3a edição do Mercado di Pret@ será realizado no Rio de Janeiro

Nos dias 07, 08 e 09 de novembro de 2014 a cidade do Rio de Janeiro será palco mais uma vez do Mercado di Pret@, encontro afro-cultural que reunirá arte, cultura, beleza e empreendedorismo no Centro de Teatro do Oprimido – CTO, na Avenida Mem de Sá, no 31, no bairro da Lapa.

A terceira edição do Mercado di Pret@, promete ser o mesmo sucesso que a segunda edição realizada em julho no CTO. A programação conta com venda de cosméticos e vestuário étnicos, roda de conversa sobre o tema “Banalização do corpo da Mulher Negra”, workshops de dança afro e cuidados com os cabelos naturais, apresentação teatral e também a primeira edição do concurso Miss Black Power do Brasil.

Organizado pelas empresárias Isabel Freitas e Paula Azeviche através da parceria entre as empresas Câmbio Negro e Magia Azeviche, o Mercado di Pret@ tem o intuito de agregar outras entidades, empresas, grupos, indivíduos e organismos do poder público interessados em discutir e divulgar questões relacionadas às temáticas étnico-raciais e o empreendedorismo negro.

O evento torna-se uma oportunidade para que empreendedoras negras possam comercializar e divulgar produtos e serviços e dialogar sobre a estética negra e as influências da cultura negra na sociedade brasileira.

A Magia Azeviche e a Câmbio Negro são empreendimentos formatados sob a lógica da afirmação identitária, e juntos promovem seminários, palestras, apresentações culturais, realizam serviços e revendem produtos de estética e beleza.

O Mercado di Pret@ ressalta a importância no fomento à promoção da igualdade racial, mostrando que é possível mobilizar a sociedade através da estética e da valorização da identidade negra. Por isso, é uma iniciativa social e econômica baseada na oportunidade de agregar o debate étnico racial às questões estéticas, da economia solidária e empreendedorismo negro.

ae0044_30a4

CONCURSO MISS BLACK POWER BRASIL

O Miss Black Power Brasil é o primeiro concurso que premiará candidatas negras que investem em seus cabelos crespos ao natural. As candidatas devem ser mulheres negras, acima de 18 anos de idade. O único critério exigido é que os cabelos estejam dentro da estética do Black Power – ouriçados para o alto -, e sejam naturais, sem implantes ou alongamentos artificiais. Dentre as inscritas temos baianas, cariocas, paulistanas, pernambucanas e mineiras. A cada dia candidatas de todas as regiões do Brasil têm manifestado interesse no Concurso que, terá inscrições prorrogadas até o dia 30 de setembro de 2014.

O concurso não quer um padrão único de beleza – mulheres de todas as estaturas, pesos e formas devem inscrever-se – e nem tão pouco vislumbra a competição por si só, mas visa exaltar negras que usam cabelos ao natural, que quebram o modelo de um padrão social europeu que não valoriza os traços naturais das mulheres negras e as obrigam a transformarem sua estética capilar em troca de aceitação em espaços sociais diversos, como o mercado de trabalho.

O 1o Miss Black do Brasil é um espaço de afirmação de identidades e reforço das nossas diversidades étnico-raciais. Criado como um momento oportuno para protestarmos de uma maneira diferente, trazendo um apelo através da estética contra os abusos que sofremos diariamente com o racismo por sermos mulheres negras e por assumirmos os nossos cabelos.

Recentemente, no Rio de Janeiro a atriz e promoter Mônica Assis, precisou de três tentativas para tirar a foto do seu passaporte por causa do seu cabelo Black Power. Essa matéria foi publicada em diversas mídias e essa discussão tornou-se pauta em várias redes. Outro caso recente, foi o da criança em Guarulhos que foi impedida de ir para a escola porque a sua mãe se recusou a cortar os seus cabelos crespos e diante disso, a criança não pôde fazer rematrícula na escola.

Queremos dizer com este concurso que os nossos cabelos não são um mero modismo, mas uma marca das nossas raízes negras de descendência africana. Precisamos dar um basta para as opressões cotidianas que temos sofrido quanto pessoas negras em um país onde mais de 51% da população é afrodescendente.

A ideia surgiu a partir das vivências no Spa Magia Azeviche, localizado em Salvador, onde todos os dias são realizados tratamentos capilares e corporais em mulheres e homens negros, que buscam o Spa com o intuito de fazer uso de produtos mais próximos do natural, ou desejam abandonar o uso de produtos químicos capilares.

Muitas são as meninas e mulheres que frequentam o Magia Azeviche com o objetivo de realizar a transição capilar do alisamento para o natural, livre de químicas. Dessa forma o Miss Black Power Brasil busca valorizar a atitude dessas meninas e mulheres que estão na contramão proposta pelas grandes indústrias de cosméticos capilares.

O Miss Black Power Brasil premiará três candidatas em primeiro, segundo e terceiro lugar. A composição da banca julgadora será definida e deverá ser composta por membros representativos da sociedade, empresári@s negr@s, intelectuais e artistas.

