quarta-feira, novembro 25, 2020

    Tag: cultura

    Foto: Divulgação

    Sarau Poética da Macumba ocorre sábado (21) no YouTube

    No próximo sábado (21), às 17h, Latitudes Africanas organiza o Sarau Poética da Macumba, que será transmitido em seu canal do YouTube. O Sarau Poética da Macumba é uma atividade artístico-cultural pan-africana e internacional que visa proporcionar reflexões em torno do Mês da Consciência Negra. O objetivo é receber artistas e poetas negros/as do Brasil, Colômbia, Guiné-Bissau, México e República Democrática do Congo. Será mediado por Cicí Andrade, cantautora, estudante de Antropologia em Unila, cria de Saraus da Zona Sul de SP, e que desenvolve sua arte de maneira independente, e por Bas´Ilele Malomalo, natural da RDCongo, filósofo, poeta e coordenador de Latitudes Africanas/Unilab. Entre os convidados, conta-se com a presença de Chay C., músico compositor, produtor afromexicano do estado de Oaxaca, membro e fundador do grupo “Aguaje Ensamble”, projeto que busca dar visibilidade ao povo afromexicano. Jônatas Petróleo, sambista paulista, ativista sociocultural e professor de música. Alicia Reyes, comunicadora ...

    Leia mais
    Arquivo Pessoal

    As tantas porteiras desnecessárias

    “Por que está dentro de mim, se porteira é coisa que existe fora? Me abro para você sair.” Achei estas frases, escritas por mim, perdidas na agenda. E se juntaram a algo que venho pensando há um tempinho. Quantas demandas que nós, pretos e pretas, temos que dar conta para, simplesmente, sermos pretas e pretos. Tantas porteiras fincadas. Quem colocou porteira aqui e acolá? No terreiro, é dizer, que já ouvi algumas vezes: “da porteira para fora é uma coisa, da porteira para dentro é outra”. Orientando nossos maus-modos-e-maus-costumes de cultura não-preta, que não são bem-vindos ali na roça. Entendi por muito tempo. Concordei.  Concordo até chegar na frente da porteira, saindo do terreiro e indo para casa: eu não quero ser outra quando atravessar a cancela. Quero levar comigo o que vivi aqui estes dias. Levar em mim o bocadinho-de-novo, que aprendo em todo canto e tempo, dentro do ...

    Leia mais
    Divulgação

    Curso: Espaços culturais – lugares de livre associação

    A Comunidade Cultural Quilombaque, movimento político étnico cultural regido pelos tambores, localizado no bairro de Perus-SP, está ameaçado de perder o seu espaço físico para a especulação imobiliária. Foram intimados a entregar o espaço, caso não ocorra a compra do terreno, porém o valor e o prazo estimado para a aquisição são incompatíveis com o orçamento da comunidade. Ao longo desses quinze anos de resistência no bairro, várias conquistas foram alcançadas, porém sabemos que ainda há muitos desafios a serem consolidados e um deles é a permanência nesse espaço (anteriormente um lugar de abandono e altamente degradado), construído coletivamente com grande valor afetivo e transformado em um ponto de referência cultural para o bairro e para a cidade de São Paulo. Por essa razão eles lançaram a campanha #FICAQUILOMBAQUE (link para contribuição: http://vaka.me/1341779) para arrecadação de dinheiro para a permanência de sua sede. Sendo assim, o coletivo Margens Clínicas oferece ...

    Leia mais
    Imagem dos santos na cerimônia da festa em comemoração ao dia de São Cosme e Damião no Memorial da América Latina, em São Paulo (SP) - Imagem: Ana Ottoni/28.set.1994 - Folhapress

    O caruru de São Cosme e Damião que é meu e que é seu

    O mundo não é somente formado pelo eu, mas é formado com os outros, compartilhamentos intrínsecos que formam um olhar plural para a realidade (HALL, 2006).  Bem como a identidade cultural do indivíduo é construída entre o eu e o território, entre o eu e a sociedade, entre o eu e a religião etc, é  o que  Stuart Hall (2006), chama de “interação”, nesse sentido, o que penso é alterado numa conversa permanentemente com outras culturas que transcende os nossos desejos e o que essas outras culturas trazem para construirmos  algo juntos. Na Bahia, especificamente, no Recôncavo da Bahia, instituíram, mesmo com o período de escravidão, tradições seculares e de apoio recíproco, e principalmente identidades resistentes, formadas pelo diálogo coletivo e estratégias para vencerem às lutas. Como reafirma, Hall (2006), foi a partir dessa unificação dinâmica e combativa que todos nós conseguimos diretamente ou indiretamente formarmos não um modelo de ...

