quinta-feira, agosto 11, 2022
InícioÁfrica e sua diásporaEntretenimento1º Festival Casa Sueli Carneiro comemora durante o mês de junho os...

1º Festival Casa Sueli Carneiro comemora durante o mês de junho os 72 anos da filósofa e ativista com eventos presenciais e online

Destaques da programação são as homenagens a Tereza Santos (11/6, às 15h), Benedita da Silva (18/6, às 15h) e Fátima Oliveira (19/6, às 15h), com lançamento de projeto de registro de suas produções pela Casa; e a roda de capoeira com Orquestra Nzinga de Berimbaus e o samba de Tião Carvalho às 19h do dia 24/6, aniversário de Sueli Carneiro

No dia 24 de junho, uma das mais importantes intelectuais do Brasil completa 72 anos:  a filósofa e ativista do movimento negro e mulheres negras, Sueli Carneiro. Por isso, a instituição que leva seu nome e funciona no imóvel onde ela residiu por 40 anos realiza nesse mês o 1º Festival Casa Sueli Carneiro. É uma grande celebração que traz ao longo de junho uma série de leituras, debates, lançamentos, shows e homenagens, tanto presenciais quanto online. São mais de 20 atividades culturais e artísticas que iluminam a produção intelectual das mulheres negras.

A curadoria do evento é das escritoras Bianca Santana e Cidinha da Silva, além de Natália de Sena Carneiro, sobrinha de Sueli e coordenadora de comunicação da instituição. Foi Natália que ouviu de sua tia a frase que inspirou a criação do Festival: “assim quero comemorar 70 anos todos os anos”. 

A aniversariante se referia às comemorações online organizadas por Cidinha em 2020, nas quais pessoas diversas do mundo das artes e da política foram convidadas a homenagear a intelectual. Assim, o Festival surge com a intenção de ser anual, sendo esta sua edição de estreia.

Nas palavras de Cidinha da Silva: “Na ponta da espada da alegria celebramos as 72 idades de Sueli Carneiro neste Festival. Ela mesma uma mulher festeira, festa que evoca as forças das tecnologias ancestrais de produção de infinitos que nos trouxeram até aqui. Festejamos junto com ela que caminha ao nosso lado e se desdobra à nossa frente, um farol na tempestade, e que num dia ainda longínquo, será uma ancestral bem lembrada, como manda a tradição.”  

Como não poderia deixar de ser, a festa de aniversário de Sueli Carneiro, no dia 24 de junho, é o grande destaque da programação. O evento será realizado às 19h no Instituto Nzinga da Capoeira Angola e de Tradições Educativas Banto no Brasil, e traz:

  • O lançamento do livro Mulheres que gingam, de Janja Araújo, fundadora e  coordenadora do Instituto Nzinga, mestra de capoeira e professora do Departamento de Estudos de Gênero e Feminismo da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia/UFBA
  • Roda de capoeira com a Orquestra Nzinga de Berimbaus
  • Show-homenagem a Sueli Carneiro com o sambista Tião Carvalho

Outros destaques da programação são as homenagens Viva Tereza Santos! (11/6, às 15h), Viva Benedita da Silva! (18/6, às 15h) e Viva Fátima Oliveira (19/6, às 15h), mulheres fundamentais na trajetória de Sueli Carneiro e na luta pelos direitos das mulheres negras no Brasil. É uma reverência à memória e ao legado de cada uma delas com muita alegria, contando boas histórias.

SOBRE A CASA SUELI CARNEIRO

A Casa Sueli Carneiro é uma instituição negra ancorada pelo legado ativista e intelectual de Sueli Carneiro, que se dedica a acolher produção, ativismo e pensamento negro, e a sistematizar reflexões, expressões, experiência e acontecimento, ampliando a visibilidade e a abrangência do pensamento ativista-intelectual-político negro no Brasil e suas interfaces com o pensamento brasileiro e de outros países da diáspora e do mundo. 

É um espaço de memória, formação e ativismo negro, com sede no imóvel onde a pensadora viveu por 40 anos. A casa foi espaço informal para inúmeros encontros entre intelectuais e ativistas dos Movimentos Negro e de Mulheres Negras e abriga, agora institucionalmente, expressões e linguagens orientadas pelo legado ativista-intelectual em movimento de Sueli Carneiro. 

Sueli Carneiro, nome-inspiração da Casa, é símbolo, referência, liderança do feminismo e do Movimento Negro brasileiro. Ela participa dos movimentos em busca de justiça social, racial e de gênero desde o final da década de 1970. Foi uma liderança importante na criação das primeiras políticas reparatórias para pessoas negras no país. Sua atuação tem sido essencial para inserir gênero e raça na agenda pública, além da formulação e implementação de ações e políticas. É uma das fundadoras do Geledés – Instituto da Mulher Negra, doutora em educação e uma das lideranças mais ativas nas transformações e ganhos para a população negra no Brasil nos últimos 45 anos.

As ações e projetos da Casa Sueli Carneiro são mantidos por doações do investimento social privado. A instituição oferece cursos pagos e, em breve, aceitará doações de pessoas físicas que possam contribuir para sua autonomia financeira. Em 2022, os projetos da Casa Sueli Carneiro contam com o apoio da Fundação Rosa Luxemburgo, Fundação Tide Setubal, Instituto Galo da Manhã, Instituto Ibirapitanga e Itaú Cultural, além da assessoria jurídica pro bono do escritório Mattos Filho.

Artigos Relacionados
-+=
PortugueseEnglishSpanishGermanFrench