Guest Post »

Vamos falar sobre a questão étnico-racial na formação dos professores?

Lançamento da Pallas Editora, “A questão étnico-racial na formação de professores”, de Verônica Moraes Ferreira, é o resultado do doutorado defendido pela autora na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), sob orientação da professora Claudia Galian. O objetivo do estudo era perceber como o tratamento conferido às relações étnico-raciais em cursos de Pedagogia pode incidir na formação inicial de professores para lidar com concepções racistas em nossa sociedade. Um livro fundamental em tempos sombrios para a educação e para os negros do nosso país.

Enviado para o Portal Geledés 

Divulgação/Pallas Editora

Esse tema vinha me incomodando há um tempo. Percebia que muitos docentes apresentavam dificuldades para lidar com essa temática na escola. Eles se mostravam desorientados, apesar de muitos deles chegarem para dar aulas logo após terminarem os seus cursos superiores. Por isso, me questionava acerca da formação que estavam recebendo sobre o assunto nas universidades. Decidi investigar a respeito”, conta a autora. A noite de autógrafos será na quinta, 10 de outubro, das 19h às 22h, na Livraria da Travessa, em Botafogo. O evento será gratuito e o livro custará R$ 48.

Verônica debruçou-se sobre os fazeres de quatro instituições federais – Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) – através de entrevistas com os coordenadores de cursos e docentes responsáveis por disciplinas específicas com a temática étnico-racial, combinadas à análise de ementas e projetos pedagógicos para escrever a sua tese, que vem agora a público através da publicação da Pallas.

Doutora em Educação pela USP e Mestre em Educação pela UFF, Verônica fez pós-graduação em Língua Latina pela UERJ e foi Professora Docente da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro (SEEDUC-RJ), de modo que pôde viver a experiência de lecionar disciplinas pedagógicas no curso de formação de professores. Ela também foi professora do curso de especialização em Educação e Relações Raciais do Programa de Educação sobre o Negro na Sociedade Brasileira (PENESB), o que lhe garantiu um lugar de observação privilegiado para que pudesse refletir sobre a relevância da questão étnico-racial na formação docente.

Antes da pesquisa percebia que a temática étnico-racial não estava inserida no currículo, uma vez que a maioria dos professores trabalhava essa questão de forma pontual. Após concluir o doutorado, constatei que a universidade ainda precisa dar conta de entrelaçar a temática racial em disciplinas que o aluno, futuro docente, lecionará na educação básica. Além de incluir disciplinas específicas, é preciso que o curso como um todo também discuta a questão étnico-racial”, avalia.

Assinado por Diana Vidal, professora de História da Educação na FEUSP e diretora do Instituto de Estudos Brasileiros da USP, o texto de apresentação afirma: “Se, em termos acadêmicos, o livro se insere na linha de estudos sobre o currículo e formação de professores, em termos políticos, o debate que ele suscita extrapola os muros da universidade. Desdobra-se em uma pujante discussão sobre o papel da formação docente na escolarização do social e na promoção de relações étnico-raciais mais justas nas escolas e de respeito ao multiculturalismo em nossa sociedade. Colige uma argumentação significativa sobre a temática e se oferece como leitura importante a todos os que se interessam pela superação das desigualdades sociais no Brasil”.

 

A questão étnico-racial na formação de professores”, lançamento:

QUANDO: Dia 10 de outubro, das 19h as 22h

ONDE: Livraria da Travessa – Rua Voluntários da Pátria, 97, em Botafogo

QUANTO: Evento gratuito. O preço sugerido do livro é R$ 48

NO FACEBOOK: www.facebook.com/events/407818683264063/

Related posts