    Leia mais

    Reparação social da população negra através da arte e cultura

    Acredito que as injustiças e perversidades que a população negra sofre desde o período da escravidão podem ser minimizadas por meio de políticas públicas voltadas à arte e cultura, através de um maior investimento dos órgãos públicos competentes com o objetivo de fomentar as manifestações culturais negras, para que assim se obtenha uma reparação social histórica através da reconstrução da nossa identidade.   Por atuar desde a minha adolescência em ações ligadas à cultura negra tradicional e contemporânea, como a Capoeira e o Hip Hop, as quais tenho propriedade em mencionar, analiso que nestas importantes manifestações artísticas há diversidades, portanto, com representações distintas, por exemplo, a  Capoeira que através da oralidade, musicalidade e luta, explana  a história da população negra desde o século XVI. Jáá o Movimento Hip Hop nacional surge na década de 80 relata através de protestos as injustiças ainda presentes, além disso, explica o motivo pelo qual a ...

    Leia mais
    Joaquin Corbalan/Adobe

    Tocar tambor é um ato de resistência!

    No Brasil antes da invasão, já se ouvia os maracás, os sons percutidos nos troncos de madeira, as buzinas, os pés batendo forte no chão ritmando os torés dos índios, os verdadeiros donos dessa terra!  Após a invasão, ouvia-se os bumbos, as caixas de guerra, as zabumbas, os adufes, todos instrumentos de origem egípcia ou árabe que foram incorporados a Europa por conveniência.  Daí então desembarca o som do lamento, da dor, da saudade, da esperança e da alegria, pois chegam as terras brasileiras os africanos e seus tambores.  Sabemos que os escravizados não podiam trazer seus instrumentos. Mas incrivelmente eles os recriaram, transformaram, deram forma, pois sabiam que através de sua cultura haveria uma grande oportunidade de manterem vivas suas tradições, de perpetuar e cultuar suas divindades e acima de tudo, seria uma forma libertação.    Nunca foi fácil tocar os tambores, em todos os períodos da historia do Brasil ...

    Leia mais
    Benedita da Silva (GABRIELA BILÓ / ESTADÃO )

    Lei de Emergência Cultural é aprovada na Câmara dos Deputados

    Depois de uma sessão virtual na tarde dessa terça, a chamada Lei de Emergência Cultural (PL 1075/2020) foi aprovada pela Câmara dos Deputados. O projeto destina R$ 3,6 bilhões para os municípios, estados e Distrito Federal. Eles devem repassar essa verba aos trabalhadores do setor cultural para que sejam feitas manutenção de equipamentos e chamadas públicas. Apesar da aprovação na casa, a votação precisa agora tramitar no Senado. A música é uma das áreas mais afetadas pela pandemia, e deve ser uma das últimas a retornar às atividades. Nesta segunda, 25, um grupo de produtores responsáveis por mais de 100 festivais pelo País publicaram um manifesto pedindo sensibilidade dos governos para o setor. Na votação da PL, apenas o partido Novo se posicionou contra. Seu representante, o deputado Paulo Ganime (Novo-RJ), disse que não concordava com o cuidado diferenciado para a classe. O Projeto de Lei, batizado como Lei Aldir ...

    Leia mais

    Ilú Obá de Min compartilha cantos, dança e poesia em Sarau ao vivo

    Em meio à pandemia, bloco afro feminino traz Sarau ao vivo no Instagram para cuidar da mente e do corpo na quarentena Por Marina Duarte de Souza, Do Brasil de Fato (Foto: Facebook Ilú Oba de Min) Em meio à pandemia do novo coronavírus, os encontros e manifestações culturais nas redes sociais têm aquecido os corações e ajudado no cuidado do corpo e da mente de quem está ficando em casa para prevenir a proliferação da epidemia – que chegou, nessa quinta-feira (23), a 3.313 óbitos e 49.492 casos no país. Nessa toada o bloco afro Ilú Obá de Min realiza o seu tradicional Sarau, neste sábado (25), a partir das 16h. Mas, desta vez, os convidados tanto de São Paulo, cidade sede do grupo, como de todo o país vão poder curtir a programação por meio de um vídeo ao vivo e interativo no Instagram. ...

