Torcida do corinthiana é multada por homofobia contra Emerson Sheik

Naquela ocasião, os torcedores apareceram no local portando faixas com os dizeres: “Viado Não”, “Vai beijar a P.Q.P.” e “Aqui é lugar de homem”.

Do Esporte ao Minuto 

A Secretaria Estadual de Justiça e Defesa da Cidadania de São Paulo condenou administrativamente a torcida organizada Camisa 12, do Corinthians, e o seu presidente, Marco Antônio de Paula Rodrigues, a pagar, cada um, R$ 23,5 mil de multa. O motivo foi o protesto homofóbico realizado, em agosto de 2013, por cinco integrantes da agremiação no centro de treinamento do Corinthians, após publicação, no Instagram, de uma foto do atacante Emerson Sheik, jogador do Corinthians à época, dando um selinho em Isaac Azar, dono do restaurante Paris 6.

Naquela ocasião, os torcedores apareceram no local portando faixas com os dizeres: “Viado Não”, “Vai beijar a P.Q.P.” e “Aqui é lugar de homem”. Posteriormente, o presidente da Camisa 12 disse, em redes sociais e à imprensa, que “aqui não vai ficar beijando homem (…) Vamos fazer a vida dele um inferno”.

A condenação foi obtida após pedido do Núcleo Especializado de Defesa da Diversidade e da Igualdade Racial da Defensoria Pública paulista, com base em uma lei estadual que prevê punição administrativa por atos homofóbicos em São Paulo.

“Embora a homofobia não seja crime federal, e isso está em discussão no Congresso, em São Paulo há uma lei estadual que prevê infração administrativa para atos homofóbicos”, salienta o defensor público Bruno Baghim, acrescentando que a Defensoria foi procurada por diversos grupos LGBTs após o ocorrido.

No processo, Baghim argumentou que a “revolta” dos torcedores teve claro cunho homofóbico. Ao longo do processo, as partes condenadas apontaram que a atitude de Sheik gerava “constrangimentos e vexações” aos “corinthianos em geral”.

Na decisão, a Secretaria de Estado da Justiça considerou que a exposição na mídia das ofensas contra Emerson Sheik instiga a violência contra homossexuais.

+ sobre o tema

Pastor colocou placa indicando a morte de gays na porta de igreja na Bahia

Responsável pela igreja Templo Batista Bíblico Salém, no distrito...

Meu filho é gay e eu me tornei militante LGBT para combater a homofobia

Eu sou a Majú e sou mãe de um menino......

para lembrar

Justiça define indenização de R$ 90 mil a funcionário vítima de homofobia

Vítima diz que era alvo de piadas de funcionários,...

Homofobia e violência no Sukiya

Jovem foi intimidado e agredido por garçom do restaurante...

Disque 100 recebe mais denúncias de homofobia em quatro dias que em três anos

Em apenas quatro dias, o serviço telefônico Direitos Humanos...

Publicidade da Tiffany’s contempla casais gays

A joalheria norte-americana Tiffany & Co. teve uma excelente ideia publicitária,...
spot_imgspot_img

Homofobia em padaria: Polícia investiga preconceito ocorrido no centro de São Paulo

Nas redes sociais, viralizou um vídeo que registra uma confusão em uma padaria, no centro de São Paulo. Uma mulher grita ofensas homofóbicas e...

ONG contabiliza 257 mortes violentas de LGBTQIA+ em 2023

Em todo o ano passado, 257 pessoas LGBTQIA+ tiveram morte violenta no Brasil. Isso significa que, a cada 34 horas, uma pessoa LGBTQIA+ perdeu...

Justiça manda Governo do RJ pagar R$ 80 mil a Cacau Protásio por ataques em gravação em quartel dos bombeiros

A Justiça do Rio de Janeiro determinou, em segunda instância, que a atriz Cacau Protásio seja indenizada em R$ 80 mil por ataques e...
-+=