They don’t care about us

Fonte: Folha de São Paulo –

BRASÍLIA – Em 1996, Michael Jackson esteve pela última vez no Brasil. Subiu o morro e cantou, numa favela do Rio, a música They don’t care about us. A letra fala de violência, frustração, sensação de invisibilidade por conta de direitos ignorados.

Na semana de sua despedida, o título da canção do astro pop se mostra, infelizmente, mais atual do que nunca por aqui. Basta abrir os jornais e ler as notícias.

Três grávidas não são atendidas num hospital carioca por falta de vagas. São ignoradas em seus direitos mais básicos. Têm os braços rabiscados indicando onde deveriam buscar atendimento. Seus corpos viraram pontos de anotações. Uma delas perde a criança no sétimo mês de gravidez.

A quem responsabilizar? Ao médico, ao hospital, ao município, ao Estado, ao governo federal? Atribuo a todos parte da responsabilidade de um sistema falido, que faz ecoar na voz de muitos brasileiros a letra do cantor americano: “Diga-me o que aconteceu com meus direitos. Eu sou invisível?”

Enquanto isso, ando pelos corredores do Congresso Nacional. Pode soar forçado, mas não ouço uma voz sequer tocar na tragédia cotidiana nos hospitais públicos brasileiros. Ninguém trata do tema. Ninguém propõe algo.

Por ali, só se fala da crise do Senado. Da guerra instalada em torno da cadeira do presidente da Casa. Não que não seja importante fazer uma limpeza no Senado. É. Mesmo antes dessa crise, contudo, não se ouvia palavra propondo soluções concretas para tragédias como a das grávidas cariocas.

Não por outro motivo a saúde brasileira continua um caos. O eleitor brasileiro, porém, pode dormir tranquilo. Ano que vem tem eleição. E soluções milagrosas serão novamente propostas. Depois, tudo cairá no esquecimento ou nas disputas partidárias.
Como diz o título da canção de Michael Jackson, “eles não ligam pra gente”. Só em eleição.

Matéria original: They don’t care about us

+ sobre o tema

Kenarik Boujikian é nomeada para a Secretaria Nacional de Diálogos Sociais da Presidência

A desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) Kenarik...

Precarização do trabalho rural impacta mais pessoas negras e mulheres

Um relatório da Oxfam Brasil indica que mulheres e pessoas negras...

Em Ceilândia, Anielle Franco anuncia R$ 1,6 milhão para organizações

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, anunciou, nesta...

OABRJ levará absolvição dos policiais no caso João Pedro ao STF

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de...

para lembrar

Pais mantêm casamento infeliz pelos filhos, diz pesquisa

A lista também conta com outras desculpas, como ter...

Os rituais gastronômicos do Natal celebram o Menino Jesus?

Natal aqui é isso mesmo, é a televisão Por Fátima Oliveira Onde...

Coletivo lança terceiro livro de literatura negra e da periferia

Em 'Terra Fértil', Jenyffer Nascimento faz poesia e mistura...

Vandalismo em obra no Rio de Janeiro demonstra racismo e deve ser abolido

No Espaço em Obra desta semana, Guilherme Wisnik comenta o ato...

O grande bazar de direitos

Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, declarou nesta semana estar "muito entusiasmado com a iniciativa do STF  de, ao invés de simplesmente decidir pela inconstitucionalidade daquilo que...

Mães de vítimas da violência policial em SP, RJ e BA vão à Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciar o Estado brasileiro

Representantes de movimentos de mães de vítimas da violência do Estado e organizações de direitos humanos como Anistia Internacional, Conectas Direitos Humanos, Instituto Vladimir...

Saiba o que muda no ensino médio com novo texto aprovado no Congresso

Após sucessivos ajustes, com idas e vindas entre as duas casas do Congresso e nove meses de tramitação, a reforma do novo ensino médio...
-+=