram, no sábado, um morto no Estado de Virgínia, onde alguns manifestantes de extrema direita envergavam uniformes ou usavam insígnias do exército. "A marinha dos EUA sempre se opôs ao ódio e à intolerância", disse no sábado o almirante John Richardson, chefe da Marinha dos EUA. Os líderes da Força Aérea e do Pentágono também condenaram fortemente a violência. Uma postura enaltecida por Dunford, que se encontra numa visita oficial ...

Leia mais
blank

Charlottesville: Mídia brasileira evita palavra “nazistas” e escolhe “supremacistas”

Por Ivan Longo Do Revista Fórum Não é à toa. No protesto absurdo de Charlottesville (EUA), manifestantes gritavam contra negros, judeus, LGBTs, imigrantes e exaltavam a “superioridade” branca. No Brasil, todos esses valores são disfarçados pelo antipetismo que essa mesma mídia ajuda a alimentar. Se chamarem, então, os “supremacistas” americanos de nazistas, teriam que chamar muito cidadão de bem de verde e amarelo de nazista também. Aí já é demais O protesto, no entanto, tinha uma voz uníssona: contra negros, judeus, LGBTs, pela “pátria” e exaltando a superioridade branca – elementos que fazem parte da base fundadora da ideologia nazista. Neste sentido, a manifestação de Charlottesville tinha caráter, sim, neonazista. Em artigo, o deputado federal Rogério Correia fez o alerta: “Reivindicavam a ‘supremacia branca’, daí serem chamados de ‘supremacistas’ pela mídia. São mais do que isso: são racistas. Fascistas. Neonazistas. Charlottesville merece mais do que o repúdio. De nós, brasileiros, serve ...

Leia mais
blank

“É preciso reagir aos nazistas”

Jornalista Fernando Brito comenta o vídeo em que "um imbecil que, estupidamente, vai provocar e humilhar um frentista de posto de gasolina que abastece um carro, em Porto Alegre", simplesmente por ser haitiano; "Estamos permitindo que este comportamento fascista se espalhe, sem reação", diz Comecei muito mal o dia, lendo o Diário do Centro do Mundo. Não pelo site, obvio, que é muito bom, mas pela matéria – com o vídeo que reproduzo ao final com um imbecil que, estupidamente, vai provocar e humilhar um frentista de posto de gasolina que abastece um carro, em Porto Alegre. A razão? O trabalhador é haitiano. É de embrulhar o estômago, mesmo sabendo que a notícia já circula há dois dias. Danem-se os que me acharem “políticamente incorreto”, mas este sujeito, além do devido processo judicial, deveria ser posto a correr, depois de ouvir uns desaforos daqueles bem “incorretos”. O avô ou bisavô deste personagem ...

Leia mais
blank

Nazistas assassinaram 26 milhões de pessoas em campos de concentração

Reportagens da época mostram que prisões começaram antes da 2ª Guerra. Em maio de 1945, filme exibido no Rio mostra 'as horrendas fábricas de morte e sadismo de Hitler' Do O Globo  Os campos de concentração começaram a ser utilizados na Alemanha até mesmo antes da Segunda Guerra Mundial. Uma reportagem do GLOBO de março de 1937 mostra que o campo de concentração para presos políticos era uma das “inovações” do regime nazista na época. O texto ainda diz que homens e mulheres já eram presos por suas convicções políticas e religiosas, sem mandado ou sem qualquer acusação formal contra eles. Na terminologia nazista, essas prisões eram chamadas de “campos de aprendizagem”. Ainda na década de 1930, estimava-se que de 20 a 25 mil pessoas estariam encarceradas naqueles locais, mas a lista oficial do governo Nacional Socialista apontava 3.694 presos políticos detidos e 1.067 “elementos antissociais”. Estavam incluídos nas categorias ...

Leia mais

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist