Urca debate preconceito racial dentro da universidade

Por:Flávio Pinto

 

 

Formas de enfrentamento ao preconceito e racismo na Universidade Regional do Cariri (URCA) foram foco de debate, durante reunião realizada na sexta-feira, 28, na Instituição. O encontro contou com a presença de estudantes, professores, funcionários e a Reitora, Professora Otonite de Oliveira Cortez. Um dos casos que colaborou para a recente discussão está relacionado a um aluno da Universidade, que teria sofrido preconceito racial.

Durante a reunião, ficou decidido que será criada uma comissão de sindicância para apurar o caso, além de ser providenciada a renovação da Comissão de Direitos Humanos na Universidade. O objetivo é apurar as denúncias de preconceito na URCA. Alguns participantes se propuseram a colaborar fazendo parte dessas comissões, com a composição das comissões de sindicância e de direitos humanos.

A Reitora sugeriu criar o Dia de Combate ao Preconceito na URCA, elegendo a data de 06 de maio, proposta aceita por todos os presentes.

No último fia 21, um estudante do Curso de História foi vítima de preconceito racial ao ter seu nome escrito numa frase preconceituosa e xingado de negro na porta do banheiro do Campus do Pimenta, em Crato.

(Com informações da Assessoria de Imprensa da Urca)

 

Após ler mensagem, jovem convulsiona: “Anêmico desgraçado. Morre seu negro”

Fonte: Flávio Pinto News

 

+ sobre o tema

EUA aprovam produção de 1ª pílula para prevenir transmissão do HIV

Truvada, do laboratório Gilead Sciences, foi autorizado por agência...

Livro sobre espetáculo Cabaré da Raça é lançado

Cartão de visita da companhia negra de maior...

Livro infantil apresenta a história dos afrodescendentes em Salto

Obra é de autoria da escritora Katia Auvray. ...

para lembrar

Carta de repúdio ao racismo praticado na formatura de História e Geografia da PUC

Durante a tradicional cerimônia de formatura da PUC, onde...

PARANÁ: Caso de racismo leva treinador a pedir demissão no estadual

  O treinador Agenor Picinin pediu demissão do...

‘Prefiro que a loira me atenda’, diz cliente a atendente negra em restaurante

Após ser atendida pela funcionária branca e de cabelos...
spot_imgspot_img

Quanto custa a dignidade humana de vítimas em casos de racismo?

Quanto custa a dignidade de uma pessoa? E se essa pessoa for uma mulher jovem? E se for uma mulher idosa com 85 anos...

Unicamp abre grupo de trabalho para criar serviço de acolher e tratar sobre denúncias de racismo

A Unicamp abriu um grupo de trabalho que será responsável por criar um serviço para acolher e fazer tratativas institucionais sobre denúncias de racismo. A equipe...

Peraí, meu rei! Antirracismo também tem limite.

Vídeos de um comediante branco que fortalecem o desvalor humano e o achincalhamento da dignidade de pessoas historicamente discriminadas, violentadas e mortas, foram suspensos...
-+=