ALGUMAS EMPRESÁRIAS EXPOSITORAS DO MERCADO DI PRET@

1. Magia Azeviche – Salvador (BA) | Cosméticos capilares orgânicos e veganos, corporais, turbantagem, massoterapia, serviço de manutenção de dreads.

2. Câmbio Negro – Salvador (BA) | Camisas com tecidos africanos, souvenirs, sapatilhas de pano e pratas com temática de orixás.

3. Sem Carne – Rio de Janeiro (SP) | Compotas de produtos naturais alimentícios.

4. Cabelo Duro -São Paulo (SP)| Camiseteria com imagens de personalidades e personagens negr@s e vestidos em algodão.

5. Carol Lopes – Recife (PE) | Coquetéis de frutas com álcool e sem álcool.

6. Rede de Mulheres – Rio de Janeiro (RJ) | Artes relacionadas a cabelo e embelezamento.

7. Florescer. Moda de Angela Fagundes – Rio de Janeiro (RJ) | Roupas em tecidos africanos (vestidos e calças).

8. Ras Tar Line – Rio de Janeiro (RJ)| Acessórios vindos da África.

9. Afrotours Turismo Étnico – Salvador (BA) | Venda de passagens e pacotes de turismo para todo o mundo.

10. Todo Black é Power – Belo Horizonte (MG) | Vestuário e Acessórios.

11. LEO F. Carter Soluções em web sites– São Paulo (SP) | Produção e Manutenção de sites e lojas virtuais.

ATRAÇÕES CULTURAIS:

Aminthas Angel | MPB | Brasília (DF)

DJ Fernanda Machado | Rio de Janeiro (RJ)

PERSONALIDADES PRESENTES NA PROGRAMAÇÃO:

Mônica Francisco | Colunista do Jornal do Brasil e consultora na ONG ASPLANDE

Prof. Dr. Hélio Santos | Escritor e Intelectual

Naymare Azevedo | Gestora em Políticas Públicas e Produtora Cultural

Cássia Marinho | Empresária e Proprietária do Salão de Belezas Negras Iporinchê

Dandara Elias | Empresária no empreendimento Todo Black é Power

PARCERIAS:

Centro de Teatro do Oprimido RJ

Camiseteria Cabelo Duro

Mukunã Dreadlocks

Afrotours Turismo Étnico

Leo F. Carter

Todo Black é Power (Belo Horizonte – Minas Gerais)

Di Pano Sapataria (Recife – Pernambuco)

APOIO:

Blog Cor e Estilo (Salvador-Bahia)

Movimento & Mídia (Rio de Janeiro – Rio de Janeiro)

Instituto de Mídia Étnica (Salvador – Bahia)

Canal do Youtube Diário do Cabelon (Salvador-Bahia)

REALIZAÇÃO:

Câmbio Negro

Magia Azeviche

SERVIÇO:

Mercado di Pret@ | Edição no3

Data: 07, 08 e 09 de novembro de 2014

Local: Centro de Teatro do Oprimido – Avenida Mem de Sá, 31. Lapa, Rio de Janeiro – Rio de Janeiro.

Telefones: 71 3328-0503 (Paula Azeviche – Salvador) | 21 2232-5826 (Geo – CTO)

Sites: www.magiaazeviche.com

E-mail: [email protected]

Facebook: Mercado di Preta

 

 

 

 

Enviado para o Portal Geledés

+ sobre o tema

Senado aprova projeto que prevê prisão para quem discriminar mulheres em campanhas eleitorais

 O Senado Federal aprovou, nesta terça-feira, 13, projeto que...

A vida secreta de Frida Kahlo

"Eu pinto autorretratos porque fico sozinha com muita frequência,...

Valeu Demais – Leci Brandão

Leci Brandão nasceu no dia 12 de setembro de...

Virgínia Bicudo, a brasileira pioneira em estudos raciais na psicanálise

Neta de uma escrava alforriada, a cientista também foi...

para lembrar

Dona Cleone marcou a história dos movimentos sociais

Dona Cleone Santos marcou seu nome na história dos...

Rodson Magalhães Lourenço: As mulheres negras

 Fundador da Associação de Integrantes de Alas de Baianas...

8ª edição da FLUP destaca o feminismo negro e celebra a poesia falada

Realizado pela primeira vez no Museu de Arte do...

Pai biológico deve pagar pensão à filha criada por outro, decide STF

Ação tem repercussão geral, isto é, valerá para decisões...
spot_imgspot_img

‘Abuso sexual em abrigos no RS é o que ocorre dentro de casa’, diz ministra

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, considera que a violência sexual registrada contra mulheres nos abrigos que recebem desalojados pelas enchentes no Rio Grande...

ONU cobra Brasil por aborto legal após 12 mil meninas serem mães em 2023

Mais de 12,5 mil meninas entre 8 e 14 anos foram mães em 2023 no Brasil, num espelho da dimensão da violência contra meninas...

Após um ano e meio fechado, Museu da Diversidade Sexual anuncia reabertura para semana da Parada do Orgulho LGBT+ de SP

Depois de ser interditado para reformas por cerca de um ano e meio, o Museu da Diversidade Sexual, no Centro de São Paulo, vai reabrir...
-+=