Africanos dominam maratona de São Paulo; marroquina quebra recorde da prova

A maratona de São Paulo teve amplo domínio dos corredores africanos. Neste domingo, o queniano David Kemboi e a marroquina Samira Raifi venceram a prova disputada na capital paulista e não deram muitas chances aos concorrentes.

A vitória confirma a hegemonia dos quenianos nas seis últimas edições da prova. Os corredores africanos venceram cinco vezes. O “intruso” foi o brasileiro Claudir Rodrigues, em 2008.

O queniano Robert Cheruiyot, que fazia sua estreia na maratona de São Paulo e era considerado um dos favoritos, não completou a prova. Na altura da ponte da Cidade Universitária, o atleta, três vezes vencedor da São Silvestre, não suportou o ritmo e parou.

Feminino Elizabeth Rumokol deu a impressão de que venceria a prova feminina com sobras. A queniana, que estreava em maratonas, abriu grande vantagem sobre as adversárias. No entanto, ela não manteve o mesmo ritmo no fim. Melhor para a marroquina Samira Raifi, que a ultrapassou para ganhar.

Além de ser a primeira marroquina a vencer a maratona de São Paulo, Samira tem outro motivo para comemorar: com o tempo de 2h36min01, ela bateu o recorde da prova. A melhor marca até então (2h36m07s) pertencia à brasileira Maria Zeferina Baldaia, obtida em 2002.

A queniana, que terminou na segunda posição, liderou até o km 41.

Samira quebrou uma série de três vitórias de atletas brasileiras na maratona de São Paulo. Baldaia foi a primeira colocada em 2008; nos dois anos seguintes, a campeã foi Marizete Moreira.

Fonte: 24h News

+ sobre o tema

MOTELX 19: ‘Horror Noire’ é a aula de história que precisamos

A secção Doc de Terror brilhou, inesperadamente, no terceiro dia do MotelX,...

Propaganda para o Festival de Cacao em Gana

Essa música foi feita para o festival do cacau,...

para lembrar

Cantora e compositora Dêza lança single ˝Mulher Reverenciada˝

Dêza nasceu em Arapiraca e foi criada em Feira...

Nadal e Serena são festejados no jantar dos campeões em Wimbledon

Espanhol e americana, líderes de seus rankings, posam com...

Ditadura dos cabelos compridos

Outro dia estava vendo um episódio de Walking Dead...

Usher também quer falar de racismo em “Chains”, em um dos melhores clipes da sua carreira

Ainda que caminhemos a curtos passos, as discussões sobre...
spot_imgspot_img

Diaspóricas 2: filme revela mundo futurista a partir do olhar de mulheres negras

Recém-lançado no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (FICA), em Goiás, no último dia 13 de junho, o filme “Diaspóricas 2” traz o protagonismo negro feminino e brasileiro...

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

Mulheres afrodescendentes são destaque em evento internacional pela conservação ambiental e justiça climática

No último dia 14, a vice-presidenta da Colômbia, Francia Márquez, esteve no fechamento do evento internacional “Garantir a posse da terra e os direitos...
-+=