    Leia mais
    Divulgação/Itaú Cultural

    Arte como Respiro: Múltiplos Editais de Emergência | Artes Visuais

    Com o objetivo de movimentar a economia criativa de maneira rápida e eficaz em tempos de pandemia mundial de coronavírus, o Itaú Cultural (IC) lança mais um edital do Arte como Respiro: Múltiplos Editais de Emergência. O terceiro edital, com inscrições abertas a partir das 9 horas do dia 20 (até as 23h59 de 22 de abril), é voltado para profissionais das artes visuais que tiveram sua rotina modificada neste momento de pandemia e necessidade de suspensão social. Do Itaú Cultural Divulgação/Itaú Cultural Leia o edital. Inscreva-se nos formulários a seguir, a partir das 9 horas do dia 20 de abril de 2020. Os inscritos podem se candidatar a dois tipos de categoria: - Categoria Produção Artes Visuais, na qual cada artista poderá inscrever um trabalho que reflita sobre as seguintes questões: na limitação do confinamento, como os artistas continuam suas produções? O que estão criando ...

    Leia mais
    O cantor e compositor Gilberto Gil (Foto: Ricardo Borges - 4.set.2017/Folhapress)

    Gilberto Gil republica show na ONU e discurso de posse no Ministério da Cultura

    O cantor Gilberto Gil postou em suas redes sociais neste domingo (19) alguns trechos de seu discurso de posse como ministro da Cultura, em janeiro de 2003, quando o Brasil era governado por Luiz Inácio Lula da Silva. Por Vinicius Segalla, do DCM  O cantor e compositor Gilberto Gil - Ricardo Borges - 4.set.2017/Folhapress Gil faz a recordação dias depois do ex-secretário de Cultura do atual governo, Roberto Alvim, ter plagiado em pronunciamento que foi ao ar nas redes sociais trechos de um discurso do ministro da Propaganda do führer nazista, Joseph Goebbels. “A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa ou então não será nada”, diz Alvim no vídeo. O líder nazista havia dito: “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferrenhamente romântica, será objetiva e livre ...

    Leia mais

    Ciclo de Cultura Tradicional na Associação Cultural Cachuera!

    Entre os dias 13 e 14 de dezembro a Associação Cachuera recebe o encerramento de mais uma edição do Ciclo de Cultura Tradicional das Oficinas Culturais. Realizado desde 2014, o programa faz parte das ações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e gerenciado pela Poiesis, cujo objetivo é promover encontros e diálogos sobre a cultura caipira, tradições afro-brasileiras, cultura indígena, religiosidade e cultura popular. Do Facebook  Reprodução/Facebook Nesse encontro, serão estreados os curtas-metragens realizados por Ademilson Kikito Concianza e Gilmar Kiripuku Galache (ASCURI – Associação Cultural de Realizadores Indígenas), Cleber Rocha Chiquinho (Ponto de Cultura “Caiçaras”), Coletivo Pujança (Camila Izidio, Carol Rocha e Karoline Maia), Felipe Scapino e Mário de Almeida durante itinerância do Ciclo pelas cidades de Braúna, Cananéia, Itapetininga, Piracicaba e Ubatuba. Os curtas registram não apenas os encontros do Ciclo de Cultura Tradicional das Oficinas Culturais, mas também entrevistas com agentes e ...

    Leia mais

    Pallas lança “O filho querido de Olokun” no sábado, dia 9, na Blooks Livraria

    "O filho querido de Olokun" (Pallas Editora) é o segundo livro de Rogério Athayde e Clara Zúñiga e será lançado em tarde de autógrafos no próximo sábado, 9 de novembro, a partir das 16h, na Blooks Livraria, em Botafogo. O evento tem entrada gratuita e o livro, para crianças e adultos, custa R$ 58. O casal rememora um das centenas de contos da tradição oral iorubá, em duas narrativas que andam juntas: texto dele e ilustrações dela. Enviado para o Portal Geledés  Divulgação/Pallas Um pescador insatisfeito com a sua pobreza e que desejava a todo custo uma vida abastada recebeu um chamado de Olokun, o orixá das profundezas dos Oceanos, de quem era devoto. Olokun atendeu ao seu desejo, lhe entregando as riquezas do fundo do mar. Porém, nesta ganância, este homem não percebeu que deixava para trás os seus maiores tesouros: uma vida simples e cheia de ...

