USP abre inscrições para quem vai usar nota do Enem

Enviado por / FonteDo Correio Braziliense

Candidatos podem concorrer a uma vaga em até três cursos de uma das áreas de conhecimento. Inscrições seguem até 11 de janeiro e custam R$ 10

Os vestibulandos que pretendem usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para concorrer a uma das 2.917 vagas disponíveis para os cursos de graduação da Universidade de São Paulo (USP) já podem se inscrever no novo sistema Enem USP.

Os candidatos podem concorrer a uma vaga em até três cursos de uma das áreas de conhecimento: ciências biológicas e da vida (B); ciências exatas e tecnológicas (E) e ciências humanas e sociais (H). As inscrições estão abertas até 11 de janeiro e custam R$ 10.

Podem concorrer os estudantes que já concluíram o ensino médio ou equivalente, ou que venham a concluir no ano letivo de 2022, além de portadores de diploma de curso superior que tenham se submetido às provas do Enem em 2022.

Das 2.917 vagas oferecidas, 599 serão reservadas para candidatos na modalidade de Ampla Concorrência, 1.233 para estudantes EP e 1.085 para estudantes PPI. Todos os inscritos concorrerão, primeiramente, às vagas oferecidas para Ampla Concorrência (AC).

O candidato que também pretende concorrer às vagas destinadas às Políticas de Ações Afirmativas deve informar na inscrição dentro das seguintes modalidades: escola pública (candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas brasileiras); escola pública (candidatos que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas brasileiras); pretos, pardos e indígenas (vagas destinadas aos candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas brasileiras) e pretos, pardos e indígenas (candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independentemente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas brasileiras).

“A seleção dos candidatos será por classificação conforme a pontuação obtida no Enem do ano de 2022. Primeiro serão preenchidas as vagas destinadas à Ampla Concorrência, depois as vagas destinadas às Políticas de Ações Afirmativas, nas categorias Escola Pública, a seguir serão classificados os candidatos autodeclarados pretos, pardos e indígenas que tenham realizado a inscrição”, informa a USP.

As listas de aprovados estarão disponíveis no site da Fuvest, por meio de chamadas até o preenchimento de todas as vagas. Todas as informações detalhadas podem ser consultadas nos sites da Fuvest e da USP.

+ sobre o tema

para lembrar

LIVE – A educação de meninas negras em tempos de pandemia: o aprofundamento das desigualdades

Geledés Instituto da Mulher Negra realizará na próxima quarta-feira...

Audiência discute preconceitos e discriminações na educação

  A Comissão de Educação e Cultura realiza audiência pública...

Frente de alunxs do colégio PedroII discute gênero, etinicidade, politica e sociedade

Desde sempre tive uma admiração muito grande pelo Colégio...

Brincar é um ato revolucionário!

A Ciranda Paulo Freire, realizada pelo Movimento dos Trabalhadores...
spot_imgspot_img

Geledés publica boletins sobre a Primeira Infância nos estados brasileiros

Geledés Instituto da Mulher Negra está realizando as ações da segunda etapa do projeto “Primeira Infância no Centro: garantindo o pleno desenvolvimento infantil, uma...

PL do novo PNE apresenta avanços em equidade e dá primeiro passo em financiamento, mas precisa de melhorias estruturais e traz também retrocessos

O Projeto de Lei (PL) nº 2.614/2024, que prevê um Plano Nacional de Educação (PNE) para o período de 2024-2034, apresenta avanços relacionados à...

Jovens cientistas receberão apoio de mais de R$ 21 milhões para pesquisas   

O Instituto Serrapilheira anunciou, nesta quarta-feira (26), os 33 pesquisadores selecionados em dois editais que vão injetar mais de R$ 21 milhões em ciência no Brasil. Uma...
-+=