segunda-feira, novembro 29, 2021
InícioQuestão RacialCasos de RacismoA certeza da impunidade: Tribunal arquiva caso de ginastas da seleção que...

A certeza da impunidade: Tribunal arquiva caso de ginastas da seleção que fizeram piada racista

A procuradoria do Superior Tribunal de Justiça (STJD) decidiu pelo arquivamento do caso envolvendo os três ginastas da seleção brasileira que fizeram piadas de cunho racista contra o companheiro Angelo Assumpção há pouco mais de duas semanas em Portugal.

A decisão que beneficia Arthur Nory, Henrique Flores e Felipe Arakawa foi tomada após audiência realizada na última terça-feira na sede do STJD, no Rio de Janeiro. Com o arquivamento do caso, eles não terão nenhum tipo extra de punição além dos 30 dias de suspensão de treinos e competições e benefícios financeiros, que já haviam sido aplicados pela Confederação Brasileira de Ginástica (CBG).

Advogado contratado pleos atletas para fazer a defesa, Marcel Camilo ficou satisfeito com o resultado da audiência e a decisão do Tribunal.

“Esperávamos este arquivamento e vemos como a decisão que era natural a ser tomada pelos fatos alegados na audiência. Aquilo não aconteceu em âmbito de competição e sim em um momento de lazer dos atletas. Claro que foi uma brincadeira de mau gosto, mas foi uma brincadeira. Ficamos satisfeitos, pois não havia porque ser dada uma outra punição. Foi desmistificado tudo que vinha se falando”, afirmou o advogado ao UOL Esporte.

A responsável pelo arquivamento do caso foi a procuradora Adriana Solis. Ele enviou o seu parecer para a presidente do STJD, Renata Quadros, que acolheu o pedido. A decisão já foi homologada e encaminhada para a CBG.

Na oitiva da semana passada, Nory, Flores e Arakawa afirmaram que o vídeo publicado no Snapchat e divulgado pelo jornal “O Globo” foi uma brincadeira, sem a intenção de ofender de forma racista Assumpção.

RELATED ARTICLES