    Leia mais

    12ª Mostra Cultural Cooperifa

    O sarau da Cooperifa, enfim, atinge sua maioridade poética com o mesmo entusiasmo dos e das adolescentes que descobrem o livro pela primeira vez. Só que a literatura chegou pra nós através da oralidade, da palavra simples que brota das vozes de homens e mulheres que adoram um deus chamado trabalho. E que não se cansam na busca pela felicidade. Do pão da literatura que alimenta a alma. Do Facebook  Reprodução/ Facebook  Gente que faz da periferia e da poesia um lugar melhor pra viver. E são tantas as pessoas e parcerias que construíram e ajudam a construir esta história de amor, que seria preciso escrever muitos livros para agradecer essa gente que ajuda a sustentar este sonho. Seriam necessários mais 18 anos de saraus (poesia no ar, ajoellhaço, natal com livros, chuva de livros, cinema na laje, várzea poética, canja poética, saraus nas escolas, mostras ...

    Leia mais
    O poeta Leonardo Bastião faz poesia inspirado no que vê no seu sítio, no sertão de Pernambuco

    Os poetas analfabetos do sertão que foram parar sem querer no YouTube e viraram sucesso na internet

    O mundo do agricultor Leonardo Bastião se resume ao sítio onde mora, na zona rural de Itapetim, no sertão do Pajeú pernambucano. De lá, ele quase nunca sai. E, desse universo, tira a inspiração para fazer poesia: "A sombra que me acompanha/ Não é a que me socorre/ Se eu andar, ela anda/ Se eu correr, ela corre/ E é mais feliz do que eu/ Não adoece nem morre" Por Vitor Tavares, da BBC   O poeta Leonardo Bastião faz poesia inspirado no que vê no seu sítio, no sertão de Pernambuco (JEFFERSON SOUSA/ARQUIVO PESSOAL) Só que Bastião, de 74 anos, não sabe ler nem escrever. Palavras, rimas e métricas brotam na cabeça, no improviso. Mas décadas de composição da poesia popular repentista – inspirada pela caatinga, pelos problemas de alcoolismo, pelo sexo, pelo solo castigado, pela seca, pelos bichos – nunca ganharam qualquer registro. Pelo ...

    Leia mais
    A coordenadora do Nucab, Ana Maria Souza Mendes, fez parte do grupo de jovens fundadores do então Icab, em 1979. Crédito da foto: Foguinho / SMetal

    Núcleo de Cultura Afro-Brasileira completa 40 anos de atividades

    O Núcleo de Cultura Afro-Brasileira (Nucab), da Universidade de Sorocaba (Uniso), comemora hoje 40 anos de existência, com o objetivo divulgar a cultura e lutar pelos direitos dos negros. No Cruzeiro do Sul A coordenadora do Nucab, Ana Maria Souza Mendes, fez parte do grupo de jovens fundadores do então Icab, em 1979. (Foto: Foguinho/SMetal) Segundo a coordenadora do Nucab, Ana Maria Souza Mendes, o núcleo surgiu em 1979 com o nome de Instituto de Cultura Afro-Brasileira (Icab). Naquela época, alguns jovens que frequentavam a Sociedade Cultural e Beneficente 28 de Setembro foram promovidos a conselheiros consultivos, passando a fomentar a ideia de que era preciso fazer algo mais para divulgar a cultura da população negra. “Na escola havíamos aprendido três datas que culminaram com a abolição, mas não havia relação entre elas, era só mais uma coisa escrita no livro de história. Mas não falava ...

    Leia mais

    Cultura e identidade, por Márcio Black

    "Ir para a rua, ocupar aqueles espaços, era uma estratégia de existência. Porque na rua, a reputação que você tem é baseado naquilo que você faz". Tendo como ponto de partida o Jardim d'Abril,em Osasco, Márcio Black circulou por diferentes espaços na construção de sua trajetória e de seu território de atuação. Como produtor cultural, cientista político e ativista do movimento negro, traz em seu histórico a produção de festas de rua e de eventos com ações como a Mobilização Mundial pelo Clima (2015), Carnaval de Rua (2016) e Virada Cultural (2016), além de ter sido candidato a vereador pela Bancada Ativista em 2016. Hoje, Márcio é coordenador da Fundação Tide Setubal e uma de suas ações está focada no CLIPE, Circuito Literários das Periferias, e destaca que os espaços de literatura nos territórios são espaços de criação e afirmação de histórias e saberes. Do YouTube  A série Enfrente transfere ...

