Acusado de estupro, jovem carioca de classe média alta foge e faz ameaças no Facebook

Lutador de artes marciais, ele espancava e, depois, violentava mulheres

Um jovem de classe média alta do Rio de Janeiro teve a prisão preventiva decretada após ser acusado de estupro. O carioca sumiu e atualmente é considerado foragido pela justiça. O Ministério Público acredita que a família do jovem tenha facilitado a fuga.

De acordo com o promotor Eduardo Paes Fernandes, responsável pelo caso, o acusado identificado como Renan Menezes de Souza estuprou pelo menos quatro mulheres. De acordo com denúncias, ele costumava frequentar algumas festas e oferecia carona para meninas na saída dos eventos. Em seguida ele, que é lutador de artes marciais, levava o carro para algum local deserto e violentava as vítimas.

A polícia foi à casa de Renan, uma mansão em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, na terça-feira (29) para prendê-lo ,as ele não estava em casa. A suspeita é de que ele tenha fugido para uma casa na Costa Verde. “A família o escondeu, não tenho a menor dúvida. Trata-se de um rapaz de posses, que achava que ia ficar impune. Ele tinha a certeza da impunidade”, explicou a promotor em entrevista ao jornal O Globo.

Ainda segundo a polícia, as vítimas normalmente eram conhecidas ou tinham amigos em comum com Renan. Como costumava levar amigos no carro e deixá-los em casa antes de praticar o crime, as mulheres não desocnfiavam de nada. Sozinha com o acusado no carro, a vítima era espancada e estuprada pelo carioca. Os crimes normalmente aconteciam dentro do condomínio de um dos amigos dele e, em alguns casos, em algum motel.

Ameaças
Recentemente, Renan chegou a publicar conteúdo machista nas suas redes sociais e fez ameaças a uma das mulheres que compartilhou um post em que denuncia o ataque de Renan às vítimas. Ele chegou a dizer à moça que interrogue-o pessoalmente, porque “seria um prazer”.

A investigação do caso acredita que amigos de Renan sabiam das atitudes do rapaz, que pratica o crime a há um ano. “A polícia está fazendo buscas. Esperamos também que as demais vítimas colaborem com a investigação” disse o promotor Eduardo Fernandes, que revelou que das quatro vítimas, duas denunciaram o estupro. “As outras não o fizeram por medo”.

O promotor acredita que o número de jovens violentadas ainda é maior do que o polícia tem conhecimento.

+ sobre o tema

Racismo contra empregadas domésticas no Brasil é denunciado na CIDH

Tratamento racista e sexista com empregadas domésticas no Brasil....

Uma em cada quatro mulheres não tem acesso a absorvente durante o período menstrual, no Brasil

Menstruar mensalmente é algo que ocorre com qualquer mulher saudável....

Marielle Franco – por Oscar Vilhena Vieira

Os direitos humanos sempre estiveram sob ataque no Brasil....

19 coisas que pequenas meninas negras ainda não ouviram o suficiente

Hoje, depois de ouvir o desabafo que uma preta...

para lembrar

Painel com rosto de Marielle é restaurado após ser alvo de vandalismo em SP

Um painel com o rosto de Marielle Franco pintado...

Sete ensinamentos do feminismo para a teoria política

O feminismo, em suas diferentes vertentes, desvelou os mecanismos...

Os brasileiros na Rússia: o assédio sem fronteiras

Em sua nova coluna, Débora Diniz comenta o caso...

Rihanna critica marcas que ‘exploram pessoas trans como ferramenta de marketing’

Rihanna criticou o que ela considera uma exploração conveniente de...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=