    Leia mais

    As religiōes de matriz africana no Hip-Hop

    Laroiye, Esù Onà! O Candomblé surgiu em meados do século XVI, a partir da junção de elementos de várias religiões existentes no continente Africano. Por Marcola. do Rap em Movimento Os povos do Império Yorubá (África Ocidental), Angola-Bantu (África Sunsariana ) e Jejé (África Ocidental) cultuavam deuses conhecidos como Orixás, Nkisis e Voduns. Da junção destas crenças, nasceu o candomblé brasileiro, como conhecemos. Essa junção ocorreu no Brasil, devido a necessidade dos negros de manterem suas tradições religiosas na terra onde foram escravizados. Assim como no Brasil, muitos países dá América Latina foram destinos de escravos Africanos. Devido a isso, encontramos em Cuba a Santeria e no Haiti o Voodu Haitiano, outras formas de cultos africanos, além de outros países como EUA, etc. Um dos símbolos mais conhecidos dessas religiões são os atabaques, ou tambores, dependendo dá localidade de origem. Os atabaques são instrumentos de uso ritualístico/religioso, utilizados para invocar as ...

    Leia mais

    Violência, pobreza, cultura e potência. A periferia e as tentativas de transformação da realidade. Entrevista especial com Tiaraju D’Andrea

    “A periferia paulistana passa por um período de transição”. Esse é um dos diagnósticos do sociólogo Tiaraju D’Andrea, que acompanha as transformações nas periferias nos últimos 25 anos. Segundo ele, embora o lulismo tenha representado “uma melhoria nas condições de vida” na periferia, “o desemprego ronda esta população, sendo as condições de trabalho uma preocupação concreta”, e “há uma descrença generalizada nos partidos políticos e no sistema representativo como um todo”. Por Por: Patricia Fachin, do IHU Na entrevista a seguir, concedida por e-mail à IHU On-Line, D’Andrea explica as principais transformações ocorridas na periferia paulistana em duas décadas e meia, como o surgimento do Primeiro Comando da Capital - PCC, o crescimento dos evangélicos e a explosão de coletivos artísticos. “Esses três fenômenos foram saídas encontradas pela própria população da periferia para superar o contexto de violência e pobreza da década de 1990. Foram formas de superar o esgarçamento do tecido social ...

    Leia mais

    Casa das Rosas recebe 1ª edição do ‘Xirê – Cultura, memória e identidade negra’

    Neste sábado, dia 5, a Casa das Rosas recebe a 1ª edição do Xirê – Cultura, memória e identidade negra, evento que reúne encontros que abordam a produção cultural das mulheres negras, a partir de suas ações, intervenções e performances. O evento tem entradaCatraca Livre e acontece a partir das 14h. Do Catraca Livre A partir da produção cultural, a mulher negra constrói pontes entre experiências de autoras de diferentes idiomas e nacionalidades, como a crença na compreensão por meio da palavra e em sua capacidade de intervenção. Também serão criadas para estabelecer o elo entre cultura, memória e identidade negra. Casa das Rosas recebe meditação com poema e música Confira a programação: 14h às 14h30: Abertura do Xirê 14h45 às 15h15 Mesa temática: Mulher negra, mantenedora da mémoria, identidade e tradição cultural africana no Brasil Palestrante: Raquel Trindade Mediadora: Doné Kika de Gbessen - Oriashé 15h45 Sarafro Abertura: MC ...

    Leia mais

    Cultura, semente, semeador

    Estudo britânico diz que hip-hop teve mais influência do que Beatles e Stones nos EUA, esta foi uma das notícias que mais repercutiram nas redes sociais nesta semana. Eu, como um tiozinho que viu o hip hop nascer aqui no Brasil sem nem ao menos saber o que isso significava, tenho aquela sensação de que algumas das minhas suspeitas foram confirmadas. Mas vamos falar da gente, da nossa experiência. Enviado por DJ Cortecertu via Guest Post para o Portal Geledés Sou da geração hip hop. Aquela que tem parte de sua formação cultural construída nos territórios criados pelos artistas e militantes que abraçaram o que conhecemos como elementos do movimento. Atualmente, o hip hop e o rap ocupam um espaço enorme na vida de muitos jovens. Por diversos motivos, o rap acabou sendo a principal expressão da cultura de rua. O tempo passou, a cena mudou, o público mudou. Hoje, ...

    Leia mais
    Página 1 de 2 1 2

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist